Faça espionagem consigo mesma

Faça espionagem consigo mesma

Faça uma espionagem consigo mesma, monitorando a sua conversa interna.

Grampeie a ligação, transcreva o conteúdo. Faça uma reflexão.

Boicotando a si mesmo:

A pior forma de boicote que enfrentamos é essa conversa negativa e derrotismo que temos o péssimo costume de fazer consigo mesmo.

Começamos com muita justificativa para as coisas não darem certo. Culpamos a nós mesmos, culpamos os outros e nos fazemos de vítima.

Colocamos em abundância o ingrediente do medo que tem como efeito a imobilização. Quando estamos com medo não saímos de casa, não arredamos pé. Com medo, não nos aventuramos, não experimentamos coisas novas, preferimos a segurança debaixo do nosso edredom.

Pessimismo:

O pessimismo costuma entrar nessa conversa, trazendo para o jogo mil razões para não dar certo, e mesmo as chances remotas e quase impossíveis ganham importância e relevância quando queremos derrotar a si mesmo. Costumo dizer que o pior crítico que temos da nossa pessoa somos nós mesmos.

O derrotismo chega  ao final para dar um derradeiro destino à qualquer reflexão sobre o nosso sucesso. Sou um azarado de nascimento.

Essa conversa é intensa, e não tem fim, tem uma opinião sobre tudo, especialmente quando a tendência é negativa.

É preciso mudar:

Mas é preciso mudar essa conversa, e a espionagem serve para isso. É para reconhecer o nível desastroso que se encontra as coisas.

É preciso ainda, aceitar que esse processo é natural, e segundo Michael Singer no seu livro “Untethered Soul”, A Alma Livre,  o ser humano faz isso, trazendo tudo para uma conversa interna, para lhe trazer uma sensação de controle, de compreensão e também de proteção. Mas isso tem um efeito prejudicial que você tem que considerar seriamente.

A primeira coisa que recomenda o autor é reconhecer que quase nada do que ocorre nessa conversa vai mudar a sua vida e na verdade são irrelevantes.

Proteja a sua saúde, faça alguma coisa para reduzir essa conversa interna desnecessária e seja mais feliz.

Rubens Sakay (Beco)

1 Comentário

Ricardo

about 6 anos ago

Bom dia professor! Gostei da abordagem da espionagem! O monitoramento dos pensamentos é um poderoso indicador da autoconsciência! Abrços, Ricardo

Responder

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.