Vítima de forças invisíveis.

Quantas forças invisíveis nos impedem de progredir.

Muitas dessas forças estão somente na nossa cabeça.

É o boicote pessoal e as armadilhas que criamos nós mesmos.

São as cascas de banana que nós vamos colocando no nosso próprio trajeto.

Atitude:

Temos que mudar essa atitude.

Identificar essas armadilhas e trabalhar isso um pouco de cada vez, no final dá resultado.

A primeira coisa é acreditar em si próprio.

Aquela velha frase: “eu sou um caso perdido”, tem que ser abolida do seu pensamento.

Eu posso fazer a diferença, e os meus amigos não pensam que eu sou um caso perdido. As pessoas valorizam as minhas idéias e opiniões.

Outra frase matadora é: “nada do que faço é bem feito”. O que está fora de lugar é a minha idéia de perfeição. Muitas coisas que realizei foram boas, aceitáveis, razoáveis e até admiráveis.

A frase que mina todas as minhas forças é: “eu mereço”, e aí estou falando de merecer a dor, o desprezo e a desconsideração.

Autoestima:

Desafie cada uma dessas frases.

Uma baixa auto-estima está em jogo, temos que reverter isso.

Examine e faça uma lista de quanta coisa você já fez bem feito.

Assinale nessa lista os itens que receberam elogios.

Assinale também aquelas coisas que te deram um especial orgulho de ter feito.

Escreva em detalhes algumas das suas boas realizações, e não se esqueça de escrever o estado emocional quando isso tudo aconteceu. Traga de volta esse espírito vencedor.

Finalmente, esqueça a frase: “eu nunca vou ser feliz”.

Deixe-a completamente de lado, sozinha e abandonada.

Você pode ser feliz, e a capacidade para tal está totalmente contigo.

Comece hoje, comece já, e seja feliz.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta