Vamos praticar o perdão.

A chamada do mês de outubro é para praticar o perdão.

Algumas habilidades são difíceis de praticar e aprender, mas não temos qualquer desculpa para não praticar o perdão.

Os exercícios são fáceis, é possível praticar todos os dias e os benefícios são espantosos, e já citei bastante o trabalho do Dr. Fred Luskin que dirige o Centro de Estudos do Perdão da Stanford University.

Fred Luskin:

Nos ensina Luskin que exigimos muito das outras pessoas, e temos dificuldade em perdoar resultados indesejáveis – quase que uma fatalidade – que começa com o nosso nível de exigências.

Pegue leve com as pessoas.

Não exija o impraticável.

As pessoas são como você, potencialidades e limitações – somos humanos.

Relaxe e aceite mais o que você não consegue mudar, e mandatório que comece pelas suas expectativas com as pessoas.

O perdão é um favor que fazemos a nós mesmos.

Pode parecer difícil perdoar certas coisas, mas não é assim com tudo.

Perdoe já:

Há coisas muito perdoáveis. Perdoe de pronto. Perdoe já.

Carregamos cargas relacionadas com pessoas que já se foram há tanto tempo, perdoe e restaure a paz com os mortos.

Temos uma lista de ressentimentos com pessoas quem nem convivemos, quase desconhecidos, perdoe e restaure a paz com os vivos.

Ame mais e exija menos, e restaure a paz com os seus amados.

Deixe ir, deixe passar e aquelas regras impraticáveis e inflexíveis que você criou para a sua vida irão se dissolver.

São todas elas coroas de espinho na sua própria cabeça que desaparecerão, como num passe de mágica.

Pense por um momento: “o que está me causando sofrimento”?

Este exato sofrimento pode sumir com o perdão – pense nisso – pratique – exercite.

Não se cobre tanto.

Pense nas suas falhas do passado e seja generoso no julgamento.

Após esse julgamento amoroso – se perdoe.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta