Vá devagar, reduza a velocidade para aproveitar mais a vida

A vida é mesmo corrida, e nem percebemos já estamos caminhando para o final do ano. Mas temos que ter o cuidado de não passar pela vida correndo, ou não vamos saborear as coisas boas que nos são oferecidas.

Ir devagar, ir com calma pode muitas vezes te permitir ir mais rápido.

Temos mais idéias e somos mais criativos quando pensamos com calma.

A correria, às vezes, pode ser uma perda de energia, pois podemos rodar em círculos atrás do próprio rabo.

Devagar é um movimento mundial. Faz bem para a mente, para o corpo e para o espírito.

A alimentação elaborada com calma e degustada plenamente é um movimento que teve origem na Itália, o Slow Food, presente em mais de 100 países, inclusive no Brasil. Veja o site e aprecie os princípios e a filosofia deste movimento interessante.

Devagar:

Carl Honoré, que escreveu um livro muito bom, já editado em português, com o título de Devagar – como um movimento mundial está desfiando o culto da velocidade.

No livro, Honoré expõe largamente as idéias e a sua própria experiência de levar a vida mais devagar e mais feliz.

Uma recomendação que gosto bastante e que aplico de vez em quando é: faça um dia do devagar.

Eu pratico involuntariamente, quando esqueço os óculos de leitura em casa, quando o computador do trabalho dá pane, quando a rede de computadores sai do ar, ou mesmo quando esqueço o celular ou o carregador em casa.

Ao invés de me estressar com a limitação, aceito fazer daquele dia, um dia devagar.

O mundo moderno:

Outra recomendação de Honoré é não ficar entediado, que é um sintoma do indivíduo acostumado com a correria sem fim e resolve levar a coisa mais devagar.

Diz Honoré que o tédio é uma invenção moderna.

O mundo moderno não nos dá direito de estabelecer o nosso próprio ritmo.

Às vezes queremos ler devagar, pensar devagar, responder devagar, ir devagar, mas o dia-a-dia não nos dá qualquer chance.

Quando visitamos uma cidade grande e encontramos um local antigo, de extrema paz, por exemplo, uma catedral secular. Ao adentrar, podemos experimentar o que é uma paz em meio à agitação.

Estabeleça alguma rotina do devagar, sem neurose e sem irritação.

Descubra um nicho de paz no seu mundo quase neurótico e hostil.                                                                                                                         Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta