Use bem o seu tempo.

Muita gente não se dá o trabalho de procurar atividades que possam melhorar o seu bem estar e o seu nível de felicidade.

Voltar do trabalho, tomar um uísque assistindo a televisão pode ser relaxante, mas pouco contribui para o seu nível de bem estar. Use o seu tempo para praticar coisas que lhe tragam realmente satisfação. Pode ser ouvir ou tocar música, ler algo que realmente gosta, estar com pessoas e familiares que contribuam para o seu patrimônio social.

Faça um controle do seu tempo de maneira organizada. Quando a falta de tempo é uma constante, a desorganização na agenda diária ocorre todo momento – é uma sucessão de falhas.

É necessário planejar os eventos e controlar os eventos. Um evento mal planejado replica nos eventos sucessivos.

Tentar encaixar um montão de coisas para fazer numa única manhã de sábado pode ser uma receita para o estresse, desentendimentos, acidentes de trânsito, ferimentos.

Você acaba se comportando como um marionete neurótico ao sabor dos eventos.

O tempo é uma viável inelástica. Planeje fazer o que está no seu limite de tempo.

Tudo que fazemos gasta tempo e agrega valor. Será que você não está desequilibrando essa equação?

Será que você não está gastando muito tempo em picuinhas, deixando pouco tempo para resolver coisas sérias, ou mesmo fazer coisas prazerosas?

Alguns eventos têm tempo determinado, ou mesmo estão no seu controle – o culto religioso normalmente termina dentro do limite de tempo – quando é uma festa de aniversário, você pode sair mais cedo da festa.

Por outro lado, tem uma infinidade de eventos com duração um pouco imprevisível. Tenha em conta isso quando planejar o seu dia.

Vá devagar.

Deixe o celular quieto num canto.

Corte algumas coisas da agenda. Cancele. Libere. Deixe passar.

Pare de fazer coisas que não agregam valor à sua vida e não te trazem felicidade.

Beco

1 Comentário

Eli Lima

about 7 anos ago

Há três músicas que falam sobre o tempo que acho admiráveis: "Sobre o Tempo" cantada por Pato Fu; Oração ao Tempo" cantada por Cetano Veloso e "Resposta ao Tempo" cantada por Nana Caymmi. São conversas com o tempo. Em cada canção o tempo é íntimo, próximo... Fernanda (Pato Fu), diz:" Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei, pra vc correr macio..." Caetano: "Compositor de destinos..." Nana, em sua bela voz, canta: "...Fico sem jeito calado, ele ri. Ele somba do quanto eu chorei porque sabe passar e eu não sei...Respondo que ele aprisiona, eu liberto..." Isso me faz refletir sobre como tratamos o tempo. Ele pode ser nosso inimigo, nos aprisionando ou pode ser " tão bonito quanto a cara do meu filho" ou, simplesmente ele "vai, vai, vai, vai...". Acho que é ter tempo para tratar do tempo, cuidar do tempo, trazer o tempo para perto... Obrigada pela contribuição! Fique bem.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta