Uma vida sem erros.

Desejamos uma vida sem erros, mas temos que saber que sem errar, não vamos aprender muita coisa.

Não devemos pedir uma vida sem erros, pois isso pode significar uma vida medíocre.

Mas errar não é tudo, é preciso aprender.

Há um ditado popular que diz: “sempre que cair, ao se levantar, apanhe alguma coisa do chão”.

Aprender com as quedas:

Quer dizer que devemos sempre tirar alguma lição de nossas quedas, dos nossos erros.

Não devemos olhar onde caímos, mas sim onde tropeçamos.

A mente fixa no evento negativo nos tira o olhar das lições que vêm embutidas.

O erro e mesmo os problemas são como pacotes de presente embrulhados em papel roto, espinhoso e mal cheiroso. Temos que ter a coragem e a determinação para desembrulhar e usufruir dos ensinamentos neles contidos.

Evitamos ao máximo os problemas, e detestamos errar, mas aí está a essência da nossa jornada.

Se pegarmos uma estrada sem adversidades, sem curvas e solavancos, vamos nos entediar, adormecer no volante e acredite,  pode ser uma vida desastrosa.

Aprender com os erros dos outros:

Uma coisa interessante é que aprendemos com os erros dos outros.

Mas para isso, temos que desligar o nosso aparelho julgador. Parar de analisar, julgar e condenar as pessoas pelos erros que cometem.

Quem se apressa para julgar e condenar, vai acabar cometendo o mesmo erro, ou seja, perdeu a chance de aprender.

Ao passo que aquele que percebeu o erro do outro, se compadeceu, ajudou e aprendeu, vai se livrar de cometer o mesmo erro.

Aprendemos ainda quando assistimos explicações, análises e conclusões.

Mas para aprender, temos que nos desvestir da prepotência.

A pessoa prepotente sempre vai concluir: “não é o meu caso, isso não me serve, isso nunca vai acontecer comigo”.

Consequentemente, vai ter que incorrer exatamente nessa falha para aprender.

Você explica para uma criança que enfiar o dedo na tomada, pois isso vai  lhe infligir um choque elétrico. Ela não tem a compreensão do que seja isso, e vai acabar aprendendo quando assim o fizer, na base do choque elétrico.

Adultos com a mente fechada acabam se comportando exatamente como uma criança, e mesmo quando alertadas, acabam tendo que aprender por elas próprias, à duras penas.

R.S. Beco

1 Comentário

lilas666

about 4 anos ago

Republicou isso em Cosmopolitan Girl.

Responder

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked