Uma admiração infantil.

Aquela admiração infantil, onde foi parar? Recupere aquele olhar puro de criança, aquele capaz de se admirar com pequenas e sutis maravilhas do cotidiano.

Houve tempo em que você passava um tempão entretido e encantado com uma coisinha pequena, simples.

Experimente novamente aquele olhar livre de preconceitos, carregado de afeto.

Reflita sobre a sensação de aceitar completamente o mundo que te cerca.

Vê se consegue se afastar um pouco da complicada vida cotidiana, um tempo para você mesmo.

A maravilhosa natureza:

Se imagine sentar num banco de jardim e se conectar com uma pequena peça da natureza, uma flor, uma borboleta, ou mesmo a brisa fresca do entardecer.

A vida da criança é sempre cheia de mágica, e mesmo as coisas sem importância, simplórias até, adquirem um significado especial.

Se imagine criança na consciência pura das coisas que te cercam, enxergando além dos obstáculos.

Nem dúvidas, nem receios, mas simplesmente a crença de que o futuro proverá. Como está no livro de Mateus, os pássaros não plantam, não colhem e nem estocam nos celeiros, mas uma Força Divina os alimenta.

Acredite num mundo melhor, e saboreie a vida nas mínimas coisas, com uma admiração infantil, um olhar de aprendiz, ávido por novidades, afinal, cada experiência é uma aprendizagem.

Pense no mundo repleto de possibilidades para você. Imagine se libertar das amarras e explorar as oportunidades que se descortinam na sua frente.

Tudo o que você aprendeu ao longo da sua vida sem sombra de dúvida te tornaram uma pessoa mais capaz, mas enuviaram o olhar sem julgamento, sem críticas que te permitiam experimentar a felicidade com mais frequência.

Se permita ser, na maior pureza da alma e se sinta unificado com tudo e com todos.

R.S. Beco

1 Comentário

Nossa vida de cada dia...

about 3 anos ago

MUito bom esse texto parabens.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta