Um rosário de queixas das outras pessoas.

Pare de reclamar das pessoas.

Ao fazer isso, vai descobrir uma coisa fantástica – seu foco vai mudar das coisas negativas para as coisas positivas da vida.

Isso faz mal também à sua saúde, pois o corpo reage imediatamente como se o ambiente fosse ruim e hostil, o que na verdade não é.

Ao imaginarmos um mundo hostil, ficamos na defensiva.

Ao imaginarmos um mundo bom, ficamos prontos para usufruir o que vier de bom.

Uma idéia interessante e que pode muito bem ser aplicada no nosso caso é apresentada pelo Reverendo Will Bowen no livro “A Complaint Free World” – no Brasil foi editado como “ Pare de reclamar e concentre-se nas coisas boas”.

Bowen explica isso muito bem em um vídeo no Youtube. Coloque algo no punho direito (faixa, fita, qualquer coisa), e cada vez que você reclamar de alguém, ou falar mal de alguém, passe a fita para o punho esquerdo e assim por diante. Gradualmente você vai reduzir e eventualmente eliminar esse péssimo hábito. 

O Reverendo prega que você faça isso por 21 dias que é um período suficiente para quebrar um hábito.

Quando não damos mais vazão aos pensamentos negativos por meio das reclamações, eles simplesmente desaparecem.

O processo passa pelos quatro estágios da competência.

Primeiro temos o mau hábito e sequer damos conta disso – incompetência inconsciente.

Segundo, nos damos conta do mau hábito – incompetência inconsciente.

Terceiro, trabalhamos para nos livrar do mau hábito e conseguimos – competência consciente.

Quarto, você não precisa mais se policiar para cair no mau hábito, pois ele desapareceu – competência inconsciente.

Algumas dicas para parar de reclamar das pessoas e de tudo.

Saia do ciclo vicioso da competição pela pior reclamação – às vezes nos metemos em conversas que rapidamente se transformam numa competição de quem tem a pior reclamação de uma determinada pessoa.

Fique atada aos fatos e dados concretos, sem inventar ou aumentar o que realmente aconteceu.

Fique livre das fofocas e do disse-me-disse.

Quando fazemos isso, ficamos mais leves e atentos ao que se passa, pois a mente não fica mais vasculhando atrás de coisas negativas.

Nos tornamos uma companhia mais agradável – ninguém agüenta mais os reclamões.

Nos tornamos mais criativos, pois examinamos os problemas buscando as soluções e não os culpados.

Você pode ficar tentado a corrigir os outros que vivem reclamando, mas lembre-se que corrigir a si próprio é de longe o melhor que você pode fazer.

Passe adiante.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked