Um leve distanciamento.

Procure se distanciar daquilo que te fere, te coloca em sofrimento. Faça isso por você.

Muita coisa na nossa vida acaba nos ferindo, e não raro, nos fere seguidamente, relacionamentos errados, escolhas equivocadas.

A melhor coisa a fazer é procurar um certo distanciamento, e um pouquinho já vai te dar uma nova perspectiva.

É como já comentei da colmeia de abelhas. Se você ficar grudado nela, vai perceber apenas as ferroadas, ao se distanciar um pouco, vai evitar as ferroadas e vai poder apreciar melhor o mel, o pólen, a polinização e o trabalho orquestrado e produtivo que as abelhas fazem.

Temos que utilizar o mesmo princípio na nossa vida, e nos dar conta do que realmente vale a pena.

Nova perspectiva:

Algumas coisas ganham uma nova e positiva perspectiva com um distanciamento.

Outras acabam por deixar de vez a nossa vida, sem rancor ou ressentimento. Experimente isso com serenidade, como uma coisa normal a se fazer.

Quando estamos muito colados às circunstâncias, vamos sempre reagir, revidar e assimilar de modo desproporcional, afinal, tanta coisa perde a importância quando olhamos com mais serenidade.

Não faça tanto drama, simplesmente se distancie o suficiente para enxergar um quadro mais amplo do que está acontecendo e qual o real desdobramento para você.

Muitas dificuldades exigem realmente que peguemos pra valer, com coragem e determinação, mas podemos estar equivocados, perdendo tempo com coisas que não nos dizem respeito, é uma questão de foco.

Quando somos feridos seguidamente, temos uma reação natural de revidar, combater, se defender, assim como quando somos picados pelas abelhas. Não há como refletir sobre o bem que as abelhas fazem para o planeta em meio às picadas.

Experimente um distanciamento sereno, e a sua visão vai se clarear.

Olhe o quadro completo e vai ver a real proporção daquilo que te afeta, te aflige e te proporciona sofrimento.

Experimente com uma situação bem simples, e rapidamente vai se dar conta da sua capacidade para fazer isso no seu cotidiano, em todas as suas atividades.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta