Tropeçando na estrada da vida.

É o que mais fazemos, não tenho dúvidas sobre isso.

A dor de tropeçar passa logo, mas a lição aprendida dura para sempre.

Não importa onde você caiu, mas onde você tropeçou, o que te fez cair.

Não fique maldizendo o incidente e coloque o seu foco na causa, na raiz, e assim vai tirar uma lição.

Cair para frente:

Lembre-se – caímos sempre para frente.

Quando estamos caminhando, até um pontapé no traseiro nos impulsiona para frente.

Não devemos olhar para trás com ressentimentos e arrependimentos.

Dependendo do olhar que lançamos sobre as pedras do passado, elas podem assumir a forma de uma escada.

Não fique lamentando o seu rosto sujo de barro ou a calça rasgada.

Tire uma lição e siga em frente.

O mundo não para:

O mundo não para e a vida não para.

O tempo que passamos lamentando, culpando os outros e se culpando, estamos deixando de fazer outras coisas importantes, viver experiência enriquecedoras.

Muito tempo lamentando o leite derramado.

Muito tempo lamentando o tempo perdido – e acabamos desperdiçando mais tempo precioso.

A vida é curta.

A nossa capacidade de fazer coisas é limitada.

Temos que evitar o desperdício de tempo, de energia e de paciência.

Aproveitar o máximo, valorizar o lado bom da vida, isso é o que devemos fazer.

A viagem é boa, mas a estrada é acidentada, vamos acabar tropeçando vez ou outra.

Mas isso não deve condenar a nossa jornada – é parte da vida.

Tirar as lições e seguir adiante, sabendo que isso também vai passar, e que não será a sua última queda. A vida é imprevisível, e temos que estar preparados e fortalecidos para vivê-la plenamente.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta