Terceiro compromisso

Terceiro compromisso

Nós nos apressamos a tirar conclusões de tudo, tomar partido, julgar, condenar, enquadrar, e pior é que fazemos isso com coisas que não nos dizem respeito, e Don Miguel Ruiz nos leva a esta reflexão no terceiro compromisso.

Depois que tiramos tais conclusões e ruminamos um pouco na nossa mente, passamos a acreditar e defender, mesmo que não façam qualquer sentido.

Pensamentos:

Olhamos o mundo que nos cerca como juiz supremo, separando o que presta e o que não presta, o que gostamos e não gostamos. Fazemos isso de forma desmesurada, apressada e estamos nos envenenando com os próprios pensamentos.

Assumimos o nosso ponto de vista como algo único e verdadeiro e passamos a recusar qualquer opinião contrária, e com isso estamos pedindo para ter problemas, criamos um drama pessoal e tormentos para a nossa vida como um todo.

Relacionamentos:

Isso contamina a nossa vida, prejudica a nossa saúde e envenena os nossos relacionamentos.

Faça uma reflexão sobre as conclusões que tirou dos incidentes, circunstância e especialmente acerca das pessoas. Pense um pouco na carga negativa que isso trouxe para você mesma.

Pense um pouco se sua conclusão não estava equivocada.

Pense um pouco em não tirar conclusões.

Experimente a sensação de se defrontar com uma situação e não tirar nenhuma conclusão. Sinta o conforto e o alívio de desvestir o papel de juiz do mundo.

Nós enxergamos o que queremos enxergar e isso, por si só, prejudica o julgamento e as conclusões que tiramos das situações e pessoas.

Filtros e preconceitos:

Imaginamos, filtramos, colocamos os fatais ingredientes do preconceito, inveja e ressentimentos e tiramos conclusões equivocadas que atrapalham a nossa caminhada.

Fantasiamos e nos deixamos impactar negativamente com a nossa realidade. Deixamos passar batido alguma coisa boa de verdade e nos apegamos a coisas negativas que estão apenas na nossa imaginação.

Presumimos o que as pessoas pensam, como se sentem e com isso tiramos conclusões apressadas sobre os comportamentos dos outros. Nos afastamos, repelimos e discriminamos as pessoas por nada, sem motivo concreto.

Conflitos:

Nos magoamos e criamos conflitos suportados por percepções totalmente nubladas por aquilo que inventamos e passamos a acreditar. É como olhar para o mundo com as lentes dos óculos totalmente sujas e embaçadas.

Não tire conclusões, e com isso, Dom Miguel Ruiz nos alerta para não tirarmos conclusões apressadas de tudo e de todos. Reagir de maneira negativa, mesmo quando nada de negativo nos motive para agir nessa direção.

Julgue menos, aceite mais, e leve a vida com mais serenidade.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta