Tentando controlar os outros

Tentando controlar os outros

Temos um péssimo hábito de querer controlar os outros, impor as nossas vontades e pensamentos, e isso trabalha contra a nossa felicidade.

Preste atenção se você não está tentando controlar as pessoas, e com isso, descuidando da própria vida.

Você repete o seu argumento mais alto quando a pessoa não concorda?

Você repete o seu argumento inúmeras vezes?

Você fica satisfeito somente quando a pessoa concorda com os seus argumentos?

Você insiste incessantemente quando a sua alternativa não foi a escolhida? – isso vale para a escolha do filme a assistir, do restaurante para o jantar, para o roteiro de férias.

Flexibilidade:

Seja flexível, e aceite a opinião dos outros.

Considere que a sua alternativa e seus argumentos podem não ser tão bons.

Atenção: Se não consigo controlar a minha vida, as minhas vontades e a minha felicidade, vou tentar controlar a vida dos outros. A vontade louca de controlar os outros é um sinal de que a sua própria vida pode estar fora de controle.

Aceite as pessoas como são, e se concentre no seu aprimoramento.

O melhor uso do seu tempo e energia é no seu próprio crescimento pessoal.

O tempo que gastamos tentando impor comportamentos aos outros, ou empurrar goela abaixo os nossos pensamentos e opiniões, é um total desperdício de tempo.

Com esse tipo de comportamento, arrogante e prepotente, afastamos as pessoas do nosso convívio, acabamos isolados, pior do que isso, acompanhados por pessoas tão negativas quanto nós mesmos.

Aceite, aceite e aceite as pessoas como são. Aproveite o que cada um tem de melhor, e aprenda a gostar dos outros.

Somos diferentes, todos nós, e nisso está a beleza do mundo. Ninguém quer viver num mundo robotizado, com pessoas se comportando igual, pensando igual, se vestindo como robôs.

Aproveite o convívio, seja uma pessoa agradável e procure estar cercado de pessoas agradáveis.                                                                       Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta