Tenha fé que a felicidade vai chegar.

Mesmo em situações muito tristes, viva a tristeza com a fé de que a felicidade vai chegar.

Não há mal que dure, e isso também vai passar.

Ficar sentado pensando que a coisa pode piorar não é uma boa atitude, tampouco vai ajudar, se você  buscar desesperadamente o bem, tentando ao mesmo tempo se livrar do mal.

Assim como a borboleta que perseguimos quando garoto, a felicidade vem com a serenidade.

Se a perseguimos, esbaforidos, angustiados e desesperados, ela nos parece escapar. Quando ficamos mais tranqüilos e serenos, ela vem ao nosso encontro.

Na crença budista, quando articulamos a frase – Eu quero a felicidade – ela não virá.

Precisamos tirar da frase a palavra eu e depois a palavra quero, restando apenas a palavra felicidade, e assim ela virá.

A idéia é que devemos tirar o foco excessivo em nós próprios, além de relaxar em relação ao querer.

Dizem que a felicidade vem somente para aqueles que aprenderam a apreciar aquilo que tem.

Faça as coisas certas, viva bem, e de bem com a vida e a felicidade será a sua recompensa. Dizem que a felicidade é um subproduto de uma vida bem vivida.

Nas horas difíceis, se imagine sentado no cais do porto, observando a água tranqüila da enseada, um cenário quase paralisado. Imagine o sol batendo nos seus ombros e devagarinho te aquecendo, te tranqüilizando e trazendo a serenidade.

Exercícios deste tipo criam o estado mental que podem te conduzir à paz e ao bem-estar.

A fonte para a paz e a felicidade está dentro de nós. Precisamos aquietar a nossa mente para trazer essa fonte para fora, para o nosso comportamento, para as nossas ações e para o nosso pensamento.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta