vontade Posts

O que você fala quando conversa consigo mesma

O que você fala quando conversa consigo mesma

O que você fala quando conversa consigo mesma? Se critica, se condena ou se encoraja? Nós já comentamos aqui que a melhor conselheira para você, é você mesma, e quero voltar a esse assunto para te passar algumas boas recomendações.

Sua voz.

Ouça a sua voz.

Não deixe as vozes dos outros abafarem a voz do seu eu.

As expectativas dos outros a seu respeito são ingredientes adicionais para a sua jornada.

As suas expectativas de si próprio são essenciais.

O seu comportamento deve refletir a sua voz interior, do contrário você será apenas marionete de vozes externas e vontades estranhas ao seu projeto pessoal.

A sua voz interior vem carregada com a energia de realização. Não perceber a voz interior é desperdiçar a sua própria capacidade.

Várias são as ocasiões em que constatamos que acertadamente seguimos a nossa voz interior e conseguimos atingir os objetivos ou mesmo evitamos constrangimentos e decepções.

Uma pergunta para fazer para si próprio, vinda da sua voz interior.

Você está pronto para me ouvir agora?

Beco

O que eu quero pode não ser o que eu preciso.

Às vezes a minha percepção pode estar enviesada quanto ao que estou querendo neste momento e a minha real necessidade.

O hábito nocivo de querer o que não preciso é próprio de quem está anestesiado correndo na esteira hedônica.

Mais dinheiro, uma viagem ao exterior, um carro novo, uma casa maior, tudo isso pode não ter relação com aquilo que realmente preciso.

De repente, a minha real necessidade pode ser coragem para enfrentar um problema sério, serenidade para encontrar a solução, humildade para procurar ajuda, e gratidão para reconhecer uma ajuda amiga.

Um exercício precioso é descer momentaneamente da esteira hedônica, respirar fundo e examinar aquilo que realmente necessito.

O que está me fazendo falta neste exato momento?

O que preciso para ser feliz agora?

O efeito mais insidioso da esteira hedônica é manter a mente muito focalizada no universo enorme de coisas que eu quero, sem deixar espaço para perceber as poucas coisas fundamentais que eu preciso.

Beco

O que eu quero.

O que estou fazendo na minha vida pode não ser exatamente o que eu quero.

Podemos ser facilmente manipulados pelos outros e de repente deixamos de viver a própria vida.

Entenda o que acontece contigo. Preste atenção nas suas vontades e suas necessidades. Mas fique atento para as coisas reais, e não aquelas impostas ou sugeridas de fora.