Vida plena Posts

O que a ciência diz sobre o amor real

O que a ciência diz sobre o amor real

Temos que acreditar e investir no amor real pois ele é tudo de bom. Sabemos hoje dos incontáveis benefícios não só no aspecto social quanto físico e emocional. O amor tem várias fisionomias, e qualquer que seja a sua apresentação, acho que o amor é o máximo. O amor conjugal, fraterno, materno, e principalmente aquele que podemos praticar a todo momento.

O amor é sutil, é uma profunda satisfação quase sem explicação, e não vale a pena tentar explicar, pois a racionalidade não alcança essa sutileza.

O nosso dia a dia é uma correria, onde a expressão dos sentimentos é quase uma coleção de pequenos fragmentos. Mas sei que experimentar alguns momentos de amor profundo te permite ir e vir na profundeza do seu eu. É como ir lá no fundo beber um pouco da energia para subir e seguir conduzindo a vida de forma mais leve e revigorada.

Amor real

Diz Dr. Greg Baer, um médico que escreve sobre o tema amor, que o amor real, o amor genuíno, é aquele que quer a felicidade do outro sem esperar qualquer coisa em troca. O amor é uma profunda expressão

Gratidão é a memória do coração

Gratidão é a memória do coração

Gratidão é a palavra que tem que estar na nossa mente desde a primeira hora do dia. No Natal passado recente (2015), recebi de presente um livro do amigo Julio. Não pude ler o livro de pronto como costumo fazer, mais por conta da correria da mudança de residência e da ocasião festiva. Logo que conseguir pegar o livro para ler,  fui logo na página 42 e li sobre a paz. No meio do texto, encontrei algo que me remeteu aos ensinamentos do meu avô. O escrito dizia que paz é dar e receber e não ter vergonha de pedir e agradecer.

Encontre sentido em tudo que se passa contigo e descubra novas interpretações para suas experiências

Encontre sentido em tudo que se passa contigo e descubra novas interpretações para suas experiências

Tudo na vida faz sentido e tem algum significado importante para você.

As experiências da vida são importantes, mas a interpretação que damos a elas é que vai construir o seu caráter.

As pessoas pessimistas dão sempre uma interpretação negativa.

Vêem sempre o copo meio vazio.

Tenha fé e acredite que a recompensa vai chegar

Tenha fé e acredite que a recompensa vai chegar

Para tudo que fazemos esperamos alguma gratificação, algum resultado que nos satisfaça.

Tudo na vida tem uma recompensa, acho que é bem verdade.

Pode ser material, psicológica, um carinho afetuoso, ou uma lição aprendida, e de acordo com a fé de cada um, um dia ela virá.

Se você anda desapontado, vive uma fase difícil e ainda não viu recompensa alguma.

Admiração: uma das melhores maneiras de conservar o relacionamento

Admiração: uma das melhores maneiras de conservar o relacionamento

Aprendi que uma das maneiras de conservar o seu relacionamento amoroso é a admiração dedicada a quem você ama.

Seja uma fã incondicional da pessoa amada. Admire-a.

Há muitas maneiras fantásticas de reforçar o seu relacionamento, mas repasso um exercício fantástico ensinado pelo Dr. Fred Luskin que dirige o Projeto do Perdão na Stanford University.

É o exercício do prêmio humanitário inventado por Fred Luskin.

Pare de julgar a todos como se fosse o juiz mundo

Pare de julgar a todos como se fosse o juiz mundo

Uma das cargas negativas mais pesadas que carregamos, tem a ver com o julgamento que fazemos constantemente das outras pessoas.

Não somos nós que ditamos as regras de comportamento das outras pessoas.

A maneira como cada um se veste, fala ou age é da conta de cada um.

Assim como não ditamos as regras, não podemos dar de uma de juiz, e dizer o que está certo e o que está errado.

Olhe o passado com leveza e gratidão

Olhe o passado com leveza e gratidão

Estou no meio de uma mudança de residência. É uma ocasião em que, invariávelmente, organizamos os nossos pertences, objetos e lembranças que nos remetem ao passado.

É muito confortante vasculhar as coisas do passado e se encontrar com boas lembranças.

Fazemos isso conversando com amigos e familiares, folheando as fotografias ou assistindo os vídeos antigos e relembrando momentos mágicos vividos.

Como dizem, não somos o que vivemos, mas o que lembramos que vivemos.