Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘vida feliz’

Me pergunto às vezes porque algumas pessoas padecem e lutam tanto. Mesmo quando demonstram um caráter irreparável, encontram sempre um caminho íngreme e espinhoso.

Não tenho as respostas, mas de tudo que sei, fica a impressão de que as dificuldades mais extremas são colocadas diante de pessoas mais capazes, mais fortes e resilientes, enfim, pessoas que darão conta da empreitada.

Se as maiores dificuldades do mundo fossem colocadas na mão de pessoas fracas, nunca teríamos nos livrado da escravidão, da tirania e da ignorância.

Quando as dificuldades em tamanho encontram a fortaleza de pessoas de bem, podemos ter o fim do apartheid, o fim da discriminação racial e da guerra.

Antigamente olhava para cima e perguntava porque eu tinha tão pouco, mesmo me dedicando tanto.

Hoje sei que rico não é quem tem muito, mas quem precisa de pouco.

Continuo com muito pouco e sou feliz, não porque sou conformado, mas porque aprendi que encontramos a felicidade com mais frequência quando caminhamos leve, sem muita carga.

Assim como aquele que caminha a pé pela estrada e se permite sair uns metros e apreciar a natureza, beber a água fresca numa fonte pura e cristalina, enquanto o outro viaja com o seu caro, luxuoso e pesado veículo que só trafega em pavimento sólido e uniforme.

A flexibilidade exige leveza, e aquele que é muito rígido nos seus conceitos acaba por engessar o próprio caminho.

Me conformei em não ter todas as respostas e também a não fazer tantas perguntas.

A vida é boa, e aprendi, vivendo sem complicações, que devemos aproveitá-las todos os dias.

Não há dias bons e ruins totalmente. O que é bom tem algo de ruim e vice-versa.

R.S. Beco

Read Full Post »

Na mensagem de hoje estou parafraseando David Servan Schreiber que escreveu que devemos nos empenhar em viver uma vida boa, evitando qualquer coisa que possa estraga-la.

Favoreça aquilo que alimenta uma vida pródiga e que te permita desabrochar, mostrar para o mundo e para si mesmo o que você tem de melhor.

Arrumamos encrencas para nós mesmos, nos metemos em confusões e desperdiçamos o tempo precioso e as oportunidades para enriquecer a vida com experiências imperdíveis.

Evite perder tempo com bobagens, fofocando a vida alheia, fomentando conflitos e se estressando e criando estresse no ambiente onde convive.

Nunca agrida qualquer pessoa que seja e não provoque as pessoas a ponto de alimentar raiva, ressentimentos e agressões.

Não estrague a vida que é única, não jogue casca de banana no próprio trajeto.

Facilite a sua vida e crie condições para aproveitar cada momento plenamente.

Procure se cercar de pessoas boas, honestas, amigas, e que sejam umas para as outras, exemplo de determinação, realização e generosidade.

Evite as pessoas negativas, e não procure as pessoas por puro interesse material, o resultado é sempre desagradável e indesejável.

Faça da sua vida uma alegria depois da outra, e capriche nas interações com outras pessoas, trate bem, ajude e seja sempre uma companhia desejável.

A vida pode ser deliberadamente enriquecida com determinação, ou pode ser envenenada por puro descaso.

Seja o maior responsável por sua vida e não se deixe levar por tantas opiniões e vontades alheias.

Não deixe à vida a deriva, e não deixe que outros façam furo no seu barco.

R.S. Beco

Read Full Post »

Sou uma pessoa feliz com o que já tenho.

Dizem que uma pessoa rica não é aquela que tem muito, mas aquela que precisa de pouco.

Procuro mais, e quero realizar mais, mas não perco nenhuma oportunidade de aproveitar, agradecido, por tudo que já tenho.

Uns podem pensar que para querer algo novo tem que estar insatisfeito com o velho. Por exemplo, desejar um carro novo porque está descontente com o atual.

Na verdade, isso é uma receita para a infelicidade, pois vai encontrar sempre algum motivo para não apreciar e usufruir daquilo que já tem.

A felicidade está relacionada com os bens materiais em uma pequeníssima proporção, e apostar que vai ser feliz colocando todos os ovos numa única cesta, o emprego, a profissão, o salário, a casa nova, é jogar contra a sorte, e a chance de se decepcionar é muito grande.

A melhor recomendação é procurar dentro de si mesmo as respostas para a sua felicidade. O crescimento pessoal de dentro para fora te dá maior chance de sucesso, e uma pessoa que cresce por dentro, tem maior chance de aproveitar plenamente o mundo externo.

Seja uma pessoa mais satisficiente (sei que não existe no dicionário), mas significa uma pessoa que está satisfeita com o que lhe é oferecido, e tem o hábito saudável de julgar que é suficiente. A satisfação reduz o estresse, a ansiedade e te habilita a saborear a vida com tudo que ela lhe oferece.

Não faça da sua vida uma trilha árida, sem prazer, sem satisfação. Esteja satisfeito a maior parte do seu tempo.

Não seja tão crítico consigo mesmo, com os outros e com o mundo. Aproveite, a vida é curta, e o que você espera pode não vir.

Felicidade não é um destino futuro, e ela deve acontecer contigo em muitos momentos nessa caminhada.

Faça o que está ao seu alcance para ser feliz, e fazer feliz outras pessoas. Não perca o seu tempo com bobagens e mesquinharias. Dê um tempo nos apelos materiais.

Cuide de si mesmo, no seu íntimo, o seu eu interior.                                                            R.S. Beco

Read Full Post »

A felicidade é um estado de espírito que você pode assumir sempre que quiser, é uma escolha.

Se é isso que você quer, simplesmente seja feliz.

A realidade que te cerca se transforma à medida que você faz essa transformação em si mesmo, de dentro para fora.

Escolha ser feliz, e o mundo vai se tornar favorável a essa sua nova escolha.

Quando olhamos o mundo com negatividade e derrotismo, tudo assume a conformação de uma ameaça, e as barreiras se tornam instransponíveis.

Não é simplesmente pensar positivo e nada fazer para melhorar a situação.

Quando olhamos o copo meio cheio, nos damos conta que podemos usufruir daquilo que já temos enquanto buscamos aquilo que ainda vamos conseguir. O mundo é cheio de oportunidades, mas o olhar anestesiado naquilo que falta, não nos permite usufruir da abundância que nos cerca.

Você já se viu reclamando de tanta coisa, enquanto a vida já te ofereceu umas tantas graças.

Se faça a seguinte pergunta. Você é feliz agora?

Se a resposta for negativa, escreva num papel o que está faltando, o que te faria feliz neste momento.

Uma outra reflexão. Se você escolhesse ser feliz agora mesmo, que motivos teria para ser feliz. Escreva num papel algumas dessas coisas que eventualmente seriam motivos para ser feliz.

Reflita se você não tem motivos de sobra para ser feliz. Pense por um momento se aquilo que te falta é de fato impedimento para você aproveitar a vida plenamente.

Seja menos exigente consigo mesmo, pega leve e sinta que é possível se sentir bem onde você está, com aquilo que já tem.

Muita gente não usufrui da sua parcela de felicidade porque não para apreciar a vida feliz que se revela cada momento.

Tenha sempre em mente algumas coisas boas que acontecem contigo, e sempre que o negativismo se aproximar de você, puxe para a memória as coisas boas da sua vida.

Veja a pessoa abençoada que você é, e se sinta feliz agora mesmo.

R.S. Beco

Read Full Post »

A vida não é permanente, sabemos disso, mas agimos que se fosse durar para sempre.

Desperdiçamos nossos dias com coisas fúteis e desnecessárias, como se fossemos durar para sempre, e agimos como se tivéssemos direito a um tempo adicional para cuidar de si mesmo.

Vale sempre lembrar a afirmação de Gretchen Rubin de que os dias são longos, mas os anos são curtos. A vida passa muito rápido, e ninguém quer chegar ao final com as duas grandes decepções: perceber que a velhice chegou muito cedo, e a sabedoria chegou muito tarde.

Quem acha que vai chegar o tempo de cuidar da saúde, parar de fumar, usar substâncias, praticar exercícios físicos e se nutrir adequadamente,  corre o risco de se surpreender ao ver que já perdeu a entrada principal há muito tempo, e que doravante vai se defrontar com vias secundárias, tortuosas, acidentadas e que podem não te levar ao bom destino.

Os avisos para cuidar de si mesmo estão por todo canto. Ouvimos isso todos os dias, mas precisamos nos dar conta de que a mensagem nos cabe, que podemos assimilar e praticar.

Nada dura para sempre, nem as coisas boas e nem as ruins.

Em assim sendo, temos que aproveitar, saborear e usufruir plenamente dos bons momentos, ao passo que não nos estressamos em demasia com os momentos ruins, os quais não podemos controlar. Isso também vai passar.

O apego excessivo a tudo na vida é uma fonte de sofrimento.

O que resiste persiste, e quando tentamos a qualquer custo resistir às coisas ruins, também permitimos que elas não nos abandonem.

Também, quando nos estressamos, pensando que os bons momentos podem não durar, perdemos a oportunidade de saborear cada bom momento.

Desapegar não significa abandonar ou jogar fora, mas sim buscar a serenidade para se relacionar adequadamente com tudo que te cerca.

A vida é efêmera, e não há nada que possamos fazer a respeito, e temos pouco controle sobre ela.

Por esse motivo, devemos usufruir plenamente da vida enquanto há vida, com entusiasmo e gratidão.

R.S. Beco

Read Full Post »

Temos sempre uma tendência a prestar atenção ao que acontece de errado com a gente.

É fato que queremos consertar, evitar, corrigir e fugir de maiores confusões. Queremos uma vida mais tranquila e feliz.

Mas isso também tira o nosso olhar para aquilo que está acontecendo de certo.

Afinal, o que está certo na minha vida?

Na verdade muita coisa, mas damos como certo, não reparamos e perdemos a chance de dar graças, usufruir, saborear a abundância da vida na sua melhor forma.

Preste atenção em tudo que está certo, tudo que está no lugar correto, a saúde, os relacionamentos, o emprego, os projetos de vida, aquilo que você planejou e realizou hoje.

Não olhe para um longo período, um enorme projeto, pois você sempre vai se confundir com alguma coisa que deu errado. Lembre-se, as coisas negativas chamam mais a nossa atenção do que as positivas. A nossa mente tem essa característica. Funciona como teflon para coisas boas e como velcro para coisas ruins.

Como nos ensina o Prof. Paul Rozin da Universidade da Pensilvânia, um tigela cheia de cerejas é completamente estragada por uma única barata, mas uma tigela cheia de baratas não é em nada melhorada com uma única cereja.

A nossa mente precisa de 3 fatos positivos para se equilibrar com um único fato negativo.

Coloque o seu foco numa pequena coisa, por exemplo o seu almoço, o seu trajeto para o trabalho, e fique surpreso de notar que tanta coisa está certa.

Alivie o seu senso crítico e pare de ser tão duro quando analisa a própria vida.

A vida é boa, a despeito de tantas adversidades, conflitos e dificuldades.

O resultado é sempre positivo, e os reveses sempre nos deixam lições valiosas.

Às vezes fica difícil avaliar o certo quando estamos no meio dos conflitos, mas deixe a coisa se distanciar um pouco.

Experimente fazer o seguinte: amanhã, pense em tudo que fez no dia de hoje e avalie tudo que deu certo. Sabemos que nem sempre o dia transcorre como planejado, mas quase tudo corre direitinho.

Faça um pequeno relatório escrito com as atividades do dia anterior, colocando um sinal de (+) para os eventos que correram bem e sinalize com (-), os eventos que deram problemas ou causaram transtornos.

Você vai se surpreender ao ver tantos sinais positivos e pouquíssimos sinais negativos.

A vida é boa, verifique você mesmo, acredite, e seja feliz.                                                            R.S. Beco

Read Full Post »

Aprenda a apreciar o simples, e evite a tentação de complicar tudo na vida.

Outro dia, assistia uma reportagem na televisão, focalizando uma menina com sérias dificuldades de saúde. E o que me surpreendeu foi sua alegria de viver e aproveitar cada pequena coisa no seu cotidiano, a despeito de tanta dificuldade que a natureza lhe impôs.

Dizia a mãe da menina, que a alegria da filha, se resumia a pequenas coisas que a vida lhe permitia, muitas vezes, o simples estar na companhia da família.

Mas uma observação dessa corajosa menina me chamou a atenção. Disse ela: “a vida é simples, mas os adultos a complicam”. Me surpreendeu ouvir isso de uma pessoa que a vida impôs tanta complicação. Tudo tem sido difícil para ela, desde o seu nascimento. Ela tem passado mais da metade de sua vida internada, e encontrou no exercício da compaixão pelos demais pacientes no hospital, a força para tocar a própria vida, com todos os obstáculos que a vida lhe reservou.

Temos que ter o olhar simples, humilde e quase ingênuo para tudo que nos acontece, e para isso, temos que desligar o aparelho julgador que temos dentro de si. Parar de julgar é condição essencial para apreciar o momento presente, nas mínimas coisas.

Quando julgamos, damos logo o rótulo de irrelevante, simplório, insignificante e a vida vai passando diante dos nossos olhos, como a comida que engolimos na pressa, sem saborear.

Não complique mais do que o necessário. Sei que a situação pode mesmo se complicar, mas temos o hábito de complicar até as pequenas coisas.

Não dê tanta importância às pequenas dificuldades e não faça tempestade em copo d’água.

Reconheça que você é capaz de resolver a maioria das situações com razoável tranquilidade – não complique.

Você vai perceber o estresse se dissipar, e a alegria de viver te contagiar.

Aproveite a vida, com o coração aberto, sem grandes elucubrações, e cheio de gratidão.

R.S. Beco

Read Full Post »

A felicidade não é fruto da posição que ocupamos, mas da disposição que temos para ser feliz.

Diz a ciência que cinquenta por cento da nossa felicidade é função da nossa aptidão genética, e que apenas dez por cento é fruto das condições externas, e um total enorme, quarenta por cento, é resultado das nossas próprias iniciativas.

Portanto, devemos abandonar essa atitude de esperar para ser feliz quando as condições forem favoráveis.

Podemos sim, assumir a nossa capacidade de tomar as iniciativas que realmente podem nos trazer a felicidade.

Temos uma tendência, especialmente na sociedade consumista que vivemos, de correr atrás de coisas materiais, e das condições externas que acreditamos ser a receita para a felicidade.

Juntando todas essa condições externas, mesmo o casamento e relacionamentos, mal chegamos a dez por cento do que explica a nossa felicidade, e muitas dessas sensações de bem estar passam muito rapidamente, o que se denomina adaptação hedônica. Temos que procurar uma condição que seja real e duradoura.

Faz sentido focalizarmos a nossa energia e atenção naquilo que pode produzir um efeito maior, a nossa atitude, os nossos pensamentos e iniciativas que nos façam engrandecidos, cheios de orgulho e satisfação, mesmo que a nossa conta corrente não engorde em nenhum centavo.

Podemos sim mudar a nossa atitude, os nossos hábitos e a maneira com que enxergamos a vida e nós mesmos.

Podemos deslocar o foco da nossa atenção, dos nossos problemas, muitos deles fictícios, para a abundância da vida, e alegria de viver, ainda que algumas adversidades nos roubem o bom humor.

Sei que todos sabem optar entre ser feliz ou ser infeliz, mas no nosso cotidiano, podemos facilmente nos fazermos prisioneiros do muro das lamentações, da culpa e dos ressentimentos.

O foco e atenção à nossa própria felicidade podem ser perturbados pelas comparações, inveja e busca pelas realizações materiais.

A disposição para ser feliz implica em abandonar todas essas estratégias equivocadas e atentar para aquilo que realmente toca o seu coração.

Olhe para dentro de si. Escreva você mesmo as estratégias vencedoras que funcionam para você, e coloque em prática.

Cuide de si mesmo como a prioridade no topo da lista, e seja feliz.                                                  R.S. Beco

Read Full Post »

Se determine a transformar o dia de hoje, num dia melhor do que você próprio imaginou.

Faça algo que inesperadamente pode dar um toque especial no seu cotidiano – use a imaginação – recorra às coisas que gosta na sua memória – recupere algum projeto esquecido.

Temos o péssimo costume de procrastinar mesmo quando sabemos que aquilo que adiamos pode nos trazer bem estar.

Selecione um único item dessa categoria e faça de pronto.

Torne o seu dia melhor, faça por você mesmo.

Não pense em outra pessoa, ou ajudar, ou melhorar o mundo. Pense em si próprio, honestamente, e faça o que tem que ser feito.

Se te ocorrer procurar companhia, passar um tempo agradável, procure a pessoa certa, esteja com alguém que te coloque pra cima, alguém que enriqueça o seu dia.

Coloque a sua felicidade e bem-estar no topo da lista de prioridades.

Encontre tempo para você. Esteja atento para cada detalhe, cada passagem e aproveite a vida que lhe é oferecida.

Pense por um momento que não há nada que te impeça de fazer de hoje um dia melhor.

O dia pode começar morno, seguir na rotina e terminar com muito cansaço, estresse e insatisfação.

Você pode quebrar esse círculo vicioso hoje mesmo. Simplesmente faça.

Não deixe a coisa rolar no piloto automático, assuma a responsabilidade pelo seu dia.

Faça, e agradeça pela oportunidade de dar sentido e alegria à sua vida.

Ao encerrar o dia, tendo tido essa atitude logo de início, se dê conta da diferença que você pode fazer, todos os dias, um dia de cada vez.

R.S. Beco

Read Full Post »

A plasticidade do nosso cérebro é dependente das experiências que vivemos.

O cérebro que temos é o cérebro que vivemos. Portanto, procure vivenciar profundamente as boas experiências, saboreie e traga para dentro de si, as boas ocorrências.

Não fuja da luta, vença os desafios e faça com que as valiosas lições da vida fiquem bem gravadas na sua mente.

Se você aproveitar plenamente tudo de bom que ocorre contigo, vai usufruir de uma estrutura neural saudável.

Junte as coisas boas com as negativas, sempre com o cuidado de colocar no pacote mais positivas que negativas, e deixe que as positivas temperem para o bem, tudo que tem acontecido contigo.

A vida é boa, a despeito de ser dura, repleta de curvas acidentadas e algumas cascas de banana.

A vida é abundante, mas é preciso estar aberto para perceber, em cada minúcia, uma beleza, uma alegria.

Quem nunca reencontrou uma amiga de longa data, um encontro casual na rua do comércio, uma conversa ligeira, troca de telefones, uma mini-atualização de tudo que ocorreu nesses quarenta anos, e você traz no palco da memória tantas coisas boas que vivenciaram – pode até ter ocorrido um namorico quando tinham ambos dez anos de idade.

A vida é o que lembramos que vivemos. Cultive as boas lembranças, e recorra a elas ocasionalmente, tanto para se socorrer dos turbilhões mentais, quanto para reforçar e consolidar as coisas boas do passado.

Sempre vamos minerar, no nosso cérebro, os diamantes do passado, e para que isso seja mais fácil, temos que favorecer a busca, ao deixar quase à mostra, tudo de bom que vivemos. Favoreça a plasticidade do seu cérebro. Trabalhe a favor de uma estrutura neural virtuosa e abundante.

Você pode usar alguns gatilhos para fazer essa mineração do passado. Escolha um período da sua vida, aqueles anos que trabalhou no banco, ou os anos que esteve na universidade. Nesse período específico, traga para o palco, algumas pérolas, aquilo que lhe dá uma satisfação enorme de relembrar – passeie por essa lembrança.

Tudo passa por saborear plenamente a vida, em todos os aspectos, é o que nos ensina o dr. Fred B. Bryant professor da Universidade de Chicaco-Loyola, no seu livro “ Savoring: A new model of positive experience”.

R.S. Beco

Read Full Post »

Older Posts »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 266 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: