vá com calma Posts

Muitos pequenos problemas.

Certamente sentimos a carga de tantos pequenos problemas. Se contabilizarmos todos eles, vamos ficar estressados.

Temos que criar alguns artifícios para evitar esse drama em cima de pequenas coisinhas, muitas vezes sem importância.

Uma recomendação muito importante é desentulhar a nossa vida de tanta coisa inútil, carga desnecessária e tempo perdido.

Fazemos muitas atividades que não agregam qualquer valor para a nossa vida, como ligar para os outros para contar fofocas.

A miragem e o perigo.

O perigo que enxergarmos pode ser pura miragem. Muitos perigos que imaginamos ali na frente não passam de ilusão de ótica. O futuro não é tão desastroso assim.

Sei que preciso ficar atento para as dificuldades, e tampouco posso caminhar de olhos fechados.

Tenho que observar a vida com realidade, sem amplificar ou reduzir. A vida é como ela é.

Pequenas coisas.

Fique atento para as pequenas coisas do seu cotidiano.

Mesmo os eventos mais singelos trazem impacto para a sua felicidade, e a ciência mostra que são precisos três eventos bons para equilibrar um simples evento ruim. Não se deixe impactar demasiadamente por pequenos eventos ruins, ao tempo que aproveita ao máximo as pequenas experiências positivas.

Agradeça todas as graças que tem recebido e estará reforçando o lado bom da vida, trabalhando assim a favor da sua felicidade e bem estar.

Podemos achar que os grandes eventos é que representam o nosso cotidiano, mas estes são raros, e aquilo que você faz durante o dia é na verdade um rosário de pequenos eventos.

O perigo salta aos olhos.

Somos seres programados para enxergar o perigo em tudo. Uma face ameaçadora no meio da multidão, um barulho inesperado, ou mesmo um movimento brusco faz com que nos sintamos ameaçados.

Estamos numa reunião de trabalho, e algumas palavras ríspidas ditas em tom alterado também provoca o mesmo efeito e eleva o nosso nível de estresse.

Sentimos a pulsação aumentar, as mãos ficam frias, e é o nosso ser ancestral se preparando para lutar ou fugir.

Essa prontidão para reagir à ameaças pode provocar efeitos adversos no nosso organismo.

Não tenha medo de ir devagar.

Tenha paciência consigo mesmo, e nem tudo acontece do dia para a noite.

O pior é ficar parado, esperando alguma coisa acontecer.

A coisa mais comum no nosso cotidiano é dar tudo de si e ter que aguardar o transcorrer dos acontecimentos.

Preenchemos o currículo, comparecemos às entrevistas de emprego, fazemos o nosso melhor, mas temos que aguardar pacientemente os resultados.

Nos preparamos o ano inteiro para o vestibular, realizamos as provas com muita atenção, mas temos que aguardar a lista de aprovados.

É fácil perder a perspectiva.

É muito fácil perder a perspectiva do problema que estamos tratando. De repente estamos olhando pelo ângulo errado, e podemos desenvolver uma imagem destorcida da realidade, das circunstâncias.

Perdemos parte da visão, e tudo transcorre como se eventos críticos ocorressem no ponto cego da nossa visão. Tal ponto existe, mesmo fora da situação de direção, carro e retrovisor.

Continue no caminho.

Temos muitas dúvidas nesse caminho da vida. Somos apresentados a múltiplas escolhas e frequentemente ficamos confusos e receosos de que não estamos fazendo a escolha certa.

Depois disso, escolhemos um trajeto, um projeto, uma carreira. Ficamos impacientes vendo que os resultados imaginados desde o início demoram a aparecer.

Por vezes queremos chutar o pau da barraca e virar a mesa, mas temos que ter serenidade, pois quase nada aparece do dia para a noite. Os resultados vêm devagarinho, e temos que atentar para o progresso que estamos fazendo.