vá com calma Posts

A valiosa paciência

A valiosa paciência

Exercite a paciência e espere a hora chegar – não se precipite. O tempo é um santo remédio – deixa as feridas se fecharem – deixa os corações amolecerem. Tenha o tempo como um amigo.

Quando estamos angustiados com algum problema que demanda uma decisão complicada, ouvimos sempre uma estratégia que costuma funcionar. Deixe o problema dormir uma noite. Deixe o tempo dar conta de algumas coisas por si só.

No meio da tempestade, a poeira generalizada não permite que enxerguemos o horizonte, e às vezes não sabemos nem por onde começar.

Gretchen Rubin comenta sobre um ensinamento que teve de sua mãe que dizia – vá com calma, especialmente quando está com pressa.

Por onde começar

Por onde começar

Às vezes estamos tão atordoados com a confusão cotidiana que nem sabemos por onde começar.

Quando isso acontece, a vontade é se enfiar debaixo das cobertas por todo o dia, mas a vida urge que assumamos o controle – temos que partir para a ação.

Comece por onde você está, consertando o que há para ser consertado ali na sua frente.

Muitas vezes é o celular que te dá a dica que é hora de ligar para aquela pessoa, agendar alguma coisa, ou mesmo se desculpar, ou agradecer.

Uma vida calma

Uma vida calma

O nosso cotidiano anda mesmo impossível, e agora com as redes sociais, as pessoas ficam neuróticas tentando responder a tempo todas as inquirições. Difícil mesmo estar atento permanentemente e se atualizar sobre tudo e principalmente sobre todos.

Mas temos que encontrar a calma no cotidiano, iniciar o dia de modo tranquilo, ajustando o diapasão para uma paz interior.

Sei que é difícil para quem já começa o dia freneticamente no malabarismo das tarefas do lar, o início da jornada de trabalho e um longo trafego para enfrentar.

Procure alguns poucos minutos de calma no café da manhã, mesmo que isso signifique acordar dez minutos mais cedo. Uma caminha curta, mas num ritmo tranquilo, sem ruído, sem celular, pode ser um início de dia mais sereno. A mesma caminhada feita no final do dia pode ser revigorante, depois de um dia estressante.

Com muita sede ao pote

Com muita sede ao pote

Não vá com muita sede ao pote e não coloque muita vontade nas coisas.

Pode parecer um contra censo, pois é claro que se empenhar de coração nas coisas que faz, faz mais sentido e no final podemos ter melhores resultados. Mas devemos fazer isso com seletividade, nas coisas que realmente damos valor. Quando nos empenhamos desmesuradamente e generalizadamente, temos uma maior chance de nos decepcionarmos.

Quando se diz:  não vá com muita sede ao pote” que dizer que na ansiedade você pode derramar a água toda, ou mesmo deixar o pote cair e se quebrar.

Mas não é só isso, a ansiedade na busca pode embotar sua visão te limitando de apreciar a vida enquanto busca as coisas que ainda não tem.

Querer muito uma coisa pode levar também a não aceitação de resultados parciais e menores, e quando o resultado for atingido, a frustração pode impedir que esse resultado seja plenamente apreciado.

Desista do – bateu levou

Desista do – bateu levou

Não vá com tanta raiva contra o seu agressor. Evite o bateu levou.

A atitude do bateu levou afasta a felicidade.

A atenção exagerada para o que vem de mal nos impede de ver o que vem de bem.

Nos preocupamos tanto com os defeitos dos outros que não percebemos suas qualidades.

Estar preparado para responder com o mal nos força a carregar um saco de maldades permanentemente, e quando estamos com o espírito faminto, nos alimentamos daquilo que carregamos.

Na dúvida – deixe o coração falar

Na dúvida – deixe o coração falar

Não se desespere na crise. É perfeitamente normal termos muitas dúvidas quando as coisas andam mal, enfim, não queremos errar nas nossas decisões e entornar mais o caldo.

Muitas vezes, temos dúvidas crueis sobre uma ação a ser tomada, ou mesmo uma situação que queremos abandonar.

Na dúvida, deixe o coração falar.

Se acalme e traga lá do fundo os motivos para tomar uma ou outra decisão. Você tem que se sentir confortável com a decisão, e o conforto vem lá de dentro, do coração.

Se o cérebro e a razão já deram a sua contribuição e não te permitiu pesar entre uma ou outra solução, dê chance ao seu coração.

Não exagere nos problemas

Não exagere nos problemas

Não fique exagerando quando fala de seus problemas, pois você mesmo vai acabar acreditando que a vida é uma empreitada fracassada.

Dê a verdadeira dimensão aos seus problemas. Problemas pequenos são pequenos, e na maioria das vezes são pequenos.

Não dramatize. Não aumente o tamanho dos problemas. Deixe-os na proporção exata.

Localize-os no tempo. Não é razoável antecipar muito a preocupação com coisas que podem acontecer lá na frente. Muitas dessas coisas sequer acontecerão.