tranquilidade Posts

Serenidade, o meu lugar de descanso.

A vida é cheia de altos e baixos, e precisamos de um lugar para repousar entre a alegria e a tristeza. Esse lugar é a serenidade, que você vai encontrar dentro de si mesmo.

Não fique angustiado quando a tristeza te atingir, afinal, a vida não é feito um saco cheio de alegrias.

Quando o tempo fica ruim, é hora de repousar nos braços da serenidade, e não há melhor lugar para fazer isso.

A melhor parte da história, é que essa prodigiosa serenidade está dentro de cada um, lá no fundo do seu mundo interior.

Dizem, e eu vivo repetindo, que a água, no fundo do lago, é sempre serena.

Receba o não com tranquilidade.

Na nossa vida, vamos ser brindados com um não, inúmeras vezes, mas não devemos desanimar.

Temos que receber o não com tranquilidade, com serenidade. Quem recebe um não de cabeça erguida, sem agressividade, está realmente pronto para receber um sim da próxima vez. E se prestarmos atenção, vamos ver que recebemos mais sim do que não, e isso deve ser entendido como uma evidência de que a vida não é assim tão recheada de negativas.

Mas receber negativas com tranquilidade, sem levar tão pessoalmente.

Muitas vezes, o não é revestido de um talvez, provavelmente no futuro, depois que as condições melhorarem, e temos que olhar a circunstância com tranquilidade.

Uma calma desconcertante.

Impressionante é a calma que experimentamos quando passamos a cuidar mais de si mesmo, deixando de lado aqueles problemas que não são da nossa conta.

Paramos de querer controlar a vida dos outros, abandonamos a ideia de que somos poderosos, braço direito de Deus, aquele que é responsável por tudo que não tem responsável nesse mundo.

Quando deixamos de lado tantas atribuições que não são nossas, realmente vem uma calma desconcertante, e temos que aprender a lidar com isso.

Não é que sentimos falta da loucura que havíamos criado para nós mesmos.

Quando não quero falar com ninguém.

Há dias que não quero falar com ninguém. Será que isso acontece com todo mundo?

Felizmente são raros, e quando acontece, procuro aproveitar essa rabugice para refletir um pouco sobre mim mesmo e os meus caminhos.

Ler alguma coisa, um artigo, um livro tem sido a minha opção preferida.

Busco também na Internet alguma coisa interessante, e encontro sempre.

Sombra e água fresca.

Devemos desejar isso apenas no intermezzo entre duas empreitadas demandantes e cansativas.

Assim como o repouso do guerreiro.

Dar uma pausa para reflexão.

Ficar eternamente com sombra e água fresca pode ser uma fonte de tédio, depressão e infelicidade.

Deixe passar.

Alguém foi rude contigo no supermercado, um motorista te ultrapassou de maneira imprudente, um colega levantou a voz para ti. Análise se isso tem realmente importância, e se exige alguma ação concreta.

Muitas vezes ficamos remoendo o fato, sem resultado algum para nós mesmos.

É melhor evitar carregar esse peso inútil. Deixe passar.

É possível que sinta o sangue subir à cabeça, a adrenalina ir para as alturas, mas relaxe, respire fundo e deixe passar. Não deixe que os outros controlem a sua ação. Seja dono de si, mesmo nas situações de raiva e desconforto.

Se faça esta pergunta.

Até que ponto isso é importante?

O que vou ganhar com isso?

Isso vai ajudar no meu crescimento?

Reagir agressivamente ou guardar ressentimento vai ajudar a melhorar a situação?

Sempre teremos a opção de deixar passar ou de nos apegarmos ao evento, deixando se escravizar pela emoção exagerada.

Devemos refletir que alguns dias adiante, isso não terá qualquer importância – porque nos atormentarmos com isso agora?

Por vezes nos damos conta que desejamos tanto uma coisa que está fora do nosso alcance. É hora de deixar ir e trocar esse desejo por um pouco de serenidade.

Sinta a serenidade se apossar de você quando você deixa passar.

Se faça outras perguntas.

Você perdeu alguma coisa ao deixar passar?

Deixar passar é se libertar, estar mais aberto, mais flexível.

Segurar algo inadequadamente é rigidez, inflexibilidade, é estar cativo, preso.

Deixar ir é decidir por si próprio, assumindo o controle da sua própria vida, se libertando das limitações.

Deixe ir os maus pensamentos.

Deixe ir os maus hábitos.

Sinta-se livre, liberto.

Beco

Serenidade – um sentimento de paz incomum.

Quem almejou a serenidade e conseguiu atingi-la sabe que é um sentimento de paz incomum.

É um estado de profundo relaxamento.

A serenidade não é um estado de torpor emocional ou de anestesia, mas uma calma suficiente para enxergar com clareza o nosso caminho.

Clareza para discernir os obstáculos e encontrar maneiras de transpô-los, ou mesmo contorná-los.

Todos nós fomos aquinhoados com a carga suficiente de problemas, mas é normal nos sentirmos sobrecarregados.

A tranqüilidade para tocar pra frente é algo sempre desejada.

A meditação é o melhor caminho para esvaziar a mente por uns momentos, deixando-a livre para se ocupar com os pensamentos adequados.

É como pegar o balde para encher de água limpa mas encontrar um pouco de água suja acumulada com a chuva.

Antes de mais nada, devemos esvaziá-la para enchê-la novamente com água limpa.

Não é o que acontece com a gente. Vamos logo colocando água limpa, que acaba se turvando imediatamente ao se misturar com a água suja.

Um procedimento que utilizo e que aprendi nas leituras de Thich Nhat Hahn – meditação caminhando – walking meditation.

Eu tenho por hábito caminhar rápido, e tive que fazer um esforço para me adaptar à meditação.

Caminhe com passos confortáveis de modo que a respiração e as passadas se conjuguem harmonicamente.

Eu utilizo dois passos por cada inspirada ou expirada, de modo que dois ciclos direito-esquerdo compreende um ciclo da respiração.

Faço isso com muita freqüência, e me acostumei a buscar a serenidade toda vez que me vejo caminhando.

Sinta, à medida que caminha e respira, o esvaziamento da mente e a tranqüilidade tomar conta de si.

Beco