tolerância Posts

Não seja do tudo ou nada

Não seja do tudo ou nada

Não seja partidário do tudo ou nada, inflexível, intolerante e perfeccionista

O perfeccionismo é uma barreira à felicidade. Há dois jeitos, o meu jeito e o jeito errado, e assim tudo tem que ser do meu jeito. Quando adotamos o tudo ou nada – criamos uma condição impossível de satisfazer.

Aceite o resultado quando ele é razoável.

A atitude do tudo ou nada nos impede de aceitar as pessoas

A vida continua e o futuro será melhor

A vida continua e o futuro será melhor

Vivemos tempos muito estranhos, e verdades são questionadas severamente, mas temos que acreditar no nosso futuro, mesmo quando a tempestade ao nosso redor revolva tudo que a sua visão consegue alcançar.

Tentar controlar tudo e todos te deixa descontrolado, reflita

Tentar controlar tudo e todos te deixa descontrolado, reflita

Temos uma tendência natural de querer controlar o mundo, e invariavelmente entramos em conflito com outras pessoas. Isso sem contar a decepção nas nossas iniciativas, pois a realidade é muito complexa e a nossa capacidade é realmente limitada.

Quando jovens, lutamos pela possibilidade de controlar a nossa vida e até pelo direito de controlar as nossas coisas.

Sonhamos com o dia em que completamos 18 anos para ter o controle sobre a própria agenda, dirigir, não dar satisfação aos pais.

Já adultos, e com a maturidade, passamos a olhar o mundo com mais aceitação. Deixamos um pouco de lado esse ímpeto de impor a nossa vontade, de controlar tudo que nos cerca.

Perdoar e tolerar.

É certo que o perdão é um ato de amor que fazemos para nós mesmos, nos liberamos de cargas desnecessárias e indesejáveis que deixamos ir para o nosso bem.

Mas o que dizer de tratamentos injustos que sofremos seguidamente, companheiras autoritárias, chefes incompetentes e desonestos que nos impõe um estresse desproporcional.

Tolerar é uma coisa distinta, e pode não ter nada a ver com o perdão.

Não temos que nos fazer de capacho, admitir com naturalidade os maus tratos que sofremos.

Mais pontes e menos paredes.

Menos paredes nos relacionamentos. Devemos construir mais possibilidades de conexão com as pessoas, e menos barreiras, dificuldades e constrangimentos.

É preciso tolerância e flexibilidade para relevar diferenças que nem são assim tão importantes, e como isso, conseguir se aproximar das outras pessoas.

A prepotência prejudica muito a aproximação das pessoas, o perfeccionismo também.

As pessoas são diferentes e assim somos nós. Temos que tolerar muitas coisas e os outros também toleram muito de nós.

Incapacidade de tolerar os erros alheios.

Porque tanta ansiedade?

Onde fui ganhar tanta intolerância e tanta inflexibilidade?

Vejo pessoas que não conseguem deixar passar um mau humor do caixa do supermercado, ou do jornaleiro. Elas têm que comentar, fazer um julgamento, deixar ali, naquele momento, uma gota da sua prepotência e intolerância.

Um comportamento aceitável.

Será que o  nosso comportamento é aceitável?

Gostamos de ver comportamentos exemplares nos outros.

Devemos exigir o mesmo de nós mesmos?

Criticamos e nos incomodamos com falta de respeito, e incompetência.

O que podemos fazer a respeito?