soluções Posts

Novas soluções para velhos problemas

Novas soluções para velhos problemas

Queremos resultados diferentes fazendo do mesmo jeito, e isso se aplica muito bem quando abordamos velhos problemas.

Queremos fazer dieta, exercícios físicos, abandonar o cigarro, maneirar na bebida e assim por diante. Damos com os burros n’água pois estamos repetindo as mesmas estratégias fracassadas.

Lutamos contra essas coisas anos a fio sem chegar aos resultados esperados.

Temos que tentar novas abordagens, novas soluções. Fazendo do mesmo jeito vamos chegar ao já conhecidos, resultados indesejáveis.

Tente algo novo.

Tente de outra maneira.

Experimente uma nova solução.

Tenha uma reação diferente para cada velho problema na sua vida.

Abandone essa atitude de sabichão. Sabe tudo e já sabe como fazer, normalmente de modo equivocado. Procure acertar fazendo diferente.

O milagre da mente aberta.

Você está vivo, e isto já é um milagre, e abra a sua mente para perceber a realidade na sua plenitude.

Você pode mudar as coisas na sua vida agora mesmo, e as oportunidades são inúmeras. Não deixe as coisas se definirem ao acaso. Assuma o timão do seu barco, defina o seu destino.

Não se deixe levar como uma pluma indefesa ao sabor do vento. Você pode, e se tiver a mente aberta, as oportunidades podem aparecer do nada, é o milagre da mente aberta.

Quando estamos com a negatividade ocupando todo o nosso espaço emocional, não há como enxergar o mundo que se descortina em abundância.

Tudo no lugar.

Caminhe pelo ambiente aí fora e veja que tudo na natureza está no lugar.

Os pássaros fazem seu ninho num lugar protegido, a planta cresce virada para o sol, e a semente espera a chuva para colocar toda a sua energia de germinação.

Muitas vezes nos sentimos intranquilos, como se tudo tivesse saído do lugar. Caminhe um pouco sozinho. Observe o mundo que te cerca e desfrute da harmonia, aquela que você quer trazer para dentro de si.

Nenhum problema dura para sempre.

Nenhum problema dura a vida toda.

Aliás, o evento pode durar a vida toda, mas a sua maneira de encarar e reagir pode mudar, e os seus sentimentos com relação a isso também devem mudar.

Não alimente o sofrimento e nem crie mecanismos para que ele fique para sempre.

Não assuma uma atitude negativa de resignação e derrota – acho que a vida é isso.

A vida é o que você decidir que ela será, e o seu bem-estar e a sua felicidade são profundamente impactados pela sua decisão de como reagir a tudo que acontece nessa sua jornada.

Não alimente a dor.

Aceite e deixe que a sua coragem e fé façam com que a dor se dissipe.

Isso também vai passar.

Seja gentil consigo mesmo nessas situações.

Faça algo por você, e se deixe tranqüilizar.

Enquanto você ganha um tempo, o cenário pode mudar repentinamente, e com um pouco mais de serenidade você vai conseguir enxergar um portal por entre as brumas, é por lá que você vai sair dessa.

Levante o seu olhar, levante o astral, pois olhando para o chão não dá pra enxergar a saída – o resultado é a aflição e a insegurança.

Não deixe de se alimentar adequadamente quando passa por dificuldades – cuide da saúde.

Se você tem um plano de contingência para tais situações, recorra a ele – procure os amigos e os familiares – aceite a ajuda dos outros.

Não é bom tentar maquiar a situação – isso sempre fica mal quando olhamos no espelho. Quando nos damos conta, ficamos mais abatidos.

Olhe a situação com otimismo e com realidade.

A coisa vai passar mais rápido do que você imagina.

Beco

Quando estiver analisando um problema, imagine a solução, não o pior.

É muito comum, quando nos defrontamos com um problema, ter a mente tão ocupada com o problema em si, que sobra pouco espaço para a própria vida.

A mente roda em círculos e a solução parece uma coisa longínqua.

Pense na solução.

Pense no problema solucionado e eliminado.

As barreiras, pense nelas sobrepujadas.

A falta de recursos, pense neles obtidos.

Mas não é só fazer pensamento positivo, é preciso se trabalhar firmemente na direção da solução.

É preciso fazer a sua parte.

É certo que o problema pode piorar, mas a melhor maneira de melhorar é trabalhar uma solução.

Colocar muita atenção e preocupação na possibilidade da situação piorar tira o seu foco e a sua energia para a solução do problema.

Aceitar que o problema existe é a primeira etapa. Parece elementar, mas às vezes perdemos muito tempo negando o problema, resmungando, praguejando e maldizendo, ao invés de aceitar e encarar o problema de frente.

Se pergunte: o que está realmente acontecendo?

Às vezes, somos envolvidos emocionalmente no problema que perdemos a verdadeira dimensão do que está acontecendo.

Onde aconteceu e quem está envolvido?

Porque isso está acontecendo?

Colete informações suficientes para conseguir decidir qual solução é a mais adequada.

Aceite ajuda quando julgar conveniente – não seja orgulhoso.

E por final, identifique a lição por trás do problema – ela sempre existe.

A lição pode evitar problemas futuros.

Mantenha o espírito leve, o bom humor e sua motivação enquanto lida com o problema – não deixe a energia abaixar.

Beco

Na dúvida de como agir, deixe o coração falar.

Muitas vezes temos dúvida sobre uma decisão ou uma ação a ser tomada.

Na dúvida, deixe o coração falar.

Traga lá do fundo os motivos para tomar uma ou outra decisão. Você tem que se sentir confortável com a decisão, e o conforto vem lá de dentro, do coração.

Se o cérebro e a razão já deram a sua contribuição e não te permitiu pesar entre uma ou outra solução, dê chance ao seu coração.

Nem sempre as alternativas podem ser colocadas na balança e medidas nas gramas.

Muita coisa que está em jogo não pode ser medida numa escala inteiramente racional.

Você precisa sentir que está no caminho adequado.

Às vezes a mente pondera e aponta para uma direção, mas o coração aponta para outra.

Se a dúvida persistir, e a situação permitir, não faça nada por enquanto. Dê um tempo.

Quando estiver pronto para decidir, decida e fique firme nessa direção.

O coração vê coisas, sente coisas que não podemos explicar, mas que pode apontar para a melhor solução.

Beco

Carregue a luz.

A luz interna, aquela que temos dentro de si, o nosso lado humano, é como uma vela que carregamos ao caminhar em um ambiente totalmente escuro.

Se carregarmos junto conosco ao caminhar, evitamos tropeçar em qualquer obstáculo.

Se deixarmos em algum canto esquecida sem os cuidados devidos, ela pode se apagar.