Sofrimento Posts

Sofrer menos é uma opção

Sofrer menos é uma opção

Sofrer menos é uma opção, e quase nunca contamos com isso. Sempre ouvi dizer que a dor pode ser inevitável, mas o sofrimento é opcional. Custei a entender e mais ainda a aceitar, assimilar e aplicar isso em minha vida. Mas a disposição para sofrer menos é libertadora.

A dor:

A dor pode ser inevitável, e muitas vezes realmente o é.

A vida é dura e às vezes nos coloca de joelhos. Somos confrontados com situações para as quais não fomos treinados tais como a perda de entes queridos, a proximidade da nossa própria morte. 

Muitas coisas nos pegam de repente e nos surpreendemos com o nosso despreparo, o casamento, os filhos, o descasamento e assim por diante.

Colhemos muitas rosas no caminho, mas enfrentamos galhos espinhosos, e assim conhecemos a dor.

O sofrimento:

Quando as adversidades nos pegam de jeito, na maioria das vezes escolhemos enfrentar, lutar, digladiar, mesmo contra coisas que não nos dizem respeito. Lutamos e nos revoltamos contra coisas que não temos qualquer controle. É exatamente quando sentimos a nossa impotência e nos rendemos à nossa incapacidade, à nossa modesta dimensão é que conseguimos reduzir o nosso sofrimento. Escolhemos sofrer menos.  

Sofrer menos:

Quando somos apresentados à opção de sofrer menos, nos sentimos libertos, nos sentimos salvos.

É como se fôssemos liberados de carregar uma cruz tão grande, de ter que consertar o mundo.

Descobrimos o nosso papel, a nossa responsabilidade e o alcance das nossas ações.

Descobrimos que não somos Deus.

Não somos tão poderosos:

Quando descemos do pedestal que construímos para nós mesmos, nos colocamos no nosso lugar, no lugar comum onde se é permitido sentir a dor.

É o lugar e a posição de onde se enfrenta o mundo real, onde paramos de pensar que somos tão poderosos.

Sofrer menos é uma opção:

Assuma aquilo que é a sua vida.

Pare de querer cuidar da vida alheia.

Aceite a vida por inteiro, e faça o que está ao seu alcance.

Rubens Sakay

 

Aceitação, desapego e a dor vai passar

Aceitação, desapego e a dor vai passar

Por vezes a dor pode nos parecer sem remédio, mas é nessa hora que temos que refletir sobre as reações que estamos tendo diante das circunstâncias da vida.

Quando dizemos que a dor pode ser inevitável, mas o sofrimento é opcional, é porque nós escolhemos as nossas reações. Com elas, vêm o sofrimento, a culpa, os ressentimentos e arrependimentos.

Nós nos apegamos excessivamente a tudo que planejamos e esperamos da vida. Quando ela nos nega alguma coisa, o caminho do sofrimento se abre como uma grande avenida, ladeira abaixo. Parece que não conseguimos evitar, e logo nos vemos descendo em alta velocidade.

As lágrimas

As lágrimas

As lágrimas têm um poder purificador que não devemos negligenciar.

Quando vem, é difícil conter.

Se parece com um copo d’água que simplesmente transbordou.

Pode ser o alívio de algo que chegou ao limite.

Pode ser um tônico psicológico e emocional ou ainda a transpiração das emoções.

É saudável chorar de emoção.

Chorar e deixar sair a emoção é parte da natureza humana.

Lágrimas fazem parte do romantismo das músicas, estão presentes em rituais e cerimônias, sejam alegres ou tristes.

Penso não mais sofrer.

Penso não mais sofrer. É certo que não queremos mais sofrer. Será que é possível se viver uma vida sem sofrimento?

O que será que isso significa?

Diz o budismo que a única coisa comum entre os homens é o sofrimento.

Costumamos dizer ainda que a dor é inevitável mas o sofrimento é opcional.

Viver é sofrer, e encontramos contentamento quando aprendemos sobre o significado do sofrimento.

Somos iguais no sofrimento.

Os homens são iguais no sofrimento, e por isso, a maior virtude é o exercício da compaixão.

Sentir a dor do outro e ter uma urgência de fazer alguma coisa para que essa dor cesse, é a experiência da compaixão.

Essa cultura do materialismo, status e correria sem limites em cima de uma esteira hedônica, nos leva a crer que podemos ser superior em alguma coisa. Adquirimos o costume de olhar os outros de cima para baixo, mas tudo isso é uma ilusão.

Sobrevivendo ao sofrimento.

Disse Bob Marley que todas as pessoas vão te impor algum sofrimento. Você precisa é encontrar as pessoas que fazem valer a pena o sofrimento.

Temos que nos livrar do sofrimento desnecessário, e aí vale aquela máxima de que a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.

Temos que descartar o sofrimento desnecessário e transformar o sofrimento inevitável.

É impossível evitar que algumas pessoas nos causem dor, mas podemos trabalhar firmemente para minimizar o sofrimento.

Preenchendo o vazio que ficou.

A vida pode nos deixar um vazio inesperado e temos que nos movimentar para preencher.

Pode ser pela perda de alguém, um casamento desfeito, um plano que foi por água abaixo.

A vida que segue, temos que levantar a cabeça e continuar preenchendo o mosaico da vida, trazendo experiências virtuosas e lições valiosas para a nossa história.

Especialmente quando falamos de perdas, e isso é uma experiência particular de cada um, devemos fazer uma introspecção para enxergar uma maneira de transformar cada evento.