só por hoje Posts

Pratique a cortesia.

A cortesia é o caloroso interesse pelo conforto, paz de espírito e bem-estar de outra pessoa.

É um ato desinteressado, sem esperar qualquer coisa em troca, apenas como um ato de amor, uma expressão do coração.

Fazer de coração.

Aja com educação, com gentileza, com consideração pelo outro.

A cortesia dá retorno em cortesia. É contagiante. Como o sorriso que pede um sorriso de volta, a cortesia também vai repicando, criando um ambiente amigável e livre de estresse e uma sensação leve e agradável.

Ao iniciar um contato, tome a dianteira com cortesia. Cumprimente e se adiante na quebra de gelo.

Sorria e inicie a conversa, mesmo que o assunto ainda não tenha sido definido.

Ofereça ajuda de cara, abrir uma porta, pendurar um casaco, ajeitar uma cadeira, servir uma água.

Trate os outros como gostaria de ser tratado.

Ao tratar com pessoas rudes, nunca entre no mesmo jogo da falta de educação e tampouco devolva com a mesma moeda. Seja cortês por você mesmo.

Ao final do encontro ou da reunião, se ofereça para ajudar, tem sempre alguma coisa para fazer – recolher o lixo, limpar as mesas, fechar as janelas e apagar a luz.

Alguns dizem que fazermos atos aleatórios de cortesia e gentileza contribui para a nossa felicidade.

Um pouco de cuidado vale à pena. As pessoas podem ficar desconfiadas com tanta gentileza aleatória – é bom pensar um pouco antes de sair por aí distribuindo cortesias.

Acho que não precisamos ir tão longe, pois no nosso dia-a-dia temos oportunidades inúmeras para exercitarmos a cortesia.

No supermercado, chame os funcionários pelo nome: está no crachá.

Peça por favor.

Agradeça pelos mínimos atos.

Sorria ao se dirigir a alguém que está te atendendo.

Especialmente com os idosos, dedique a melhor cortesia.

Beco

Não crie cenários mentais bizarros.

Não seja catastrófico e não crie imagens desastrosas que nunca irão acontecer.

Se necessário, busque ajuda para sair dessa tsunami mental.

Alguns recomendações que podem te ajudar.

Não faça um drama em tudo que se passa na sua vida. Pegue leve e encare a vida com mais serenidade e simplicidade.

Não fique maquinando vingança, pois isso é um prato cheio para cenários catastróficos.

O mundo não vai acabar.

Isso não vai acontecer aqui. Você está protegido – não imagine o improvável, ou às vezes o impossível.

É muito difícil manter a sanidade e o equilíbrio se julgamos que a vida transcorre entre uma crise e outra.

Às vezes somos nós mesmos que fazemos tanto drama. Podemos aceitar mais, buscar a serenidade para perceber o mundo na real dimensão.

Quando fazemos drama, rapidamente afastamos os amigos, pois eles se sentem drenados e esgotados com tanto catastrofismo.

Fique bem consigo mesmo e atraia as pessoas para junto de si.

Não faça drama e fique longe das pessoas que fazem drama – elas drenam a sua energia.

As pessoas que se interessam mais pelos seus problemas que suas realizações – vão fazer drama contigo e vão te puxar pra baixo.

Situações desconfortáveis e conversas muito negativas, caia fora – vá para outro lugar.

Coloque energia nas suas virtudes e valores, e aprecie as coisas boas da sua vida.

Pense positivo – seja positivo.

Beco

Não é justo!

Não se faça de vítima.

Não faça cara de coitado.

A coisa acontece, e é preciso ter tranqüilidade para lidar com resultados indesejáveis, fracassos, golpe baixo e tudo o mais.

Coisas ruins acontecem com pessoas boas, honestas e dedicadas também.

Algumas coisas você tira de letra e outras dão mais trabalho. Aprenda a lidar com isso.

A maneira como você percebe as coisas, e a maneira como isso te impacta internamente faz toda a diferença.

Reagir adequadamente e não fazer um cavalo de batalha em tudo que dá errado é uma boa recomendação.

Nem tudo é tão grave quanto parece – tenha calma.

Tenha um pouco de senso de humor, mesmo quando a coisa pega.

Os incidentes às vezes acontecem sem qualquer razão. Não tem a ver com você – não tem o objetivo específico de te penalizar e te castigar.

Isso poderia acontecer com qualquer pessoa. Por acaso ocorreu de ser você naquele momento, naquele lugar.

Tire da sua atitude aquela explicação pessimista – eu mereço – tinha que ser comigo – sou mesmo azarado – eu sabia que ia dar M.

Às vezes acontece por acaso.

E mais, lembre-se que problemas têm soluções, e obstáculos são contornáveis.

Pega leve.

Beco

O oásis espiritual.

Todo mundo tem momentos em que deseja encontrar um oásis espiritual.

E isso acontece quando nos sentimos na verdade no deserto espiritual, esgotados, estressados, ressentidos com alguma coisa, magoados, e até com raiva do mundo.

As coisas não saem como planejado e as pessoas tampouco se comportam como você havia imaginado.

O seu desempenho também é uma decepção – eu poderia ter feito melhor – faltou pouco mas não consegui.

A irritação vai se acumulando e uma hora pode aflorar de maneira inesperada.

O sentimento de desamparo e a necessidade de algum lugar para recarregar as baterias, um SPA, um retiro, algum lugar no universo onde eu possa descansar dessa correria e rotina desgastante que é o dia-a-dia.

Esse lugar é aqui mesmo onde você está. É dentro de você.

Como encontrar esse oásis?

Se conecte consigo mesmo.

Procure isolar um pouco o mundo externo.

Procure respirar e sentir menos a periferia, colocando atenção na sua respiração apenas.

Se ligue na sua verdade e não na opinião das outras pessoas.

Seja justo e honesto quando olha pra si próprio.

No começo, deixe a mente sair em busca dos pensamentos positivos.

Se deixe tomar pelas coisas boas da sua vida que se apresentarão diante de ti, te enchendo de satisfação e gratidão.

Deixe a poluição do mundo externo se distanciar da sua mente, e sinta o néctar da serenidade e da paz espiritual.

Sinta aguçar a sua atenção espiritual, sua vitalidade, sua consciência vital.

Se concentre no exato momento. Não deixe a mente vagar pelo passado ou futuro.

Sinta a vida amável e suave.

Sinta a gratidão por tudo que tem lhe sido proporcionado.

Sinta a benção pelas virtudes com que foi agraciado.

A partir daí, devagarinho, deixe isso tudo se distanciar.

Deixe a mente se esvaziar.

O oásis espiritual é aqui.

Vale a pena ler com calma, as recomendações do grande blogueiro Leo Babauta:

Passe adiante.

Beco

O indestrutível em nós.

As crises que parecem nos destruir colocam para fora aquilo que temos de indestrutível.

Quando o chão nos falta, a rapidez com que descobrimos onde nos segurar é uma habilidade que descobrimos em meio à crise.

Temos todos nós, algo que é feito de aço puro, indestrutível.

É a espinha dorsal da nossa resiliência.

Apenas descobrimos o nosso indestrutível, quando somos sujeitos à destruição.

Sabemos do que somos feitos, quando a tempestade ameaça a nossa estrutura.

Me lembro do filminho de criança dos 3 porquinhos e suas casas feitas de feno, madeira e tijolos.

Enquanto o lobo mal não está soprando, as casas se parecem iguais, os porquinhos bem acomodados e confortáveis.

Quando o lobo chega com todo o gás, e começa a soprar feito um furacão, a resistência é colocada à prova e apenas a casa de tijolos mostra do que é feito.

Assim somos nós. Nas crises mostramos do que somos feitos.

Só saberemos quando formos testados.

Isso acontece conosco à todo momento.

A vida é uma luta, e na luta descobrimos as nossas forças.

Não fuja à luta senão vai perder a oportunidade de conhecer o seu lado mais forte.

Não raro, o processo educacional enfatiza as deficiências do indivíduo, suas fraquezas, e por isso, as pessoas são até punidas para se lembrar sempre o que tem de mais fraco.

A psicologia positiva, por outro lado, enfatiza as suas forças, suas qualidades e seus pontos fortes, o que impulsiona os indivíduos para a realização, para a superação dos obstáculos e das crises.

Faça uma reflexão, descubra do que você é feito.

Você vai se surpreender.

Passe adiante.

Beco

Quando estiver analisando um problema, imagine a solução, não o pior.

É muito comum, quando nos defrontamos com um problema, ter a mente tão ocupada com o problema em si, que sobra pouco espaço para a própria vida.

A mente roda em círculos e a solução parece uma coisa longínqua.

Pense na solução.

Pense no problema solucionado e eliminado.

As barreiras, pense nelas sobrepujadas.

A falta de recursos, pense neles obtidos.

Mas não é só fazer pensamento positivo, é preciso se trabalhar firmemente na direção da solução.

É preciso fazer a sua parte.

É certo que o problema pode piorar, mas a melhor maneira de melhorar é trabalhar uma solução.

Colocar muita atenção e preocupação na possibilidade da situação piorar tira o seu foco e a sua energia para a solução do problema.

Aceitar que o problema existe é a primeira etapa. Parece elementar, mas às vezes perdemos muito tempo negando o problema, resmungando, praguejando e maldizendo, ao invés de aceitar e encarar o problema de frente.

Se pergunte: o que está realmente acontecendo?

Às vezes, somos envolvidos emocionalmente no problema que perdemos a verdadeira dimensão do que está acontecendo.

Onde aconteceu e quem está envolvido?

Porque isso está acontecendo?

Colete informações suficientes para conseguir decidir qual solução é a mais adequada.

Aceite ajuda quando julgar conveniente – não seja orgulhoso.

E por final, identifique a lição por trás do problema – ela sempre existe.

A lição pode evitar problemas futuros.

Mantenha o espírito leve, o bom humor e sua motivação enquanto lida com o problema – não deixe a energia abaixar.

Beco

Tenha fé.

Aquele que não tem fé, vive num mundo onde tudo ele sabe, tudo ele tem controle, e nos sabemos quanto pequeno é esse mundo.

Não sabemos nada. O mundo gira a despeito de querermos outra coisa qualquer.

Não temos controle sobre quase nada no mundo, e por isso temos que colocar a nossa atenção em nós mesmos.

Tenha fé que acontecerá o melhor, quando se tratar de algo que você não tem controle.

A doença, a sorte, o destino, o futuro, os acontecimentos, em tudo isso, tenha fé que ELE está no controle.

A angústia de quem busca explicações racionais e científicas em tudo que acontece é interminável.

A paz verdadeira e a serenidade estarão presentes quando entendermos que nem tudo tem explicação, aceitando com o coração repleto de fé tudo aquilo que nos é dado.

Dizem os estudos que as pessoas religiosas são mais felizes. Eu diria que as pessoas mais espiritualizadas são mais felizes.

Um desses estudos conduzido nos Estados Unidos sobre o nível de felicidade nos 50 estados americanos, concluiu, ao pesquisar mais de um milhão de pessoas, que os estados mais felizes não são os mais ricos nem os mais destacados, mas são aqueles mais religiosos. O estado da Louisiana está no topo da lista.

Na Europa, estudo similar divulgado pela BBC reporta resultados similares.

Os estudiosos apontam várias questões relacionadas com a felicidade, e é tudo que tenho comentado nas postagens, fazer o bem, ser agradecido, ajudar e ser generoso e assim por diante.

Até os especialistas e autores que se dizem não religiosos e não espirituais reconhecem que há algo aí. Os resultados das pesquisas são algo que não podemos negar.

Tenha fé.

Não se isole – não fique sozinho.

E, quando se achar só, tenha fé que ELE está sempre ao seu lado.

Beco