só por hoje Posts

Não antecipe os problemas.

A nossa mente tem o péssimo hábito de mergulhar nos problemas do amanhã.

E como isso acontece rotineiramente, nunca estamos apreciando o prazer de viver o momento presente.

As lágrimas de amanhã, vamos derramá-las amanhã.

Só o peru morre de véspera.

Isso que acontece com o nosso pensamento é um círculo vicioso – o problema de amanhã nos leva aos problemas de depois de amanhã, e aos eventuais problemas do mês seguinte.

Todos eles serão resolvidos da melhor maneira quando a hora chegar – confie na sua capacidade.

A antecipação dos problemas é o mundo da pré-ocupação consequentemente o mundo da ruminação.

Os problemas não saem da nossa cabeça, não nos abandonam por um minuto sequer.

Alongamos o medo, expandimos a imaginação, alastramos os desdobramentos e deglutimos toda a culpa. Isso não vai nunca dar certo.

Pegamos uma pequena coisa e damos a ela uma grande sombra.

Temos que trazer os problemas à devida proporção.

Temos que deixar o amanhã para o amanhã.

Temos que assumir apenas aquilo que está ao nosso alcance fazer hoje.

Se você constatar, após uma análise acurada, que não tem nenhum problema para resolver hoje, agora, você chegou à melhor conclusão da sua vida.

É sinal que o melhor que você pode fazer e desfrutar o momento presente.

Mas não é o que acontece conosco.

Somos os únicos seres do planeta que começa a se preocupar com os convidados para o Natal com seis meses de antecedência.

O filho ainda nem entrou na universidade e estamos preocupados com o emprego que ele vai arrumar.

Estamos saindo com o carro novo da agência e já estamos preocupados com a eventualidade do carro quebrar.

Temos que relaxar e viver o momento presente.

Eu aprendi um truque que uso constantemente.

Quando aquela sombra da preocupação começa a me rondar, sem motivo nenhum, eu paro o meu pensamento e articulo para mim mesmo a seguinte frase: está tudo certo.

É uma maneira de dizer para mim mesmo que não há com que se preocupar.

A vida está boa, as coisas estão no lugar, e portanto, só me resta ser feliz.

Beco

Faça – um pouquinho de cada vez.

Querer fazer tudo é às vezes uma causa do imobilismo – ficamos assutados com tanta coisa pra fazer.

É também uma fonte de frustração, pois não damos conta de fazer tudo de uma vez só.

Quanto mais fazemos descobrimos que mais há para ser feito.

Uma atitude simples e humilde pode ajudar nesse caso.

Faça um pouquinho exatamente agora.

Faça um outro pouquinho depois, amanhã, ou outro dia.

Quando pensamos em fazer uma faxina na casa, podemos sempre começar por uma prateleira do armário.

O começo é sempre um bom começo.

Um pouquinho é melhor que nada.

Uma longa caminhada sempre começa com um passo.

Isso vale especialmente quando queremos promover uma grande mudança na nossa vida.

Ninguém muda da noite para o dia.

É preciso promover a mudança um passo a cada dia.

Aprenda a apreciar os menores avanços. Crie mecanismos para se auto-encorajar.

Às vezes pensamos que precisamos uma grande virada na vida, mas na verdade precisamos de muitos pequenos passos, implementados pacientemente, um de cada vez.

Quando observamos a natureza entendemos melhor o que é fazer um pouquinho de cada vez.

Observamos uma pequena plantinha, miúda e desprotegida, se transformando numa árvore frondosa.

Não se compare tanto com os outros para não perder de vista a sua própria jornada.

Não fique entretido com muitas coisas. Focalize as cinco mais importantes, e já é muita coisa.

Seja grato por ter chegado onde chegou.

Aprenda a perceber as pequenas respostas te chegarem todos os dias.

Aprenda como dar pequenos passos para tornar o mundo melhor.

Aprenda a tornar a sua vida melhor, um passo de cada vez.

Não desanime nunca.

Acredite na sua capacidade.

Acredite na sua boa vontade.

E acredite sempre que você não está só.

Beco

Realize o hoje.

Hoje é quando as coisas acontecem.

É quando você pode realizar as coisas.

Viva o hoje, realize, e ao final do dia celebre o quanto realizou.

Vivemos um dia de cada vez, e o segredo está em apreciar cada dia vivido, e comemorar cada lição aprendida.

Uma grande limitação para não viver o momento presente, é a preocupação excessiva com o futuro e a aquela indignação com o passado.

A outra limitação é viver anestesiado como se estivesse permanentemente numa armadura medieval, sem sequer sentir o sabor da vida – é quando estamos correndo na esteira hedônica.

Aprendi que quanto mais eu me libero dessas duas limitações, maior é a minha capacidade de apreciar o momento presente e o dia de hoje.

Deixe o passado no passado.

Esqueça um pouco o futuro.

Agradeça por toda oportunidade que aparecer diante de ti, no momento presente.

Dê graças pelas pequenas interrupções da sua rotina. Elas são inesperadas, mas oportunas, pois te tiram da corrida desenfreada da rotina diária, e te apresentam uma oportunidade para refletir sobre a sua jornada pessoal.

Viver hoje como se não existisse o amanhã é uma grande bobagem.

Sabemos que existirá o amanhã, mas é hoje e agora, que as coisas se realizam, e as condições para tal podem não se apresentar da mesma maneira amanhã.

Perceba quantas escolhas você pode fazer hoje, agora.

Não leve a vida no piloto automático, e eu já comente isso numa postagem anterior.

Perceba as condições se alinharem para que as coisas aconteçam agora. Aproveite a chance. Vá atrás, corra atrás.

Esteja aberto para receber.

Esteja atento para produzir.

Goste do que faz, goste da sua vida.

Hoje é o melhor dia de sua vida, e isso é o comentário de Leo Babauta no ZenHabits.

10 dicas para fazer de hoje o melhor dia de sua vida.

1-Esteja presente – traga a sua mente para o presente.

2-Faça menos – corte os afazeres de hoje pela metade.

3-Faça uma coisa importante hoje.

4-Planeje uma vida perfeita – 4 ou 5 melhores coisas que poderia acontecer na sua vida e construa a sua vida em torno delas.

5-Se livre da bagunça – jogue fora o que não tem mais uso.

6-Faça uma caminhada, uma boa maneira de esvaziar a mente.

7-Focalize a sua ação em cima de 3 projetos apenas.

8-Ouça uma boa música, uma música antiga que goste.

9-Veja o por do sol, ou o nascer do sol.

10-Fique mais tempo com a pessoa amada.

Beco

O labirinto dos meus problemas.

Me vejo rodando quase em círculos.

Passo por onde já passei, volto ao ponto de partida.

Há situações onde as pessoas ficam presas num labirinto dos problemas do cotidiano, imaginam um futuro fora do labirinto, mas não conseguem fazer uma ponte, estabelecer um plano de ação para sair do labirinto.

Já comentei aqui sobre Fio de Ariadne quando escrevi sobre o crescimento permanente.

 É preciso achar um fio da meada para sair do labirinto.

Se compenetrar no dia de hoje, nas dificuldades e barreiras que tenho que sobrepujar hoje –  é um bom caminho para lidar com o labirinto.

Um dia de cada vez, podemos chegar ao destino almejado.

Se não tomamos uma atitude, levantamos a cabeça e enfrentamos os problemas, a felicidade é apenas uma ilusão fora do labirinto.

É muito importante saber que há vida fora do labirinto, mas devemos saber o que fazer para sair dele.

Às vezes percorremos os corredores de um labirinto totalmente imaginário, problemas e dificuldades que estão apenas na nossa mente.

Outras vezes, ficamos aprisionados em um labirinto do passado, situações desagradáveis, culpas e arrependimentos de coisas do passado.

Nenhum desses labirintos é real.

Temos que nos voltar para o momento atual, nos dedicarmos aos problemas reais, à vida daqui para frente.

As emoções exacerbadas não permitem que percebamos a real dimensão dos problemas. As paredes virtuais, as barreiras virtuais, todas adquirem uma assombrosa realidade para uma mente amedrontada.

Dê um passo de cada vez, você não precisa fazer tudo hoje.

Assim como no jogo de videogame, você precisa atacar uma dificuldade por vez, ao eliminarmos uma, passamos para outra. Eliminamos várias e passamos para a fase seguinte.

Beco

Agradar sempre às outras pessoas.

Todos nós temos o instinto natural de se socializar.

Querer pertencer, e ir com a onda da turma.

Mas quando fazemos isso em excesso, com o foco mais no que os outros acham do que na nossa própria vontade, é sinal que a auto-estima está baixa.

É hora de cuidar de si própria.

É hora de ser honesto consigo próprio.

Queremos fazer tudo o que os outros pensam e acham certo com o receio de não ser aceito, de ser rejeitado, marginalizado, mas devemos aprender a olhar para si próprio e admirar as próprias qualidades.

A Dra. Alice Domar, no seu livro Você pode ser Feliz sem ser Perfeita, comenta sobre as pessoas que só procuram agradar os outros e divulga uma lista de comportamentos desse tipo de pessoas, originariamente produzida por Harriet B. Braiker e publicada no livro The Disease to Please – A doença do agradar.

1-Eu deveria sempre fazer o que as outras pessoas querem, precisam ou esperam de mim.

2-Eu deveria cuidar de todas as pessoas ao meu redor, quer peçam ajuda ou não.

3-Eu deveria sempre ouvir os problemas de todos e fazer o possível para solucioná-los.

4-Eu deveria sempre ser gentil e jamais ferir os sentimentos das outras pessoas.

5-Eu deveria sempre colocar as necessidades e os interesses das outras pessoas em primeiro lugar.

6-Eu jamais deveria dizer não a alguém que precise de mim ou me peça alguma coisa.

7-Eu jamais deveria decepcionar alguém nem deixar outras pessoas se sentirem mal sob qualquer hipótese.

8-Eu deveria sempre estar feliz e animada e jamais demonstrar sentimentos negativos com relação aos outros.

9-Eu deveria sempre tentar agradas as outras pessoas e lhes proporcionar felicidade.

10-Eu deveria tentar jamais sobrecarregar as outras pessoas com meus problemas ou necessidades.

Temos todos um pouco disso, mas recomenda Harriet Braiker a reescrever essa lista com os itens que mais caracterizam o nosso comportamento, substituindo algumas palavras.

Por exemplo: ao invés de- eu deveria sempre fazer ….- eu substituiria por –sei que nem sempre tenho que fazer isso e está no meu discernimento fazê-lo.

Fazemos às vezes um esforço descomunal e dispendioso para manter relacionamentos, procurando agradar sempre e em tudo.

Temos que trabalhar essa deficiência, se levantando do chão, deixando de se fazer de capacho, elevando a auto-estima.

Um dia de cada vez.

Beco

Feliz agora.

Seja feliz agora.

O que te impede de ser feliz agora nesse instante?

Você está confortavelmente sentado.

Não está passando fome.

Tem um lar. Tem amigos. Tem uma profissão.

Esqueça por um momento os tropeços do passado e as inquietações quanto ao futuro.

Seja feliz agora.

Recorro à figura que Jonathan Haidt utiliza do elefante e seu condutor.

Somos um elefante(físico, instintivo, emocional)e ao mesmo tempo o seu condutor(racional, premeditado, futurista).

Muitas vezes acreditamos que o condutor é que está dirigindo, mas o elefante é que está no comando, e isso acontece mais do que a nossa crença comum.

Somos esse ser híbrido, e buscamos sempre alimentá-lo para o seu bem-estar e sua felicidade plena.

 Damos ao corpo o que ele está pedindo agora e temos o bem-estar.

Damos à mente e às emoções o que eles gostam de ter e tomamos as ações que contribuem para que eles tenham isso no futuro, e estamos mais próximos do que podemos chamar de felicidade.

Os momentos de prazer e bem-estar e os momentos de felicidade são assim mesclados e faz com que a nossa vida valha à pena.

Um tem a ver com momentos de se sentir bem.

Os outros, momentos de se sentir bem e querer ter, voltar a ter esses momentos.

Perdemos muita chance de ser feliz porque estamos tão entretidos com o passado e preocupados com o futuro, que o agora passa despercebido.

Como já comentei, é a ampulheta com os seus grãos de areia passando no gargalo.

A parte de baixo é o passado, a parte de cima é o futuro.

O gargalo é o agora, onde os sonhos se tornam realidade, onde aquilo que você esperou a vida toda acontece.

Se você estiver com o olhar na parte de cima ou na parte de baixo da ampulheta, vai perder cada lance onde a mágica acontece.

Imagine você que é mãe ou pai, criando um filho, olhando apenas para as fotografias do passado e imaginando o que vai acontecer no seu futuro, perdendo cada momento maravilhoso do dia-a-dia, onde ele começa a engatinhar, a falar e a expressar seu sentimento.

Parece um absurdo, mas fazemos isso todo momento.

Preste atenção no que está acontecendo nesse momento. Preste atenção às coisas que outras pessoas estão fazendo de bom para você. Reflita sobre o que você pode fazer de bom para outras pessoas agora.

As emoções positivas são contagiosas entre as pessoas, e você se sentirá contagiada com a sua própria emoção positiva.

Temos muitos motivos para ser feliz agora, mas queremos adiar isso para quando tiver mais motivos, e isso segue assim indefinidamente, sem que experimentemos a felicidade agora.

Um dia desperdiçado, é aquele que acabou de passar e você não usou para ser feliz hoje.

A felicidade é muito influenciada pelo processo mental. É a mente o maior obstáculo. A mente perturbada por culpa, ansiedade, medo e inundada por julgamentos, atada ao passado e perturbada pelo futuro.

A felicidade é sempre possível, desde que tenhamos isso em mente.

Beco

Abra espaço na sua vida para apreciar a vida.

Deixe espaço naquela agenda neurótica, trabalho, filhos, casa, casamento, marido e tanto mais – deixe espaço para apreciar a vida.

O blog pick the brain deixa algumas dicas para apreciar a vida, que passo adiante.

1-Aprecie a beleza. Não só aquela que você está acostumada, da paisagem, da natureza, mas olhe com outros olhos para as pessoas, para os edifícios e os próprios utensílios.

2-Se conecte com a natureza, e não precisa ir longe, nas montanhas, aprecie no dia-a-dia, no seu próprio jardim.

3-Ria – o melhor desperdício do dia, e não rir e não sorrir.

4-Tenha pequenos prazeres – pode ser um xícara de café, um minuto com as crianças.

5-Se conecte com as pessoas – o melhor do trabalho pode não ser a promoção, mas os relacionamentos no seu dia-a-dia.

6-Aprenda – Existe uma forte correlação entre aprendizado e felicidade.

7-Repense suas manhãs e tardes. O início do dia e o fim do dia podem ser aproveitados para atividades voltadas para você.

8-Celebre seus sucessos – No nosso cotidiano, temos vários pequenos sucessos – devemos aproveitar, compartilhar com outros e apreciar os elogios.

Temos que ter tempo para apreciar a vida, enquanto há vida. Pode parecer estranho, mas haverá um dia que o tempo será longo, mas a vida será curta.

Devemos reduzir um pouco a velocidade da nossa agenda para encaixar um tempo para a vida. Reduzindo um pouco a velocidade, não vai alterar o resultado, e não raro estamos correndo atrás do próprio rabo, gerando mais calor que resultado.

Seja gentil consigo mesmo, e preste atenção para as suas necessidades de saúde e os seus interesses pessoais.

Lembre-se, um ritmo compassado é que ganha a maratona. Não adianta sair desenfreada atrás das coisas, que vai perder o fôlego e acabar estressada.

Se dê permissão para reduzir o ritmo – vai se sentir estranha no princípio.

Se dê permissão para ser feliz.

Beco