seja uma pessoa agradável Posts

Menos prepotência e menos salto alto

Menos prepotência e menos salto alto

Já comentei diversas vezes que humildade não é humilhação. Não se sinta ridículo fazendo coisas miúdas.

Não se julgue muito importante para tratar de coisas pequenas. Até nas coisas pequenas há uma fonte de alegria e de felicidade.

As pessoas que se colocam num pedestal, ficam tão afastadas das coisas comuns que tenho dúvida se aproveitam a vida.

Estão tão distantes das pessoas que não conseguem exercitar a empatia. Não conseguem se colocar no lugar dos outros, pois sequer enxergam os outros.

Cultive a humildade

Procure a humildade, e saiba que é um sentimento, uma atitude das mais nobres. Ser humilde não significa se colocar por baixo, se fazer de capacho e deixar que os outros tirem vantagem.

Também não é preciso que a vida te deixe de joelhos para você aprender a ser humilde. Pratique a humildade sempre que possível, na hora adequada e sinta a serenidade e a paz tomar conta de você.

O nosso cotidiano costuma ser hostil para as virtudes humanas, e exercício da humildade pode parecer incompatível com um ambiente de competição, de realizações materiais, acumulo de riqueza e tudo mais.

O poder da sua presença

Compreenda o poder da sua presença. Nós subestimamos o poder que a nossa presença tem nas outras pessoas. Toda vez que estiver na presença de outra pessoa, se dedique totalmente, não fique alheio, distraído, aproveite bem e interaja generosamente.

Dê esse precioso presente à outra pessoa, esteja disponível enquanto estiver com ela.

Ouça com atenção, se mostre interessado, dê sua opinião sincera, dê boas gargalhadas.

Quando o motivo do encontro for triste e complicado, seja compassivo, aconselhe, ofereça a ajuda de um ombro amigo.

Não empurre os outros.

Se imagine caminhando no parque com algumas pessoas. De repente você resolve empurrar uma determinada pessoa. O que vai acontecer, é que ela pode tropeçar e levar para o chão outras que estão caminhando do seu lado.

Assim é na nossa jornada da vida. Temos que ceder à tentação de querer controlar os outros, empurrar e conduzir.

Empurrar os outros não vai melhorar a vida deles além de alimentar a nossa prepotência, a sensação de que podemos tudo.

Deixe ir essa vontade de controlar as outras pessoas.

Seja uma pessoa especial.

Não somos perfeitos, mas podemos ser especiais.

Seja especial para as pessoas que te cercam mais de perto, as pessoas do seu convívio diário.

Não tente agradar a gregos e troianos.

Não tente ajudar a todos, sem ajudar de fato a ninguém.

A nossa capacidade de agradar e ajudar é limitada. Se dispersarmos os nossos esforços e a nossa atenção, grande chance de nos perdermos nas iniciativas, culminando em resultados pouco significativos.

Ajudar a todos pode ser uma expectativa irreal.

O desejo de ser uma pessoa grandiosa, generosa e capaz de transformar o mundo num lugar melhor para se viver é louvável, mas um pouco romântica.

 Podemos fazer a nossa parte dessa tarefa que é de todos, mas ser uma pessoa especial pode ser mais simples do que pensamos.

Ajudar, sempre que possível as pessoas que nos cercam é totalmente viável, adequado, e podemos ver de pronto o bem que estamos propiciando.

Especial para as pessoas que encontramos todos os dias, uma atitude especial para com as pessoas com quem nos relacionamos.

Faça com que as pessoas se sintam confortáveis na sua presença.

Ouça atentamente quando te falam, sorria, se interesse pelas pessoas.

Seja prestativo, ajude, agradeça, seja agradável.

Ser uma pessoa especial pode estar nas pequenas coisas do dia-a-dia.

Beco