Randy Pausch Posts

Eu tenho escolhas.

Um novo ano se inicia, e nada como refletir sobre as nossas escolhas.

Quando nos vemos numa situação de penúria e pensamos – não tenho escolha – vale à pena questionarmos essa afirmativa.

Não tenho escolha a não ser pedir o divórcio.

Tem escolha sim – e a escolha que fez foi pedir o divórcio.

Não tenha escolha a não ser pedir demissão do trabalho.

Tem escolha sim – e a escolha é pedir demissão.

Precisamos mudar o discurso para nos acostumarmos com a responsabilidade com a própria vida.

Não sou uma marionete manipulada pelas circunstâncias.

A vida moderna, às vezes, nos dá uma sensação de desamparo, de impotência. É como se a vida nos levasse e nos colocasse em cima de uma esteira hedônica.

Não é verdade. Precisamos acordar desse sonambulismo existencial.

Fazer as escolhas disponíveis, e são muitas, é assumir o controle de nossas próprias vidas.

Ser feliz é uma escolha.

Algumas pessoas escolhem o convívio de gente chata e interesseira.

Procrastinar, se deixar levar pela maré e não decidir nada é também uma escolha.

Já comentamos, numa postagem anterior,  sobre a última aula ( The Last Lecture) de Randy Pausch, onde ele diz que podemos não ter escolha sobre as cartas que recebemos, mas podemos escolher como vamos jogá-las.

Você sempre pode decidir e escolher como reagir às coisas.

Fazemos escolhas todo momento, mesmo quando pensamos não ter escolha.

Muita gente escreve as resoluções de inicio de ano, e é um momento adequado para uma reflexão profunda sobre suas escolhas.

Dentre todas as possibilidades, escolha ser feliz.

Beco

Os sonhos de infância.

Quando vejo as minhas fotos dos tempos de garoto, me lembro dos sonhos e dos planos de me tornar um cientista.

Coisa boa e sonhar.

Muito disso se torna realidade de uma maneira ou outra.

Com muita curiosidade, assisti uma longa e famosa palestra pela Web, que veio a ser a última aula de Randy Pausch (descrevo um pouco dele na postagem seguinte).

Ao ser informado pelos seus médicos de que tinha de 3-6 meses de vida, proferiu o que se tornou a lendária última aula de Randy Pausch – The Last Lecture.

O video de pouco mais de uma hora pode ser assistido pelo Youtube com legenda em porguês. Clique o botão CC(vermelho) e escolha a legenda em porguês.

Randy, professor da Carnegie Mellon University, faleceu aos 47 anos. Sabia que estava condenado, por conta de uma doença incurável, e a sua última aula se tornou fonte de inspiração para milhões de pessoas ao redor do mundo.

Ela fala sobre os seus sonhos de criança e como percebeu, ao final da vida, que as realizou uma a uma, ao seu modo.

Assistindo a palestra, captei algumas mensagens poderosas.

1-Quando você erra e as pessoas criticam, apontam seus erros, dão conselhos – é um bom sinal. Quando você erra e as pessoas não falam nada, é um péssimo sinal, mostra que elas desistiram de você.

2-As barreiras não estão lá para te manter afastado, fora. Elas estão lá para te lembrar o quanto você deseja as coisas que estão do outro lado. As barreiras estão sim para impedir e afastar as pessoas que não desejam tanto as tais coisas.

3-Experiência é quando você não consegue o que queria.

Randy me mostrou o quanto se pode aprender vivendo plenamente, com a mente aberta e receptiva.

A vida pode ser curta, mas pode ser suficiente para realizar e para ser feliz.

Assistindo a sua última aula, me veio logo o adágio de que devemos nos concentrar em colocar mais vida aos anos, do que mais anos a vida.

Passe adiante.

Beco

Randy Pausch.

Randy Pausch ensinou na Carnegie Mellon University, nos Estados Unidos.

Ele foi pioneiro em várias abordagens relacionadas com aplicações, estudos e o ensino da realidade virtual.

Descobriu um câncer pancreático, que rapidamente o levou aos 47 anos.

Foi um professor talentoso, e os seus feitos, são relatados na página dedicada a ele no site da Universidade Carnegie Mellon– The Enduring Legacy – o legado de lutas.

Foi inovador na abordagem totalmente multidisciplinar no ensino das ciências da computação, trazendo artistas, atores e desenhistas num mesmo ambiente de criação, juntamente com os cientistas.

 A sua luta diária está descrita também no site da Universidade Carnegie Mellon:

Ao ser informado pelos seus médicos de que tinha de 3-6 meses de vida, proferiu o que se tornou a lendária última aula de Randy Pausch – The Last Lecture.

A lendária aula vista por milhões de pessoas pelo mundo todo tem um site próprio: The Last Lecture.

O video de pouco mais de uma hora pode ser assistido pelo Youtube com legenda em porguês. Clique o botão CC(vermelho) e escolha a legenda em porguês.

Criou também um fundo e uma rede para a pesquisa do câncer pancreático.

Deixou esposa e três filhos.

Beco