passado Posts

A pior coisa que já aconteceu.

Todos nós temos um fato, uma passagem que foi sem dúvida a pior coisa que nos aconteceu.

Vamos fazer um exercício interessante, relembrando o fato.

Pegue um papel e comece a escrever sobre o fato, assim como você vê hoje.

Pode ser a morte de um familiar, o descasamento, a doença ou a perda do emprego, algo que realmente marcou a sua vida.

Os dias que não quero rememorar.

Alguns dias do meu passado podem guardar lembranças tristes e dolorosas e é como se eu quisesse apagar da minha memória.

Tenho às vezes, um desejo de eliminar da minha experiência de vida.

Mas é uma expectativa totalmente irreal.

Tudo que passei, especialmente as experiências difíceis e dolorosas me fizeram o que sou, uma pessoa mais resiliente.

Tenho na verdade que sublimar essas experiências passadas.

É hoje, é agora.

A mensagem deste mês é se concentrar no momento presente.

Já comentei aqui sobre o paralelo entre a nossa vida e uma ampulheta que mede o tempo.

A areia que passou pelo gargalo não vai voltar.

Os milhares de grão que ainda passarão, assim o farão na hora certa.

O que as emoções fazem por nós.

Tudo que vivemos está gravado no nosso corpo, e a nossa saúde é em grande parte, resultado do estado em que está o corpo.

As emoções representam os mecanismos utilizados para gravar a experiência que vivenciamos, no corpo, na mente, no coração.

Ninguém está bem se não estiver emocionalmente saudável.

Me dar permissão para largar o peso.

Carregamos tanto peso nos ombros quem nem sabemos mais o que é andar leve e solto.

Mas temos uma escolha importante – se dar a permissão para largar uma boa parte desse peso.

Temos que deixar cair aquela carga inútil que carregamos e que não contribui em nada para o nosso crescimento, e nem vai tornar o mundo um lugar melhor para se viver.

Grande parte dessa carga que assumimos é fruto da nossa prepotência.

Saborear as boas lembranças.

Todo mundo tem um passado, e poucas coisas são tão prazerosas quanto relembrar os fatos agradáveis do passado.

Muitos eventos, despercebidos na sua infância, adquirem uma importância fantástica, passados tantos anos, e isto nós podemos saborear de muitas maneiras.

Conversar com os seus familiares mais idosos e ouvir as suas próprias histórias contadas de outra maneira.

Repassar as fotografias da família e saber de detalhes por detrás das fotografias que você sequer imaginava.

Eu me lembro desse momento.

Leitura debaixo do cedro

Aprendi com Carolyn Rubenstein que devemos sempre ter a atitude e a capacidade de mudar uma situação ruim numa situação boa.

Numa analogia com a moeda, ela diz que a moeda foi lançada e caiu na coroa. Você pode ficar estagnado olhando o resultado negativo, ou tomar a atitude de virar a moeda para o lado da cara, e você sempre pode fazer isso. Você pode mudar a situação para melhor.

Carolyn escreveu o livro Perseverance (perseverança) que conta a história de crianças que padecem de câncer. Ela conta como várias delas dão a volta por cima.

Ela utiliza um recurso para si mesmo que achei fantástico.