pare de se preocupar Posts

Alguma coisa ruim está prestes a acontecer.

Temos às vezes uma preocupação excessiva com o que não vai acontecer. É o alarmismo, o medo e a insegurança.

O futuro pode nos amedrontar se anteciparmos os problemas com pessimismo.

Pense nos eventos do passado e veja que esse seu alarmismo não se confirmou em muitas das vezes.

Reflita sobre as razões de sobra que você tem hoje para acreditar num futuro melhor, coisas boas e resultados animadores.

Não provoque uma crise só na sua mente.

A nossa mente é fértil em criar as suas próprias crises.

Devemos exercitar a serenidade para evitar que a ruminação e o excessivo diálogo interno negativo.

Quando a nossa mente roda em círculos, como se o filme da nossa vida tivesse engasgado, passando sempre a mesma cena, normalmente desagradável, dramática com problemas futuros que não irão acontecer, é hora de tomar algumas providências.

-Estabeleça uma hora para fazer o diálogo interno, após o que, pare de ruminar e toque a vida adiante.

-Faça uma lista das coisas que te incomodam e são recorrentes na sua mente. Examine para ver se são coisas que estão apenas na sua imaginação.

-Veja se sua lista não está carregada do condicional SE. Se isso acontecer estou perdida. Se ele não cumprir com a promessa, vou ficar perdida. A palavra SE é quase sempre um sinal de crise mental.

-Converse com algum amigo de confiança, ele pode te ajudar a afastar da crise mental.

– Saiba que essa crise mental conduz à ansiedade, estresse e eventualmente à depressão.

-Procure um profissional, quando nada der certo.

Quando enfrentamos problemas, a mente corre para buscar explicações e soluções. A vontade de controlar aquilo que está fora do nosso controle é uma das causas mais freqüentes da crise mental. Exercite a oração da serenidade quantas vezes for preciso.

Estamos também procurando chifre em cabeça de burro, encontrando problemas onde eles não existem, e escrever claramente sobre os problemas pode te levar a essa conclusão – isso ajuda muito.

O Dr. Robert Leahy , diretor do The American Institute for Cognitive Therapy, em seu livro The Worry Cure – Seven Steps to Stop Worry from Stopping You, diz que é natural que as pessoas se preocupem pois isso é que leva o indivíduo adiante, buscando solução para os seus problemas, e alguma ansiedade também é normal, mas o excesso é que é danoso para a saúde.

Além das dicas já mencionadas, o Dr. Leahy sugere que desafiemos as nossas preocupações, pois muitos indivíduos sequer sabem porque estão tão preocupados, e quando listamos e as desafiamos, ela desaparecem no ar.

Muitas preocupações são ocasionadas por um perfeccionismo em relação à um mundo futuro que não vai se concretizar. Desenhamos soluções perfeitas para o futuro, impraticáveis, quando não impossíveis, e isso nos leva ao estresse.

Recomenda ele, que tomemos uma atitude, façamos logo que o que tem que ser feito, se esquecendo um pouco da solução perfeita e ideal. Uma vez tomada a ação, a preocupação tende a desaparecer.

Concentre-se no momento presente. Concentre-se no que está fazendo agora.

Aproveite a vida.

Beco