Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘pare de querer controlar os outros’

O que está complicando a sua vida?

Pense com calma e veja com clareza aquilo que está complicando a sua vida, especialmente as atitudes, comportamentos e ações.

Analise quais consequências tem trazido as ações impensadas, açodadas e até inconsequentes – olhe para os prejuízos.

Identifique, olhando esse quadro desanimador, o que você pode fazer para melhorar.

Que tal aprender a dizer não, deixando de assumir coisas que não são sua responsabilidade.

Falar a verdade também é importante, pois mentir, camuflar ou dissimular pode resultar em desconfianças e isolamento.

Assumir a responsabilidade sobre a própria vida é parar de se meter na vida dos outros, tomando conta da vida alheia, deixando a sua própria vida à deriva.

Deixar que cada um cuide da própria vida, é abandonar a prepotência de achar que sabemos o que é melhor para o outro.

Mas também podemos enumerar as ações que estamos abandonando e que poderiam nos ajudar a reduzir esse estresse.

Se dar mais aos outros, ser mais generoso e agradecer por tudo que tem recebido.

Descomplicar a vida é uma diretriz que deveríamos ter em todos os aspectos, e a sociedade que criamos nos empurra para mais e mais complicações. Isso incluir querer menos coisas, comprar menos, assim como simplificar cada vez mais o nosso cotidiano, trabalho, família e entretenimento.

A falta de aceitação de tudo que nos cerca também gera um descontentamento crônico. Não estamos satisfeitos com nada e consequentemente queremos mudar o mundo.

A nossa latitude para agir e mudar é bastante limitada. Podemos desejar mover a montanha, mas temos que ter a consciência da inutilidade de tal empreitada.

Quando concentramos o nosso foco naquilo que conseguimos mudar, a vida toma um rumo diferente.

Olhamos para si próprio e colocamos a nossa energia em melhorar a pessoa que somos, e um passo de cada vez, sentimos o benefício de se liberar do emprego que nós mesmos criamos – ajudante de Deus para consertar o mundo.

Temos o ímpeto de querer mudar as pessoas, especialmente os membros da família – a encrenca está formada.

Analisar cada atrito e desconforto que vivenciamos e identificar aquilo que está no nosso alcance mudar e melhorar, nos permite seguir o caminho sem encontrões, caras feias e estresse.

Mude a si mesmo e o desconforto vai passar.

Olhe o mundo que te cerca com generosidade, e o mundo vai se transformar na sua frente.

R.S. Beco

Read Full Post »

Às vezes tenho o ímpeto de querer controlar tudo e todos.

A vida dos filhos.

A vida da esposa.

A vida do chefe e dos colegas de trabalho.

Isso só para falar das pessoas que me cercam de perto.

Quero também controlar o governo, o presidente, a política.

Acho que estou com poder inclusive para controlar a economia, permitindo que ela melhore e os negócios prosperem.

No fundo, tenho que me dar conta que a maior parte daquilo que tento segurar, me passa por entre os dedos.

Posso até ter a ilusão de que controlo alguma coisa, mas não tenho esse poder todo.

Isso me leva novamente ao conceito da aceitação.

Ao aceitar que o meu poder é realmente limitado, e que não posso mudar o mundo, abandono a vontade de querer controlar tudo.

Isso não quer dizer que vou fazer corpo mole. Eu tenho que assumir a minha responsabilidade na história e fazer a minha parte.

E a minha responsabilidade não é pequena ou sem importância. Ela tem a ver fundamentalmente comigo, pois devo assumir o comando da minha vida, e isso já é um trabalho e tanto.

Abandonar essa mania de querer controlar o mundo reduz drasticamente o meu trabalho e preocupação, e consequentemente o meu estresse.

Abdicar e pedir demissão desse trabalho de ajudante de Deus para o qual não fui sequer recrutado, me alivia do desastre que é querer ser uma pessoa sobrenatural e onipotente. Enfim, me libera para ser uma pessoa normal, e é tudo que eu deveria desejar ser.

Ser uma pessoa normal é se ocupar de coisas normais do cotidiano e também ter a capacidade de se alegrar com pequenas coisas.

Quando desisto de segurar o que me escapa por entre os dedos, me concentro em agarrar aquilo que está ao meu alcance.

Deixando de lado a prepotência e a ilusão do controle absoluto, me permite ser uma pessoa feliz com aquilo que tenho, com aquilo que alcanço.

Beco

Read Full Post »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 217 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: