Paciência Posts

No meio de tanta confusão.

Como posso ter paz no meio de tanta confusão?

Como posso pensar direito se é problema em cima de problema?

Aprendi que encarar o problema de frente não é se enfiar de cabeça, pois assim você vai ter a sua vida dominada por um único problema.

Temos que manter um certo distanciamento, inclusive para que as emoções não atrapalhem as nossas decisões críticas.

Assim como um médico na emergência de um hospital, há que se manter a calma para decidir e orientar o que deve ser feito, o mesmo devemos fazer no meio da nossa confusão.

A ansiedade por querer demais.

A ansiedade pode esconder muitas coisas, e uma delas é querer demais as coisas que estão fora do nosso alcance.

Queremos mudar o mundo, até porque não o aceitamos tal qual ele é.

Para esse caso, nada como uma oração da serenidade, repetidas vezes para nos revelar e nos curar de tanta ansiedade.

Outro fator que aumenta a ansiedade é buscar e querer resultados rápidos demais.

De repente – uma inquietação.

Queremos sempre que o céu seja de brigadeiro – sem nebulosidade, sem chuva, nada de tempestade.

Mas às vezes, sem bem entendermos direito, um vento pode nos desequilibrar.

Tocamos a vida tranquilamente, mas de repente, uma inquietação, como se tudo estivesse errado, ou tivéssemos dirigindo pelo acostamento.

Me lembro quando era garoto e ia para a escola de bicicleta.

É preciso dar tempo ao tempo.

Algumas coisas demoram a acontecer.

Algumas feridas demoram a se fechar.

A hora que parece nunca chegar.

Não temos controle sobre o relógio da vida.

Não olhe raivoso para os ponteiros do relógio – eles não irão se amedrontar.

Fechar a boca por um tempo.

Apesar do meu empenho em ouvir mais, tem sido difícil fechar a boca por um tempo para dar chance aos ouvidos trabalharem um pouco.

Afinal, é praticamente impossível ouvir adequadamente quando estamos falando, ou mesmo quando estamos preparando a nossa fala.

Assim é que deixamos de ouvir qualquer coisa, pois estamos, ou falando ou nos preparando para falar.

Fazer demais, esperar demais, querer resultados da noite para o dia.

Vamos com calma.

Não vamos ficar estressados e aflitos para as coisas acontecerem.

Nada acontece da noite para o dia.

Às vezes, quando forçamos a barra, botamos pressão e colocamos muito esforço acabamos atrapalhando.

Depois que você fizer o que tem que ser feito, tenha paciência e espere as coisas acontecerem.

Não seja prepotente. O mundo não gira apenas com a sua força. Muita gente, muita energia, e recursos que estão fora do seu controle contribuem para aquilo que você está intentando.

Faça o possível, mas deixe que as coisas aconteçam.

Também não queira fazer tudo sozinho, assumindo toda a responsabilidade. É sempre bom contar com a ajuda e inteligência de outras pessoas. Trabalhe com os outros, divida o esforço e também os louros da realização.

Não exagere na dose. Vá com calma.

Não espere demais. Não faça mais que o esforço necessário. Mais do que isso pode não alterar o resultado.

Tenha paciência.

Dizem que a impaciência é fruto dos nossos tempos.

Café instantâneo, caixa automático, fila rápida, etc.

Criamos uma sociedade de recompensas instantâneas, e com isso um comportamento impaciente generalizado.

As pessoas não têm mais paciência para esperar 30 segundos e já mudam de canal.

A falta de paciência para esperar até pelo que quer muito.

Querer as coisas feitas agora.

Esperar é uma tortura.

Pratique a paciência. Vai melhorar sua saúde e seus relacionamentos.

Beco

Exercite a paciência.

Espere a hora chegar com paciência.

Não se precipite. O tempo é um santo remédio – deixa as feridas se fecharem – deixa os corações amolecerem.

Tenha o tempo como amigo.

Quanto estamos angustiados com algum problema que demanda uma decisão complicada, já comentamos aqui sobre a estratégia de deixar o problema dormir uma noite. Isso é deixar o tempo dar conta de algumas coisas por si só.

Gretchen Rubin comenta sobre um ensinamento que teve de sua mãe que dizia – vá com calma, especialmente quando está com pressa.

Diz ela, que quando estamos apressados, deixamos de atentar para muita coisa importante que ocorre a nossa volta.

Outro ponto, é que a pressa resulta na realidade em uma velocidade menor, pois atropelamos as coisas, quebramos coisas, somos forçados a refazer coisas mal feitas e assim por diante.

Eu mesmo me dou conta que ao ler um texto, preciso me acalmar e fazê-lo pacientemente. Do contrário vou ter que ler várias vezes para entender o que está escrito, o que vai me tomar mais tempo.

Esta é uma recomendação que funciona muito bem para mim: Vá com calma.

Beco