opinião Posts

Respeite a sua individualidade

Respeite a sua individualidade

Respeite a sua individualidade. O lado estranho de respeitar a todos e fazer o que todos querem é que todos gostarão de você, exceto você mesmo.

Temos que ouvir os outros, usufruir de suas experiências, mas a nossa razão e o sentido que isso faz para nós tem que prevalecer. Uma fábula que ilustra bem esse princípio é o do homem que vai ao mercado com seu filho e o burro.

Concordar para manter a paz.

Temos uma tendência de concordar para manter a paz. Fazemos isso, pois pensamos que estamos preservando a paz.

Concordar sempre com os outros nem sempre tem um resultado positivo.

Nem sempre o objetivo que é de evitar o conflito por todos os meios dá resultado.

Os conflitos seguem o seu rumo, e a despeito da nossa obsessão por evitar o conflito, eles acabam aparecendo.

Não desafie os outros sem necessidade.

É algo que nos irrita, o bate-boca desnecessário, pessoas defendendo fervorosamente pontos de vista irrelevantes.

Eu mesmo já me vi fazendo esse papel ridículo. Me senti envergonhado e desapontado comigo mesmo.

É diferente de ter um ponto de vista ou alguma contribuição relevante para a discussão.

Algumas pessoas sentem um prazer enorme em desafiar as opiniões dos outros.

O que é da minha conta e o que não é.

Gastamos uma parte da nossa energia e paciência, preocupados com coisas que não são da nossa conta.

Quem casou com quem.

Quem ganhou quanto de salário.

Quem ganhou o quê de presente.

Quem deu azar nisso ou naquilo.

Quem teve a sorte nisso ou naquilo.

O que os outros pensam, em grande parte não é da minha conta.

A coisa mais importante que nos foi concedida, foi o poder para decidir sobre as coisas da própria vida, do contrário seríamos escravos.

Pautar as nossas decisões pelo que os outros pensam, gostam ou preferem, é abdicar da nossa discricionariedade e individualidade.

A liberdade está ligada à possibilidade de escolha. Quem não pode escolher, ou abdicou do seu direito de escolher é como seu fosse um escravo.

Algumas pessoas são obcecadas pelo que outras pessoas pensam dela. Isso vira uma neurose e uma deficiência de comportamento, e fonte de infelicidade.

Terry Cole-Whitaker escreveu um livro muito divulgado: Happiness -What you whink of me is none of my business – Felicidade – O que você pensa de mim não é da minha conta, livro este que pode ser uma boa leitura para quem quer abandonar essa deficiência.

Se libere da necessidade de buscar aprovação externa.

Fulano pensa que cicrano é um canalha.

Fulano pensa que você não é a pessoa adequada para …..

Fulano acha que você deveria fazer….

Esse é um comportamento totalmente imaturo, que desenvolvemos quando bebês e crianças, exigindo as palminhas de parabéns em tudo que fazíamos. Não somos mais aquelas focas amestradas. Somos adultos, capazes de tocar a vida, com competência para decidir sobre nossas coisas, sem necessidade daquela aprovação e palminhas de parabéns.

Beco

A velha opinião formada sobre tudo.

A guerra para que nossa opinião prevaleça sobre os demais, é uma fonte de estresse e de infelicidade.

Pra que ter razão em tudo?

Somos os donos da verdade?

Temos o monopólio da sapiência plena?

As nossas opiniões são nossas, e não é necessário que os outros concordem com isso.

O conjunto de nossas opiniões é o nosso ego.

Ter opinião sobre tudo e querer ter razão em tudo é o ego inflado e doentio.

Como disse Raul Seixas – “do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”..

Não se apegue tanto às suas opiniões.

O conflito acirrado de opiniões gera mais negatividade. Deixe passar.

Aprenda a diferenciar a opinião de inteligência.

A inteligência vê o pensamento sem julgar o certo e o errado. A opinião é como alguém vê algo, a visão crítica.

Isso tudo sem falar nos aspectos práticos dos processos criativos.

Conhecemos bem o mecanismo do brainstorming – tempestade de idéias, quando queremos criar algo novo, uma solução inovadora.

Todos os participantes são estimulados a dar idéias com liberdade, sem qualquer crítica interna, e posteriormente o grupo trabalha a massa intelectual produzida.

Em resumo, o pensamento divergente é bom e mais produtivo.

Como mencionei em postagem anterior sobre encontrar diferenças e a importância para o nosso aprendizado.

É difícil ver a verdade em meio ao conflito de opiniões. Li uma vez que as pequenas verdades são ruidosas, mas a grande verdade é um silêncio profundo.

As suas opiniões te deixam agressivo?

Você está sempre disputando com os outros dentro do conceito de certo e errado?

Aprenda a lidar com o desconforto com a divergência.

Abandone um pouco essa guerra, e faça isso no dia-a-dia para ser mais feliz.

Beco