não se preocupe tanto Posts

Um futuro amedrontador.

Quantos problemas medonhos me esperam no futuro?

Porque temos a tendência de temer um futuro pior?

Li outro dia sobre uma pessoa, que ao chegar ao final da vida concluiu que aqueles problemas medonhos que imaginou, nunca aconteceram. As desgraças nunca vieram.

Pois é, nós temos esse péssimo costume de sofrer por coisas que nunca acontecerão.

Esse futuro desgraçado e devastador nunca vai chegar.

Um dia de cada vez.

Eu tenho que dar conta do recado.

Tenho que assumir a responsabilidade sobre a minha vida.

Os problemas são muitos, mas tenho que ter a capacidade de resolvê-los.

Não posso reclamar da minha cruz, nem posso fugir dos problemas.

Mas acima de tudo, tenho que viver um dia de cada vez.

A obsessiva preocupação com o amanhã.

Uma coisa que aprendi a duras custas é parar de me preocupar com as coisas que não vão acontecer.

Amanhã vai ser um bom dia.

Quando preocupamos com o futuro, arruinamos o presente, diz o ditado.

A preocupação não nos deixa mais preparados para enfrentar os problemas do futuro.

As aflições do futuro.

As aflições do futuro podem nos imobilizar. O homem é o único animal que antecipa os problemas do futuro e fica remoendo isso na cabeça – a conhecida ruminação.

Se nos conscientizarmos que a maior parte dos problemas que ruminamos não irão sequer acontecer, damos o primeiro passo para reduzir tanta preocupação.

As aflições do futuro atingem todos os setores da nossa vida. O bebê vai adoecer, o avião vai cair, o carro vai se acidentar, vou perder o emprego, vou morrer jovem, enfim, toda sorte de preocupação infundada pode atingir a nossa mente.

Diminua a preocupação.

Nada disso vai acontecer.

Pare de pensar o pior.

Diminua a preocupação para poder viver melhor.

E se eu perder o emprego?

E se meus filhos adoecerem?

Se o meu casamento entrar em reta de colisão?

A primeira coisa a fazer quando a preocupação estiver excessiva, é fazer um exame sobre a causa para tanto estresse.

É possível que haja alguma coisa catalisando esse estado de constante preocupação. Alguma coisa que esteja contaminando tudo na sua mente.

Se você for capaz de identificar, coloque tal problema em evidência e procure isolá-lo do resto da sua vida. Mantenha-o circunscrito ao seu real território. Não deixe que um problema do trabalho contamine o seu relacionamento familiar e assim por diante.

Procure a causa do problema, e verifique se há algo que você possa fazer.

Verifique se não é um problema de outra pessoa e você está assumindo o que não é da sua conta.

Caso você não consiga identificar, não desanime, busque a paz nas seguintes áreas da sua vida.

Física: procure se exercitar com regularidade, cuide de sua alimentação e respeite os horários de repouso. Procure dormir bem.

Emocional: esteja bem com os seus entes queridos, se aproxime dos seus amigos. Escreva para eles, telefone, mantenha contato. Se conecte consigo mesmo. Tente um pouco de meditação.

Espiritual: para alguns pode ser fácil, para outros uma tarefa difícil, mas é bom acreditar que não estamos sós nessa nossa labuta. Olhe sempre para cima, peça e espere por uma luz.

Mental: procure um espaço do seu dia onde a serenidade pode tomar lugar, deixe a turbulência se dissipar. Trabalhe esse ruído interno, esse diálogo interno negativo.

Faça o que for possível, na sua velocidade, um dia de cada vez.

Beco