não se irrite Posts

Troque a pressa pela calma – vai melhorar o seu dia

Tenha calma.

Não encare a vida como uma maratona sem fim.

Você não precisa resolver tudo hoje. Um dia de cada vez.

Como já comentei aqui, amanhã, você será brindado com outras 24 horas novinhas em folha.

Um leve distanciamento.

Procure se distanciar daquilo que te fere, te coloca em sofrimento. Faça isso por você.

Muita coisa na nossa vida acaba nos ferindo, e não raro, nos fere seguidamente, relacionamentos errados, escolhas equivocadas.

A melhor coisa a fazer é procurar um certo distanciamento, e um pouquinho já vai te dar uma nova perspectiva.

É como já comentei da colmeia de abelhas. Se você ficar grudado nela, vai perceber apenas as ferroadas, ao se distanciar um pouco, vai evitar as ferroadas e vai poder apreciar melhor o mel, o pólen, a polinização e o trabalho orquestrado e produtivo que as abelhas fazem.

Temos que utilizar o mesmo princípio na nossa vida, e nos dar conta do que realmente vale a pena.

Deixe ir o que te incomoda.

No nosso cotidiano temos muitas coisas que nos incomodam, e não raro são aspectos e comportamentos de outras pessoas. Isso acaba se tornando um ciclo vicioso e um alimento poderoso para a ruminação.

Temos que deixar ir os incômodos sem importância, e levar a vida com mais leveza.

Muitas coisas não nos afetam em nenhuma instância, mas só de ver e presenciar, nos sentimos incomodados.

É o jeito de alguém falar, uma mentira que vive contando, a fofoca que faz de outras pessoas.

Deseje o bem.

Deseje sempre o bem das pessoas. Mesmo que algum pensamento negativo domine o seu sentimento acerca de uma determinada pessoa, experimente desejar-lhe o bem.

É muito fácil ser pego pela negatividade, desejando o mal, ruminando pensamentos negativos sobre outras pessoas. Atritos muito pequenos no nosso cotidiano, uma fechada no trânsito, uma resposta atravessada no supermercado e já enveredamos por um rosário de maus pensamentos.

A primeira coisa que temos que fazer é contar até dez e deixar que a razão controle a nossa emoção que vê ameaças nas mínimas coisas.

Depois, pense em uma maneira produtiva de responder ao evento, e aceite adotar uma reação positiva ou neutra.

A calma necessária.

Vá com calma! É um lema que sempre me vem à cabeça, mas o cotidiano pode não deixar espaço para isso.

A correria é real, os prazos do trabalho, os problemas familiares e não sei por que, todos resolveram adoecer no mesmo período.

Mas sei que isso não deve me impedir de dar uma parada, ir mais devagar e pedir um tempo para mim mesmo, para me acalmar.

Tenho que conseguir enxergar as reais prioridades na vida, resolver o que tem que ser resolvido, sem me exasperar, sem perder a temperança.

Pequenas coisas.

Fique atento para as pequenas coisas do seu cotidiano.

Mesmo os eventos mais singelos trazem impacto para a sua felicidade, e a ciência mostra que são precisos três eventos bons para equilibrar um simples evento ruim. Não se deixe impactar demasiadamente por pequenos eventos ruins, ao tempo que aproveita ao máximo as pequenas experiências positivas.

Agradeça todas as graças que tem recebido e estará reforçando o lado bom da vida, trabalhando assim a favor da sua felicidade e bem estar.

Podemos achar que os grandes eventos é que representam o nosso cotidiano, mas estes são raros, e aquilo que você faz durante o dia é na verdade um rosário de pequenos eventos.

A primeira coisa que me vem na mente.

Quando estou com raiva, a primeira coisa que me vem à mente é logo rebater, revidar.

Tenho que entender que isso é natural e não devo me recriminar, mas devo me controlar, contar até dez e permitir que a serenidade e a calma venham logo para me ajudar.

Tenho que desarmar a bomba que há dentro de mim, e assim não preciso me preocupar se ela vai ou não explodir.

Corpo e mente são inseparáveis, e a raiva e o estresse cobram um pedágio enorme na nossa saúde física.