não se faça de capacho Posts

Se recobre das quedas, se levante e siga em frente

Se recobre das quedas, se levante e siga em frente

Todos nós experimentamos momentos de dificuldades, tropeçamos, caímos e nem por isso devemos nos deixar vencer pelas adversidades.

Se levante do chão pra não ser tratado como um capacho.

Melhore sua autoestima. Cuide de si, dê opinião, mostre os seus dotes, os seus gostos.

Procure seus amigos, não se isole.

Repasse na memória suas realizações para lembra-se o quanto você consegue.

Afaste essa atitude negativa quando conversa consigo mesmo. Uma das piores coisas quando se está por baixo, é a excessiva autocrítica, a conversa negativa que fazemos com nós mesmos.

Faça uma lista das coisas boas e ruins da sua vida.

A humilhação

A humilhação

Não aceite humilhação, e não dê uma de coitadinho.

Quando sentir que a situação é de humilhação, caia fora.

Não fique esperando para dar uma de mártir ou uma de capacho. Levante a cabeça e saia da situação.

Não raro, ficamos agüentando situações humilhantes e utilizamos a armadura de mártir ou de capacho.

Nenhuma dessas atitudes contribui para o seu crescimento pessoal. Isso vai te manter lá embaixo.

Casais que perdoam

O perdão é um ato de amor consigo mesmo, e quando o perdão abre caminho para reconciliações e entendimentos, ele é um forte antídoto para os males dos relacionamentos.

Estudos científicos conduzidos pelo prof. James McNulty da Universidade do Tennessee, mostraram que casais propensos a perdoar uns aos outros são mais felizes.

Perdão faz bem ao casamento, mas deve-se cuidar para não se fazer de capacho.

Quando o cônjuge perdoa sucessivamente os maus tratos do parceiro ou parceira, acaba infeliz.

Homens não choram, mulheres não discordam

Aprendemos desde pequenos alguns estereótipos que nos limitam, e que exigem uma desprogramação mental para nos livrarmos deles.

Meninos e meninas são programados de maneiras diferentes. Enquanto nós somos criados para sermos machos, duros e fortes diante das adversidades, as meninas são educadas para serem mais cordatas e tanto uns quanto outros lutam com tais limitações à medida que a vida real se descortina.

Os homens aprendem que podem sentir a dor, mostrar emoção e chorar, e principalmente reconhecer que sofrem e sentem insegurança quando a coisa pega feio.

Perdoar e tolerar.

É certo que o perdão é um ato de amor que fazemos para nós mesmos, nos liberamos de cargas desnecessárias e indesejáveis que deixamos ir para o nosso bem.

Mas o que dizer de tratamentos injustos que sofremos seguidamente, companheiras autoritárias, chefes incompetentes e desonestos que nos impõe um estresse desproporcional.

Tolerar é uma coisa distinta, e pode não ter nada a ver com o perdão.

Não temos que nos fazer de capacho, admitir com naturalidade os maus tratos que sofremos.

Menos em você, mas não menos de você.

Já comentei outro dia que humildade não é humilhação.

Pense menos em você, mas nunca menos de você. Seja humilde e coloque os outros em destaque, cuide dos outros, mas sem se descuidar de você mesmo. Não pense menos de você, não se diminua, não se desvalorize, não se coloque por baixo.

É bastante possível exercitar a humildade com nobreza, com compaixão, com misericórdia, sem ser arrogante, ou mesmo se desmerecendo.

Quando olhamos mais pelos outros, exercitamos a generosidade, a afeição, a compaixão, e tudo isso nos coloca para cima, são virtudes que nos nutrem, nos tornam mais fortes, melhores pessoas.

Dizer sim quando quer dizer não.

Diga não, e não dê muitas explicações, do contrário vai acabar engolindo um sim.

Algumas pessoas são boas em dizer sim e pouco habilidosas em dizer não.

Como já comentei em outra postagem, não é uma frase completa. Quando nos metemos a dar muitas explicações é porque sabemos de antemão que este não terá pouca receptividade, e quanto mais razões nós damos, mais nos complicamos.

Algumas pessoas se utilizam dessa nossa deficiência para nos manipular, se aproveitar da nossa “boa vontade”.