não queira controlar os outros Posts

Ajude as pessoas e não queira modificá-las

Ajude as pessoas e não queira modificá-las

Ajude as pessoas, e não tente mudar as outras pessoas com o propósito de ajudá-las.

Há um limite tênue entre querer ajudar as pessoas e o desejo discreto de querer modificá-las. Precisamos nos policiar para não querer que as pessoas sejam iguais a nós, gostem daquilo que gostamos, e julguem as situações como nós as julgamos.

É um instinto paternal de conduzir, de influenciar, de ensinar, de tomar a mão.

Ajudar é fantástico, e assim é ensinar, mas devemos permitir que as pessoas aprendam no seu tempo, e aprendam a lidar com os seus problemas.

Tentando controlar os outros

Tentando controlar os outros

Temos um péssimo hábito de querer controlar os outros, impor as nossas vontades e pensamentos, e isso trabalha contra a nossa felicidade.

Preste atenção se você não está tentando controlar as pessoas, e com isso, descuidando da própria vida.

Você repete o seu argumento mais alto quando a pessoa não concorda?

Você repete o seu argumento inúmeras vezes?

Você fica satisfeito somente quando a pessoa concorda com os seus argumentos?

Você insiste incessantemente quando a sua alternativa não foi a escolhida? – isso vale para a escolha do filme a assistir, do restaurante para o jantar, para o roteiro de férias.

Deixe as pessoas se afastarem.

Deixe as pessoas se afastarem quando isso for o seu desejo. Não force tanta a barra para ficar perto de pessoas que não querem estreitar os relacionamentos contigo.

Deixe ir as pessoas que não querem mais o seu convívio. Pessoas se aproximam e se afastam e não tem nada de mais.

Não julgue as pessoas, não critique e se livre do incômodo, simplesmente aceitando que elas não querem mais estar próximos.

Tampouco se culpe, imaginando que fez algo de errado, pisou na bola, faltou com alguma coisa.

Você pode eventualmente perguntar se há algo de errado, especialmente quando valoriza bastante a amizade.

Não empurre os outros.

Se imagine caminhando no parque com algumas pessoas. De repente você resolve empurrar uma determinada pessoa. O que vai acontecer, é que ela pode tropeçar e levar para o chão outras que estão caminhando do seu lado.

Assim é na nossa jornada da vida. Temos que ceder à tentação de querer controlar os outros, empurrar e conduzir.

Empurrar os outros não vai melhorar a vida deles além de alimentar a nossa prepotência, a sensação de que podemos tudo.

Deixe ir essa vontade de controlar as outras pessoas.

Criar um mundo só pra você.

Sei que você pode estar querendo um mundo só pra você.

Não é uma questão de egoísmo, mas você é único, e o seu mundo, em certo sentido é o seu mundo.

Tampouco quer dizer transformar tudo que existe unicamente  para a sua satisfação.

Ter um mundo só para você, significa se satisfazer, a seu modo, com tudo que existe. Quer dizer, se contentar com a abundância da vida.