não ofenda Posts

Serenidade na maneira de falar

Serenidade na maneira de falar

Nós nos metemos em tantas confusões simplesmente pela maneira de falar, às vezes agressiva, e muitas vezes inflexível e prepotente.

Às vezes, os temas não são polêmicos, mas a maneira como colocamos, os tornam conflituosos, polêmicos, trazendo para a discussão muita má vontade e impossibilidade de convergência.

Dependendo da maneira como você fala, a outra pessoa pode entender uma coisa totalmente diferente. O conteúdo verbal é uma coisa, e a comunicação não verbal é outra.

Refletir sobre as próprias palavras.

Temos que refletir seriamente sobre as próprias palavras. Dizemos coisas que nos arrependemos depois. Ofendemos, mentimos, manipulamos e insultamos as pessoas.

Procuro evitar esse tipo de comportamento, mas deixo escapar vez ou outra, e o resultado é um enorme desconforto para mim mesmo.

Outro comportamento negativo é dizer por dizer, dizer da boca para fora, enfim, algo que não toca o nosso coração.

Na verdade não quero dizer aquilo, mas acabo dizendo, e isso não é bom, pois acabamos passando uma imagem desonesta, alguém não confiável.

O golpe da língua quebra os ossos.

Cuidado com o que fala.

Diz um provérbio sagrado que o golpe da língua quebra os ossos.

E as palavras carregadas de maldade podem provocar um mal prolongado nas outras pessoas.

Temos que exercitar ser rápido para ouvir e lento para falar, assim pesamos mais o que falamos, e evitamos desferir golpes com essa nossa arma poderosa que é a língua.

Paus e pedras podem ferir e deixar cicatrizes, mas elas irão se curar, e você pode até mesmo se esquecer delas.

As palavras podem ferir o coração, e muitas vezes é difícil esquecer.

Temos que pensar sempre no efeito que elas provocam em nós mesmos, evitando usá-las indevidamente contra outras pessoas.

Nós esquecemos o poder que as palavras têm de ferir, e acabamos magoando as pessoas sem pensar, carregados pela emoção do momento.

Queremos logo dar o troco.

Queremos revidar.

Infelizmente aprendemos isso muito cedo na vida. As crianças aprender a ferir com as palavras, e aprendem que é um ataque mais cruel que os ataques físicos.

Mas temos que nos dar conta que isso acaba nos fazendo mal. Acabamos ferindo a nós mesmos.

Por outro lado, temos que aprender que as palavras podem ajudar. Elas podem curar, podem acariciar, podem confortar.

Você pode escolher: acariciar ou agredir.

O exercício do carinho com as palavras é algo recompensador.

Evite aquele estilo negativo de usar as palavras.

Evite ofender e magoar as pessoas.

Ao invés disso, aprenda a usar as palavras de carinho, a entonação amorosa em tudo, e com todos.

Vai lhe fazer bem.

Beco