não dê o troco Posts

Palavras que podem ferir

Palavras que podem ferir

Saiba que a arma mais poderosa são as palavras e você pode estar usando isso contra as pessoas que mais ama.

Sai sem querer, especialmente quando estamos com raiva.

São palavras que destroem o bem-estar e a felicidade e por isso devemos evitar.

“Depois de tudo que fiz por você”.

“Agora você está contente?”

“Eu não disse que você ia se prejudicar?”

“Não me interessa o que você pensa.”

“Não vou te perdoar enquanto eu viver.”

Reações desproporcionais

Reações desproporcionais

Pare de reagir a tudo que te acontece. Aja com mais serenidade e baixe o seu nível de estresse.

Você não precisa reagir a tudo que acontece, especialmente da maneira exagerada que você faz.

Nem tudo que acontece exige que você faça algo a respeito. Você não precisa responder a tudo que é dito, nem fazer de tudo para que a sua opinião seja conhecida.

Há ocasiões onde cabe simplesmente ouvir e assimilar, sem julgar, criticar ou se estressar.

Olhe para o seu comportamento e aprenda a diferença entre agir e reagir.

Uma coisa negativa não compensa outra negativa.

Olho por olho vai deixar uma terra cheia de cegos.

A reciprocidade negativa, ou seja, devolver algo negativo na mesma moeda é algo que nos empobrece, nos torna pessoas piores.

Não devemos acreditar que revidar um maltrato com outro no mesmo tom vai nos beneficiar de algum modo.

Um comentário negativo, uma crítica ácida, tudo isso acaba virando uma bola de neve de desconforto.

Um gesto negativo também não clama por outro negativo.

A primeira coisa que me vem na mente.

Quando estou com raiva, a primeira coisa que me vem à mente é logo rebater, revidar.

Tenho que entender que isso é natural e não devo me recriminar, mas devo me controlar, contar até dez e permitir que a serenidade e a calma venham logo para me ajudar.

Tenho que desarmar a bomba que há dentro de mim, e assim não preciso me preocupar se ela vai ou não explodir.

Corpo e mente são inseparáveis, e a raiva e o estresse cobram um pedágio enorme na nossa saúde física.

Ressentimentos e retaliações.

Parece que uma coisa convida a outra. Ficamos magoados e logo pensamos na desforra na vingança. Queremos dar o troco.

Funciona como se estivéssemos insatisfeitos com a doçura da vida e colocamos logo uma coisa amarga na boca.

Ficamos com esse gosto amargo nos incomodando, nos corroendo e somos incapazes de cuspir.

Temos que desistir desse comportamento autodestrutivo.

O mundo já tem maldade de sobra e não precisamos contribuir para encher esse balde.