não coloque o outro no pedestal Posts

Ele é perfeito.

Vivemos num mundo perfeito, mas imperfeito.

Perfeito, no sentido que tudo está no lugar e tudo é como deveria ser.

Imperfeito no sentido de que nada é como desejamos.

Isso vale também para as pessoas.

Ninguém é exatamente como desejamos, e está bem.

Quando colocamos alguém no pedestal de pessoa perfeita, estamos arrumando um motivo para nos decepcionarmos.

Não coloque ninguém num pedestal.

Ele vai cair de lá e você vai se decepcionar.

Desejar que o companheiro seja perfeito é normal.

Esperar que ele seja perfeito é fonte de frustração.

Exigimos muito dos outros e conseqüente de nós mesmos, e isso é um ciclo vicioso da insatisfação.

Esperamos muito dos outros, nos decepcionamos e ficamos tristes.

Nos esforçamos como nunca, e esperamos o reconhecimento que não vem e nos decepcionamos.

Ficamos impacientes com os outros e consigo próprio.

Aplicamos a regra da culpa pra si e para todos.

Entramos na eterna ruminação do mundo ideal que não existe, o mundo longe do razoável, longe do aceitável.

Nada precisa ser perfeito, ou seja, do jeito que eu quero.

O perfeccionismo no fundo é uma atitude prepotente.

Eu sou perfeito, portanto, não posso aceitar nada que não seja diferente de perfeito, no meu conceito.

Isso cobra um preço elevadíssimo, especialmente para mim mesmo.

Nada que eu faça está satisfatório, pois poderia ter sido melhor, perfeito.

É um paradoxo, pois nos colocamos acima de tudo e sempre nos sentimos abaixo da expectativa.

Quando colocamos alguém num pedestal, transferimos isso para outra pessoa, e isso acaba em desastre para os relacionamentos.

As pessoas não são perfeitas, mas não quer dizer que não são boas.

Posso não ser perfeito, mas sou capaz de coisas incríveis.

Posso errar, mas posso me dedicar de verdade e surpreender a mim mesmo.

Eu posso ser feliz com o mundo que está aí, e com as pessoas que aí estão.

Beco