mente aberta Posts

As respostas que recebo

As respostas que recebo

Temos que estar sempre abertos para as respostas que vamos receber.

Às vezes estamos tão fechados em nós mesmos, que não percebemos quando a vida nos dá as respostas de que necessitamos.

Quando estamos abertos para aprender, o professor aparecerá, diz um ditado antigo – isso quer dizer que a mensagem ou a resposta será assimilada e a lição aprendida somente quando estivermos abertos para aprender.

Mas o que é que acontece corriqueiramente?

O pensamento distorcido

Temos que estar atentos para os pensamentos distorcidos que passam pela nossa mente e que atrapalham as nossas decisões, escolhas e ações.

O nosso cotidiano é repleto de elementos que trazem ruído aos nossos pensamentos, as comparações, a culpa, a inveja e os ressentimentos. Este e outros tantos fazem com que estejamos sujeitos a escolhas reprováveis e decisões recrimináveis.

A humildade e a confiança

Temos que ter confiança que conseguimos seguir adiante e prosperar com aquilo que já sabemos e aprendemos. Temos ainda que ter a humildade para se dar conta de que tudo isso ainda é pouco e que posso aprender um pouco mais.

Se você acha que já sabe tudo, com certeza não vai aprender nada novo, nada que te acrescente e te ajude a seguir com mais desenvoltura.

O mundo está em constante mudança e assim estão os desafios. Temos que estar abertos para aprender coisas novas ou vamos acabar estagnados e limitados para muito do que vem pela frente.

O milagre da mente aberta.

Você está vivo, e isto já é um milagre, e abra a sua mente para perceber a realidade na sua plenitude.

Você pode mudar as coisas na sua vida agora mesmo, e as oportunidades são inúmeras. Não deixe as coisas se definirem ao acaso. Assuma o timão do seu barco, defina o seu destino.

Não se deixe levar como uma pluma indefesa ao sabor do vento. Você pode, e se tiver a mente aberta, as oportunidades podem aparecer do nada, é o milagre da mente aberta.

Quando estamos com a negatividade ocupando todo o nosso espaço emocional, não há como enxergar o mundo que se descortina em abundância.

Uma mente preparada para aprender.

Uma mente preparada para aprender é aquela que consegue não só receber novos conhecimentos, mas também retê-los. Capaz de aprender novas habilidades, fazer boas reflexões.

Isso nos remete para o caso dos três potes defeituosos que já comentei há algum tempo.

Três potes da sabedoria.

O primeiro é o pote emborcado, onde nada consegue entrar. Todo ensinamento que chega ao pote, não encontra abertura para adentrar. A exposição a circunstâncias e eventos enriquecedores acaba sendo totalmente inútil.

Os punhos fechados.

Quando estamos com os punhos fechados não podemos nem dar nem receber qualquer coisa.

Dessa maneira, não podemos sequer cumprimentar uma pessoa.

A nossa atitude fechada nos afasta das pessoas, dos relacionamentos, e a nossa mente pode assumir esse modo destrutivo sem que percebamos.

Pensamos estar interagindo com as pessoas, mas sequer estamos ouvindo o que as elas estão dizendo.

Pessoas contam histórias e não estamos interessados, e a nossa vontade é apenas contar a nossa própria história.

Experimentar um certo deslumbramento.

Ver o novo.

Ver o velho como novo.

Sentir o deslumbramento de quem vê pela primeira vez.

Ver como criança.

Especialmente quando estamos em transição, uma nova etapa na nossa vida, casamento, descasamento, novo emprego, aposentadoria, devemos exercitar o olhar deslumbrado.