mágoa Posts

O primeiro passo para aprender a perdoar

O primeiro passo para aprender a perdoar

Temos que aprender a perdoar para nosso próprio bem.

Carregamos uma carga inútil que nos sufoca, os ressentimentos relacionados com os atos imperdoáveis que outros nos infligiram. Isso nos incomoda e nos aflige e não sabemos como nos livrar desse peso insuportável.

O antídoto para tal aflição é certamente o perdão, mas como perdoar as pessoas imperdoáveis?

O primeiro passo é perdoar uma pessoa em particular por um ato em particular.

Pode parecer pouco, mas assim estamos desenvolvendo o músculo do perdão.

Eu fiquei magoado.

Houve momentos onde fiquei magoado, fiquei aborrecido, fiquei ressentido.

Mas depois, fiquei pensando profundamente, não sobre a mágoa ou quem me magoou, mas exatamente na palavra fiquei.

O que ela significa?

Vejo que eu posso incluir a palavra escolhi e aí faz mais sentido.

Eu escolhi ficar magoado, eu escolhi ficar aborrecido ou ressentido.

Frases com poder para destruir.

Sai sem querer, especialmente quando estamos com raiva.

São palavras que destroem o bem-estar e a felicidade e por isso devemos evitar.

“Depois de tudo que fiz por você”.

“Agora você está contente?”

“Eu não disse que você ia se prejudicar?”

“Não me interessa o que você pensa.”

“Não vou te perdoar enquanto eu viver.”

São palavras que tem o poder de destruir.

Se fazemos isso com freqüência porque aprendemos a utilizá-las, devemos desaprender.

O resultado é sempre catastrófico para que fala e para quem ouve. Pessoas magoadas, arrependidas, com sentimento de culpa e infelizes.

Não deixe o veneno dominar a sua língua.

Entenda que isso é uma coisa natural e ancestral do homem das cavernas – fazer cara feia – rosnar e ameaçar morder como forma de sobrevivência. O homem moderno não precisa de nada disso.

Aceite que isso está no seu DNA, mas não se deixe dominar.

Como antídoto desse comportamento tóxico, passe a elogiar, agradecer e motivar.

Outro dia aprendi que o primeiro aprendizado do bebê, e isso também é um instinto ancestral, é reconhecer a fisionomia dos pais, sejam eles de irritação, de carinho e de apoio.

Numa situação complicada, e caso você não se sinta à vontade para dizer qualquer coisa, faça uma fisionomia de aceitação, um sorriso, um balançar de cabeça já é o bastante.

Isso já vai te livrar do seu próprio veneno.

Beco