Lembranças Posts

Nostalgia  – a dorzinha que vem do passado

Nostalgia – a dorzinha que vem do passado

Vez ou outra sentimos uma nostalgia – a dorzinha que vem do passado. Aquela pequena pontada no coração quando lembramos de algo, de alguém ou de nós mesmos em alguma situação do passado.

A lembrança de que vivemos

A nostalgia é também a lembrança de que vivemos, de que vivenciamos experiências agradáveis, alegres e construtivas. Ela afasta o arrependimento, a culpa e a sensação de vazio.

Não sei se é o fato de estar completando 67 anos exatamente hoje, tenho visitado a minha memória do passado e sentido uma inevitável nostalgia. Meus pais que já partiram e amigos do peito que deixaram a nossa companhia muito cedo.

Gratidão

O sentimento de gratidão por tudo que já vivemos é o verdadeiro antídoto para evitar que a nostalgia se transforme em algo negativo, e que nos puxe para baixo.

Sinta gratidão por ter conhecido a pessoa que já partiu.

Dirija a gratidão para todas as situações agradáveis do passado.

Sinta-se abençoado por ter vivido uma vida boa e produtiva até então.

Olhar positivo para o futuro

A despeito de tudo que tenha acontecido conosco no passado, temos que ter em mente que o futuro é melhor que qualquer passado. É importante ter em mente que vamos experimentar coisas muitos boas nos anos que seguem, nas empreitadas que vêm pela frente.

Acredite num futuro melhor, coisas boas acontecendo, planos se concretizando.

Você sabe que vai conhecer pessoas fantásticas, vivenciar situações imperdíveis – assim é o futuro.

Saudades

Utilizo um recurso para tratar a saudade que tenho das pessoas que partiram. É claro que a partida traz um gosto amargo na boa, e para isso temos que, imediatamente, trazer pelo menos 3 pensamentos bons sobre a pessoa que já partiu. Pense nos momentos bons que tiveram juntos, coisas que construíram, pessoas que ajudaram, lições que aprenderam, e assim por diante.

Rubens Sakay

Idade e maturidade

Idade e maturidade

Envelhecer é um processo inevitável, mas a maturidade que deve nos acompanhar é essencial.

As duas decepções da vida é perceber que a velhice chegou muito cedo e a sabedoria muito tarde.

Trabalho, dentro de mim, todos os dias para que o discernimento esteja presente nesta fase da vida.

Estudos científicos mostram que a idade nos faz mais prudentes, mais tolerantes e mais felizes. Portanto, aquele que está envelhecendo e não está ganhando estes atributos, deve repensar o que está fazendo de errado.

Traga de volta as lembranças felizes

Traga de volta as lembranças felizes

Faça um esforço para trazer de volta as lembranças felizes. Sempre quando arrumamos a nossa casa ficamos no dilema de guardar ou descartar alguns objetos que pertenceram aos nossos antepassados.

Tenho objetos que pertenceram aos meus avós, aos meus pais que já se foram, e gosto muito de trazer as boas lembranças que este objetos me remetem. Acredito que todos vivenciam o mesmo tipo de experiência no seu cotidiano.

Isso acontece quando reencontramos familiares

Olhe o passado com leveza e gratidão

Olhe o passado com leveza e gratidão

Estou no meio de uma mudança de residência. É uma ocasião em que, invariávelmente, organizamos os nossos pertences, objetos e lembranças que nos remetem ao passado.

É muito confortante vasculhar as coisas do passado e se encontrar com boas lembranças.

Fazemos isso conversando com amigos e familiares, folheando as fotografias ou assistindo os vídeos antigos e relembrando momentos mágicos vividos.

Como dizem, não somos o que vivemos, mas o que lembramos que vivemos.

Que boas lembranças você tem da sua infância?

Que boas lembranças você tem da sua infância?

Você se lembra da alegria da sua infância, quanta inocência, expectativas e sonhos mirabolantes?
Não sei se a proximidade de completar 63 anos me deixa saudoso e quando vejo as minhas fotos dos tempos de garoto, me lembro dos sonhos e dos planos de me tornar um cientista.
Coisa boa e sonhar, e coisa boa é viver.
Muito disso se torna realidade de uma maneira ou outra.

Percorra suas boas lembranças e faça uma viagem aos bons tempos

Percorra suas boas lembranças e faça uma viagem aos bons tempos

Fazemos isso seguidamente, mas devemos fazer com o espírito agradecido, sem arrependimentos ou culpa.

Tudo que vivemos de bom aconteceu por merecimento e persistência.

Temos que percorrer as nossas lembranças com muita alegria.

Desenvolva a capacidade para se transportar para situações agradáveis do passado, um passeio de barco, uma paisagem exuberante, o frio agradável das montanhas.

Segundo estudo, melhores lembranças são com avós – amigos e outros familiares completam lista

Segundo estudo, melhores lembranças são com avós – amigos e outros familiares completam lista

Somos seres sociais e gregários, temos uma satisfação natural quando estamos junto de pessoas queridas.

Procure se encontrar com amigos íntimos ou familiares queridos.

Vascular o álbum de fotografias e relembrar bons momentos vividos é algo que vale a pena fazer.

Isso nos ajuda a manter bons relacionamentos bem como manter acesa na nossa memória o relicário de momentos felizes.

Outro dia, Gretchen Rubin reportou no seu blog que um estudo seu mostrou que os momentos mais felizes relatadas pelas pessoas foram aqueles como passados em companhia dos avós.