harmonia Posts

Encontre sentido em tudo que se passa contigo e descubra novas interpretações para suas experiências

Encontre sentido em tudo que se passa contigo e descubra novas interpretações para suas experiências

Tudo na vida faz sentido e tem algum significado importante para você.

As experiências da vida são importantes, mas a interpretação que damos a elas é que vai construir o seu caráter.

As pessoas pessimistas dão sempre uma interpretação negativa.

Vêem sempre o copo meio vazio.

Não se menospreze e pare de se fazer de capacho dos outros

Não se menospreze e pare de se fazer de capacho dos outros

Goste de si mesmo, se valorize e não se faça de objeto dos outros.

Não seja masoquista.

Perceba quando está sendo feita de capacho, e procure evitar tais situações, sem rancor e sem ressentimentos.

Apenas se afaste das pessoas e das situações.

Pessoas intratáveis:

Já comentei no passado sobre: tratando pessoas intratáveis.

Não devemos tolerar agressões, e na iminência de acontecer, devemos tirar o time, dar uma trégua, ou fazer qualquer coisa, menos ficar para receber a agressão.

Algumas pessoas, têm dificuldade de lidar com os próprios traumas e deficiências, e desenvolvem uma atitude beligerante, agressiva, com quer que seja.

Não estamos aí para isso. Ninguém merece.

Agressão:

Quando a agressão e os maus tratos forem freqüentes:

-Não se sinta culpado. Muitas vezes acontece sem sua interferência.

-Não fique para receber a agressão.

-Deixe a pessoa perceber o que está errado – a agressão.

-Ajude-a a se livrar desse defeito – é tudo que você pode fazer.

-Se trate bem, se trate com respeito.

-As pessoas carregam o egoísmo dentro de si – algumas equilibram – outras extrapolam – preste atenção.

-Procure ajuda profissional para você e para o agressor.

Será que você está se fazendo de capacho?

-Se você está sempre concedendo, dando e não está recebendo nada, você pode estar estimulando o fenômeno do capacho.

-Se você não vocaliza, não dá opinião e se deixa levar pelos outros com freqüência também está ajudando.

Não sou um leitor freqüente de Oprah, mas o site dela tem um artigo interessante sobre o assunto, com perguntas adicionais para você identificar o comportamento de capacho.

Oprah – Don’ be a doormat.

Vale à pena ler o artigo, e transcrevo aqui as perguntas:

1-Eu minto sobre os meus sentimentos com medo de desagradar alguém?

2-Eu espero que as pessoas se dêem conta de que cheguei no limite mas não digo nada?

3-Eu fico paralisada quando me perguntam o que quero, gosto ou penso?
4-A minha lista de coisas para fazer está cheia de coisas que não quero e que não gosto?

5-Eu como, choro, fumo e bebo quando estou com raiva?

6-Às vezes me sinto esgotada e explodo com os meus amados e depois me sinto muito mal.

7-Entro em pânico quando penso que alguém pode me desaprovar ou não gostar de mim?

8-Me sinto orgulhoso quando passo por cima das minhas necessidades para agradar os outros?
9-Fico ressentido fazendo coisas para outras pessoas?

10-Reclamado das pessoas e suas demandas quando estas não estão presentes?

Rubens Sakay (Beco)

Admiração: uma das melhores maneiras de conservar o relacionamento

Admiração: uma das melhores maneiras de conservar o relacionamento

Aprendi que uma das maneiras de conservar o seu relacionamento amoroso é a admiração dedicada a quem você ama.

Seja uma fã incondicional da pessoa amada. Admire-a.

Há muitas maneiras fantásticas de reforçar o seu relacionamento, mas repasso um exercício fantástico ensinado pelo Dr. Fred Luskin que dirige o Projeto do Perdão na Stanford University.

É o exercício do prêmio humanitário inventado por Fred Luskin.

Não fique tão preocupado com a vida do seu vizinho

Não fique tão preocupado com a vida do seu vizinho

É um desperdício total de tempo cuidar da vida dos outros, negligenciando a própria vida.

Não julgue o cardápio do vizinho, não dê palpites gratuitos, não faça mexericos a respeito. No final, é ele que vai comer a comida.

Pare de esperar pelo inesperado e de contar como certo o improvável

Pare de esperar pelo inesperado e de contar como certo o improvável

Nós nos decepcionamos constantemente com o andamento das coisas.

O mundo não é justo, mas temos que mudar a nossa atitude para reduzir o nosso estresse e nossa insatisfação.

Quando avaliamos as nossas expectativas, muitas vezes nos esquecemos de considerar a probabilidade disso acontecer, e aí, pode estar a raiz de tanta insatisfação.

Esperar o inesperado é sem dúvida uma receita para a infelicidade.

Eu posso desejar o inesperado, o que é diferente, por exemplo, ganhar na Megasena da Virada.

Pense e deseje sempre o bem de outras pessoas

Pense e deseje sempre o bem de outras pessoas

Temos que desejar o bem para todas as pessoas, mesmo que não seja do nosso convívio, mesmo que sejam desconhecidas para você.

Desejar o bem para as outras pessoas reflete assim como num espelho, nas coisas que acontecem contigo também.

Quando você se vê como parte dessa bela paisagem que é o mundo, começa a perceber as coisas boas se encaixando perfeitamente na sua vida.

Já comentei numa outra postagem sobre dizer à outra pessoa: fique bem.

Ficar triste de vez em quando é bom

Ficar triste de vez em quando é bom

Inevitável ficar triste em determinadas circunstâncias. Queremos sempre um ambiente de alegria, só coisas boas nos acontecendo, mas isso não é a realidade para ninguém.

Aceite os momentos tristes, pois a vida não é um mar de rosas. Há momentos que a coisa pega pra valer.

Aceite a tristeza com a confiança de que momentos felizes chegarão. Tudo na vida passa, e os momentos tristes também passarão.

A tristeza é um sentimento genuíno, é o luto por alguma dor que tenha te abatido.

Para aceitar a tristeza é preciso compaixão por si mesmo, afastar qualquer sentimento de vítima, ou pena de si próprio.