gratidão Posts

Leve a beleza dentro de si.

Dizem que os defeitos que mais detestamos nas pessoas são aqueles que mais detestamos em nós mesmos. Um bom termômetro para saber se já gostamos de nós mesmos, é quando passamos a gostar mais das outras pessoas.

Aprenda a admirar o bom das pessoas, as qualidades, as virtudes, as competências. Quando isso acontecer, você vai notar que aprendeu também a olhar com bons olhos as suas próprias qualidades, o que parece fácil, mas pode apresentar suas dificuldades.

Enxergamos a beleza do mundo com as lentes que enxergamos a nós próprios, e o foco é na nossa espiritualidade, na generosidade, na humildade.

Assim como definimos a beleza física, devemos definir o que achamos que é a beleza interna.

Reconheça, admire e dê graças pela compaixão, compreensão, amizade e fraternidade que você abraça. Sinta isso dentro de si.

Hoje em dia, parece que damos muita importância às aparências físicas, o status e as condições materiais.

Mais importante que cuidar da beleza física, é cuidar das características internas que reconhecemos em si mesmo com alegria.

Temos que cuidar – temos que cultivar – temos que aprimorar.

Muito importante – não faça comparações das suas belezas internas com a dos outros – cada pessoa é um ser único.

Talvez seja desnecessário comentar, mas dizem que as pessoas que são belas por dentro, sempre se tornam belas por fora.

Beco

Você é uma pessoa abençoada.

Agradeça as benções que recebeu até aqui.

Damos como certo muita coisa na nossa vida, na verdade, uma vida abençoada.

Pare para refletir sobre o bem que te circunda e que acompanha.

Não se esqueça das pequenas coisas, aquilo que tanto gosta e aprecia, é aí que estão as bênçãos.

Considere as coisas que te trazem benefícios.

Pondere sobre a carreira que seguiu, o seu desenvolvimento e o emprego que tem hoje.

Veja a família, os filhos.

Não se esqueça das boas amizades.

Um artigo publicado no The Guardian, aponta que sorrir, contar as bênçãos e relembrar momentos positivos, melhora o bem estar.

Segundo Richard Wiseman da Universidade de Herdforshire que conduziu o estudo, relembrar os eventos positivos é a melhor técnica para melhorar o nosso humor e nosso bem-estar. Eu acho que essa técnica pode ser agregada à contagem das bênçãos. Cada fato positivo ocorrido na nossa vida pode ser interpretado como uma benção.

Estudo semelhante foi conduzido pela Prof. Sonja Lyubomirski da Universidade da Califórnia, e os resultados foram divulgados na revista Time.

Uma conclusão inusitada de Lyubomirski é que as pessoas que contavam as bênçãos (pelo menos cinco), uma vez por semana eram mais felizes que aquelas que assim procediam três vezes por semana.

Ela concluiu que o processo tem que parecer natural e pleno de significado, e que a freqüência exagerada, faz daquilo um processo mecânico e sem significado.

Ela recomenda que se pense em uma pessoa que te fez algo bom a quem  você gostaria de agradecer.

Mesmo que não tenha a oportunidade de agradecer pessoalmente, dê graças pela benção recebida.

Beco

A vida é maravilhosa.

No sábado passado estive assistindo um filme antigo que há muito planejava assistir.

O filme se chama It’s a wonderfull life – É uma vida maravilhosa. É um filme Cult de 1946, dirigido por Frank Capra, um diretor largamente premiado.

O filme foi veiculado no Brasil com o nome  “A felicidade não se compra”, e em Portugal com o nome “ Do céu caiu uma estrela”.

A história se passa numa pequena cidade americana e retrata a vida de um jovem brilhante que sonhava viajar pelo mundo e fazer um montão de coisas.

A sua vida não se desenrolou tal qual ele imaginou, e já casado, com 4 filhos, atado ainda àquela pequena cidade, num ato de desespero, se dirigiu à ponte para cometer o suicídio.

Nesse momento, aparece um anjo, enviado pelos céus com o objetivo de ajudá-lo.

O filme é muito bonito e merece ser visto.

George, o rapaz, diz que quer morrer, o que não concorda o anjo. Diz então que não gostaria de ter nascido, o que o anjo concorda em conceder, consultada a vontade divina.

A partir daí, George perambula pela cidade e toma conhecimento de uma realidade assustadora, um mundo sem que George tivesse existido.

Quando garoto, quando trabalhava numa farmácia, evitou um desastre ao perceber que o farmacêutico havia errado na formulação de um medicamento poderia matar adoente. Sem a interferência do jovem George, que agora não teria existido, o farmacêutico mendigava pelas ruas, após ter saído de um longo período na penitenciária, culpado pela morte por envenenamento da jovem doente.

O seu irmão Harry, herói de guerra, em vias de retornar com todos os louros, era agora, sem a existência de George, uma lápide no cemitério, morto por afogamento aos oito anos de idade, pois George, quando existia, o havia salvo desse incidente.

Isso me trouxe na lembrança um fato pessoal.

Eu havia saído para pescar com meu pai, meu tio e outras pessoas.

Durante a pescaria, os adultos se afastaram no rio para pescar e os pequenos  juntamente com meu jovem tio, ficamos à margem do rio brincado e passando o tempo.

Eu estava entretido empurrando os barcos atados por uma corrente à beira do rio. Tão maravilhado com a minha capacidade de mover barcos tão grandes com tanta facilidade que escorreguei e caí dentro do rio.

Lembro claramente o meu desespero e a sensação de afogamento.

Rapidamente, meu tio saltou no rio e me salvou – salvou a minha vida.

Assistindo o filme, me dei conta da importância de cada coisa que acontece na minha vida e mais ainda, a importância de cada pessoa que comigo caminha nessa abençoada jornada.

Beco

Demonstre gratidão.

Muitas vezes nos sentimos gratos pelas ações das pessoas, mas deixamos de completar o processo, que é receber e agradecer. Demonstre a gratidão, e você vai se sentir melhor, e mais do que isso, voe vai dar abertura para mais atos similares.

A gratidão, como ensina Robert Emmons, requer humildade. É preciso reconhecer que não poderíamos ser quem somos ou estar onde estamos na vida, sem a contribuição dos outros.

A gratidão é sempre agradável, aliás, é a raiz etimológica da palavra, relacionada sempre com bondade, generosidade, dádivas, a beleza de dar e receber ou simplesmente receber.

A gratidão não é só agradável, mas dá prazer é motiva, e assim somos levados a querer compartilhar mais a bondade que recebemos.

A gratidão é a consciência de que somos constantemente alvos da bondade e da generosidade das pessoas e precisamos demonstrar essa gratidão.

No entanto, é muito comum estarmos completamente desatentos ao mundo de generosidade, estabelecendo como certas as coisas que temos. A nossa prepotência nos impede de aceitar que recebemos ajuda, que não somos suficientes, que não somos oniscientes.

Esse comportamento é por si só, uma limitação séria para usufruirmos dessa energia positiva

Podemos receber muito, mas somente a gratidão nos torna uma pessoa rica, pois assim nos damos conta de tudo que temos e recebemos.

A busca da felicidade não é completa sem a gratidão, e assim, quando elaborei uma regra básica da felicidade, como já puderam ler em postagem anterior, incluí o ato de agradecer.

A gratidão não é míope, não passa uma borracha nos acontecimentos negativos e dolorosos, mas ela traz consigo um rosário de sentimentos agradáveis, a aceitação, a humildade, a bondade a generosidade – isso torna mais leve o fardo que todos temos que carregar na vida.

Melhor ainda, a gratidão nos permite tirar o máximo de satisfação dos acontecimentos positivos, pois os percorremos com a memória, nos atamos neles e permanecemos neles por mais tempo – é a memória do coração.

Contrariamente, a ruminação, nos mantém atados ao sofrimento, pois ficamos indefinidamente ruminando os problemas, as preocupações a raiva e os ressentimentos.

Num artigo recente no New York Times, Robert Wright escreve sobre o Dia de Ação de Graças e a própria experiência de encontrar algumas respostas na entrevista que casualmente assistiu do Professor Robert Emmons.

 Demonstre seus sentimentos, se emocione. Demonstre gratidão.

Inúmeros estudos científicos, dentre eles, os conduzidos por Robert Emmons, demonstram que as pessoas gratas são mais saudáveis.

Um coração grato é um coração saudável.

Passe adiante.

Beco

Se livre da inveja.

Esteja contente com o que você é, e com o que você tem.

A inveja não tem fim, e assim como a ganância, vai te consumir até o fim da vida.

O que o outro tem não é da sua conta.

Concentre a sua atenção na sua busca pessoa.

Concentre as suas energias lutando pelo que quer na vida.

A comparação constante com os outros, alimentada pela inveja, é uma fonte permanente de insatisfação e infelicidade.

A inveja e a comparação, segundo especialistas, é uma característica comum aos indivíduos.

Mas porque praticamos algo que vai contra a nossa felicidade e bem-estar?

Desejo que o meu vizinho pare de trocar de carro todo o ano, pois isso está me deixando infeliz?

Devo desejar que o meu amigo não consiga um emprego melhor remunerado que o meu, pois isso me traria infelicidade?

Tudo isso parece insano, infantil e pouco inteligente.

Algumas dicas para se livrar dessa atitude tão perniciosa e tão contrária à nossa felicidade autêntica.

1-Desenvolva a gratidão por tudo que tem. Pratique.

2-Desenvolva uma atitude positiva frente à vida. Não deixará assim espaço para a inveja.

3-Coloque a sua atenção naquilo que você faz, no que você é e naquilo que você que conseguiu. Não olhe tanto para o lado.

4-Procure conhecer melhor as pessoas as quais você inveja e aprenda a admirá-las – a inveja vai passar.

5-Qualifique as pessoas, nas suas competências e habilidades, pelo que elas conseguiram, e assuma a atitude de buscar tais competências – a inveja vai passar.

Passe adiante.

Beco

Receba com mãos agradecidas.

Qualquer que seja a graça concedida, receba com mãos agradecidas.

Fui educado a receber qualquer presente com ambas as mãos estendidas. Quando garoto não tinha a menor idéia do significado desse gesto, mas passei a valorizá-lo ao longo do tempo.

A atitude de mãos estendidas impede o espírito negativo, de inveja, de ressentimento, simplesmente não é condizente.

O espírito de gratidão subentende também parar de reclamar da vida, e isso deve ser exercitado.

Ajude os pequenos a desenvolverem esse espírito de gratidão. Exercite junto, estimule.

Levar as mãos em gratidão conduz a mente, automaticamente para as coisas boas que recebemos. Eleva o espírito e melhora o nosso bem-estar.

Como comenta o professor Robert A. Emmons no livro : Agradeça e Seja Feliz, é fundamental reconhecer que:

-fomos beneficiários da bondade de alguém,

-o benfeitor proporcionou intencionalmente o benefício, muitas vezes incorrendo em um custo pessoa,

-para o beneficiário, o benefício tem valor.

O mundo é bom, e nós somos alvos de bondade todo momento.

É comum não reconhecermos as graças, pois estamos desatentos, e damos como certas as coisas que recebemos.

A gratidão nos leva para além de nós, nos leva para uma rede imensa de relacionamentos, fundamentais para a nossa felicidade.

E o reconhecimento dessa rede de benfeitorias, como diz Emmons, e a memória do coração. Desenvolver essa memória exige tempo e reflexão, e esse simples ato, aumenta o nosso bem-estar.

Quem não tem o que agradecer é porque se considera vítima, é porque não aprecia o que tem, e se julga desprovido.

Reflita sobre o que tem, sobre as graças recebidas e estenda as mãos em gratidão.

Beco

Regra Básica.

Eu criei uma regrinha para memorizar cinco ações, que na minha opinião, são as mais importantes para a busca da felicidade. A idéia é praticar as cinco ações de maneira intencional até que isso seja incorporada na sua maneira de ser, e a partir daí se tornar algo naturalmente praticado no dia-a-dia.

Esta regrinha da mão funciona muito bem para mim. PC3A.

pc3a texto alternativo da imagen Regra Básica
 
 
 A primeira ação, para efeito de memorização começa com o polegar (P) e significa PERDOAR.Não deixe que o ressentimento e o rancor ocupem lugar no seu coração.Perdoar é se descarregar desse peso no seu coração, e com isso ficar mais leve.

Dizem que perdoamos na medida em que amamos, assim podemos perceber a conexão entre as cinco ações mencionadas nesta postagem.

Não julgue tantos as pessoas, e já mencionou Madre Tereza, que quem julga não encontra espaço para perdoar.

Todos nós temos algo para perdoar. Faça uma reflexão e veja que a vida está constantemente nos testando a nossa capacidade de perdoar.

Não deixe que qualquer sentimento de culpa contamine a reflexão – vai atrapalhar a capacidade de perdoar.

Perdoar não é esquecer.

Perdoar não é -não ligar – não dar a mínima.

Perdoar não é desculpar.

Perdoar não é reconciliar.

Perdoar não é uma decisão racional.

Perdoar não te deixa menor, diminuído, mais fraco.

Perdoar é descarregar o coração – é curar o coração.

 

A ação seguinte é (C) COMPARTILHAR, ser generoso.

Você pode dispor de algo que tem. Você não precisa de tudo isso.

Compartilhar, nem sempre significa perder alguma coisa.

Quando compartilhamos o nosso conhecimento não perdemos nada.

Ajudar e ser generoso, desloca o foco dos nossos problemas para outras questões.

Seja altruísta. Pense nos outros. Desenvolva o impulso para ajudar.

Compartilhar deflagra uma cadeia de conseqüências positivas.

Quem dá e compartilha ganha mais do que aquele que recebe.

Por vezes ficamos inibidos em dar algo por achar pequeno demais, mas para o outro que recebe pode ser a medida justa.

Seja generoso. Não dê apenas coisas materiais.

Dê apoio. Aconselhe. Ajude.

Ofereça ajuda. Escute os problemas dos outros.

Ensine. Passe adiante o que já sabe.

As 3 ações seguintes começam com (A) e são:

 

AMAR:

Amar é olhar o mundo com os olhos do coração.

Amar a si próprio e aos outros.

Amar é sentir a presença de uma Força Superior em tudo que nos cerca.

Sinta que não está só, que é amado na mesma proporção que ama os outros.

Coloque amor em tudo que faz. Todos os atos que menciono nesta postagem são atos de amor. Pratique. Expresse.

O amor incondicional por si mesmo é uma condição para desenvolver amor pelos outros.

Um amor sem cobranças.

Um amor sem imposições, sem prepotência.

O amor incondicional não espera nada em troca.

O amor incondicional é uma fonte enorme de energia pronta para fluir. Permita que ele flua. Permita que ela cure.

  

ACEITAR:

Aceitar o que está fora do seu controle é o principal foco.

Importante – aceitar não quer dizer gostar. Muita coisa que devemos aceitar estão na lista das coisas que detestamos. Elas apenas são o que são e estão fora do nosso controle.

A aceitação nos dá a liberdade para parar de lutar contra coisas que não irão mudar, a despeito do nosso total empenho nesse sentido.

Aceitar os outros como são.

Aceitar aspectos da vida que não podemos mudar.

Mesmo fazendo tudo para evitar a dor e o sofrimento, por vezes somos atingidos por eles – devemos aceitar.

A alegria e a realização fazem parte da nossa vida – devemos aceitar.

O mundo não é perfeito e as pessoas não são como desejaríamos que fossem – devemos aceitar.

Nem tudo acontece conforme o nosso desejo – devemos aceitar.

Aceitação é diferente de resignação.

Aceitação é a liberdade da agonia e da luta para mudar coisas que não estão no nosso controle.

 

AGRADECER:

 Valorizar o que recebeu.

 Valorizar o que conseguiu.

Relembrar as graças recebidas te ajuda a saborear as coisas boas da sua vida. Vai te fazer lembrar o quanto você merece o que recebeu. Vai te elevar para outro nível espiritual. Agradecer estimula um comportamento social saudável.

Reconheça que muito do que você é foi com a contribuição dos outros, a começar pelos seus pais.

Receber as graças de maneira plena, com as duas mãos abertas nos faz perceber que estamos sendo alvos de um ato de bondade.

Agradeça pelo que tem.

Agradeça pelo que lhe foi concedido.

Faça uma reflexão sobre as dádivas recebidas. Ao fazer isso, sinta e deixe o seu coração ser inundado pelo sentimento de gratidão.

E, ao sentir e reconhecer a gratidão, agradeça.

 

Passe adiante.

Beco