gentileza Posts

Encontre na generosidade o nutriente essencial da vida

Encontre na generosidade o nutriente essencial da vida

A palavra generosidade nos traz à mente a sugestão de doação de algo material.

É claro que muita gente precisa mesmo é de algum conforto material, mas a nossa possibilidade de exercitar a generosidade ultrapassa o lado material.

Podemos fazer a diferença para muitas pessoas doando um pouco da nossa boa vontade, da nossa atenção.

O mais importante – cuide de si mesma

O mais importante – cuide de si mesma

Fazemos tantas coisas na vida, nos preocupamos com a família, o trabalho, e não raro, descuidamos de nós mesmos, da nossa saúde, do nosso equilíbrio, da espiritualidade.

A vida é muita curta para ficarmos vivendo a vida dos outros. É um desperdício de tempo e de energia, focar muito no que os outros pensam, fazem, compram, onde moram, deixando com isso de cuidar daquilo que te interessa, a sua própria vida. Enquanto cuidamos muito da vida dos outros, a nossa vida fica sem piloto. O nosso barco fica à deriva, sem rumo, e vai acabar em algum lugar indesejável.

Uma boa ação – como perceber

Uma boa ação – como perceber

Aprenda a apreciar uma boa ação. Reconheça um ato generoso, altruísta, aquele que vem do coração.

Quando calibramos excessivamente o nosso olhar para enxergar a maldade no mundo, acabamos perdendo a sensibilidade para enxergar as boas ações.

Assistimos muito os noticiários na televisão e acabamos achando que o mundo é só maldade e que não há um canto seguro para se viver.

O noticiário é calibrado para tudo que é ruim, pois sabe que a nossa atenção é naturalmente voltada para isso. Como diz o mote da mídia – if it bleeds, it leads, o que significa que aquelas notícias sanguinárias são as mais visualizadas.

Se permita um agrado

Se permita um agrado

Cuide de si mesmo, pois é um dever inalienável. Quem vai cuidar de você, se você mesmo está negligenciando?

Há quanto tempo você não se agrada, deliberadamente. Mantenha uma lista de coisas que pra você são agrados. Principalmente coisas que não te façam se arrepender. Uma taça enorme de sorvete pode te levar a uma crise de consciência. Um gasto excessivo em roupas pode te criar mais problemas financeiros. Mas dois minutinhos para ler aquela mensagem carinhosa que você recebeu de uma amiga querida, e que o dia-a-dia e a correria do trabalho te fez enfiar na pasta de mensagens para ler depois, pode ser um agrado valioso.

Nada a ganhar sendo rude

Não vamos ganhar nada sendo rude com os outros, e incluo aqui todas as interações por mais ligeiras que sejam.

Interagimos com tantas pessoas no nosso cotidiano, e não se é pressa, distração ou simplesmente falta de educação, cometemos o deslize de tratar as pessoas que sequer conhecemos bem.

Passamos uma imagem de gente mal educada, grosseira, e a conexão que estabelecemos será deficiente, e o objetivo pode não ser atendido.

Muito tarde para se desculpar ou agradecer.

Andamos muito apressados:

Pode ser muito tarde para se desculpar ou mesmo agradecer. A vida corrida nos cega para a bondade humana. Nos confundimos no julgamento das pessoas e das circunstâncias.

Uma história interessante é contada no poema de Valerie Cox, The Cookie Thief, o ladrão de biscoitos, e faço aqui uma versão livre, conservando a ideia.

Se encontre ajudando os outros.

Muitas pessoas relatam que se encontraram ajudando outras pessoas, e Gandhi sempre reforçou isso.

No cotidiano da correria, e insatisfação crônica, devemos procurar a si mesmo nas ações generosas e altruístas.

Não é preciso se deslocar ou tirar o dia de folga para fazer isso. Basta atentar para as oportunidades de ajudar os outros em meio à rotina diária.

Estamos tão ocupados que não damos atenção às pessoas, e às suas necessidades.

Alegre o outro e você também vai encontrar alegria.