encontro Posts

Encontre a sua tribo.

Embora tenhamos amigos de todo tipo, sentimos às vezes, necessidade de encontrar pessoas que tenham o mesmo tipo de interesse, que façam coisa parecida e possam compartilhar do mesmo tipo de discussão.

É a expressão usual –  encontrar a sua tribo.

Celetine Chua, em postagem no site Dumb Little Man comenta exatamente isso e passa algumas recomendações, que comento aqui.

Por vezes, queremos nos relacionar com pessoas com o mesmo tipo de ocupação profissional, prática de esporte, atividades artísticas, e isso pode não ser mais fácil que você imagina.

1-Pessoas que você conhece – Celestine recorre à lei dos 6 graus de separação, para dizer que as pessoas com o mesmo interesse que o seu estão aí, quase ao alcance da mão. A regra diz que todos os indivíduos no mundo estão conectados dentro da regra de 6 graus. Um amigo seu, 1 grau, amigo do amigo, 2 graus e assim por diante, em seis degraus, vamos nos conectar com todos. Há um bocado de matéria na Web sobre essa teoria, incluindo experimentos e palestras. Se desejar, pesquise o termo “six degrees of separation” e vai encontrar um mundo de informação para se atualizar.

2-O seu local de trabalho – Isso vale tanto para o trabalho quanto para a escola. O sistema de recrutamento das empresas, as carreiras e as profissões escolhidas, bem como as escolas que escolhemos freqüentar, já nos colocam num grupo de pessoas com alguma afinidade, e isso deve ser considerado para se procurar os iguais.

3-Clubes e comunidades – Veja as comunidades com um hub de concentração de pessoas de mesmo interesse. Isso vale para os clubes de recreação, clubes profissionais, por exemplo, escritores, grupos de interesse culturais, e redes sociais.

4-Inicie um blog – Essa é a própria experiência de Celestine, que escreve o blog – The Personal Excellence Blog – Não é uma recomendação comum para quem quer iniciar a busca dos iguais, mas funciona. No caso do Celestine, ela se conecta com 10000 leitores de interesse comum, o que aconteceu em 2 anos de existência do blog.

5-Eventos – Os eventos de network, comunidades, podem ser uma chatisse de troca de cartões, mas alguns são muito valiosos. É bom garimpar e freqüentar os mais significativos.

6-Seminários/Workshops – As pessoas, dedicadas e especializadas não dedicariam tempo e dinheiro para participar de seminários, sem que fosse produtivo, e isso torna essa modalidade interessante.

7- Procure e contate – Há várias maneira de procurá-los, por exemplo o Linkedin, Facebook e os próprios blogs. São recursos fáceis de usar, e embora algumas pessoas se sintam constrangidas em usar, é um lugar comum tal prática.

Beco

Se encontre com um amigo ou familiar querido.

Procure se encontrar com amigos íntimos ou familiares queridos.

Vascular o álbum de fotografias e relembrar bons momentos vividos é algo que vale a pena fazer.

Isso nos ajuda a manter bons relacionamentos bem como manter acesa na nossa memória o relicário de momentos felizes.

Outro dia, Gretchen Rubin reportou no seu blog que um estudo seu mostrou que os momentos mais felizes das pessoas foram relatadas como sendo passadas em companhia dos avós.

Eu tenho esse rosário de recordações fantásticas dos longos períodos que passei na fazenda dos avós maternos, registrados ainda em inúmeras fotografias.

Quando me reencontro com meus tios e recordo tais períodos, é sempre uma experiência confortável e prazerosa.

Os meus amigos da universidade se encontram todos os anos. Estamos todos mais gordos, sem cabelo, grisalhos e temos um portfólio de histórias engraçadas do nosso tempo de estudantes.

Já remetemos uns aos outros as fotografias daqueles tempos, e nos maravilhamos com a dificuldade em reconhecer cada um na fotografia, passados mais de trinta anos.

Num artigo antigo do Wall Street Journal, seis especialistas falam sobre o que fazer para buscar a felicidade.

Uma recomendação é comprar a memória – diz sobre investir dinheiro em momentos que seguramente serão relembrados com satisfação. Como exemplo, um deles menciona levar o seu pai para a partida final do campeonato de futebol. Diz ele que custa dinheiro, mas a memória do evento garante muitos momentos de boa lembrança.

Eu acho que aquilo que comentei no início tem efeito similar e não envolve qualquer investimento financeiro, uma vez que consiste em relembrar os momentos já vividos.

Vale à pena colocar isso na lista de coisas a fazer.

Reencontre os seus amigos e familiares.

Relembre os bons momentos.

Beco

Não se torne invisível.

Não se torne uma pessoa invisível, aquela que é super conectada nas redes socias, mas não é mais vista pelos amigos.

A tecnologia tem sido pródiga em conectar as pessoas.

O celular, MSN, Facebook, Email, whatsup, instagram e tantos outros. Tudo isso facilita as pessoas saberem umas das outras imediatamente. O lado sombrio disso é que estamos nos tornando invisíveis como cabeça de bacalhau. Sabemos que existimos, mas não somos mais vistos.