desconforto Posts

Esteja em paz e fique bem

Esteja em paz e fique bem

Esteja em paz, e fique bem, encarando a realidade com coragem e determinação.

Qualquer que seja a situação, temos que fazer a nossa parte para tornar esse mundo melhor. Não podemos tudo e não podemos mudar o rumo de muitas coisas, mas cabe a nós assumir a responsabilidade pela nossa vida.

Não podemos deixar correr sem rumo. O rumo é esse, sem rancor, sem ressentimentos.

Ao fazer as orações, inclua também os seus desafetos

Quando fazemos uma reflexão da nossa caminha de crescimento pessoal, a nossa melhor versão clama por uma atitude mais generosa, mais honesta e mais compassiva.

Quando fazemos as nossas orações é um momento precioso para fazer isso.

O maior exercício de humildade e desprendimento é pedir pelos seus desafetos nas suas orações. Vai perceber, ao praticar isso, uma leveza no coração, um alimento para a sua paz e felicidade. Isso vai aliviar os seus ressentimentos, que no final é veneno para você mesmo.

Leve a vida com leveza e alegria

Dizem que não devemos levar a vida tão a sério, e entendo bem a mensagem no sentido em que a leveza e a alegria devem estar sempre presentes. Não queremos passar a vida de cara amarrada, sempre contrariado com alguma coisa, ou mesmo estressado atrás de alguma coisa séria e urgente.

Leve as coisas na brincadeira. Torne o ambiente mais leve. Sinta a leveza do riso e da graça, e valorize as pessoas que sempre trazem alegria e descontração ao ambiente.

Pequenas mudanças podem ser melhores do que as grandes

Pequenas mudanças podem ser melhores do que as grandes

Às vezes pensamos em mudanças drásticas na nossa vida pessoal, mas temos que considerar as consequências, e que qualquer mudança tem seus percalços.

Quando os problemas são difíceis e as crises prolongadas, pensamos logo em grandes transformações, drásticas e abruptas, mas nem sempre é o melhor caminho.

A lógica é a mesma quando nos metemos a fazer grandes obras em nossa residência. Nos metemos a ampliar os quartos, mudar os banheiros de lugar e remodelar a cozinha. Temos que saber de antemão que o incômodo pode ser insuportável.

Não rumine a sua tristeza e deixe-a-passar

Não rumine a sua tristeza e deixe-a-passar

Aceite sua tristeza e deixe-a passar. Não fique preso a ela, não rumine e não a deixe ficar.

Quando estamos tristes, temos uma tendência a nos afundar na tristeza. Quanto mais tempo passamos nessa situação, mais temos dificuldades de sair dela. Ao sentir a tristeza chegando, reconheça-a, aceite-a, mas procure uma maneira sutil de mantê-la a uma distância segura.

Uma boa receita é procurar alguma coisa produtiva para fazer. Comece a preparar o jantar. Arrume o armário. Limpe o jardim. Isso pode não resolver a tristeza, nem eliminar a causa da tristeza, mas vai te deixar mais satisfeito, simplesmente por te fazer produtivo, e vai te distrair para as coisas do seu mundo real. Procure uma atividade quase que mecânica, e ao mesmo tempo agradável. Não busque coisas sofisticadas e que exijam uma concentração mental acentuada. Isso pode ser um gatilho para o retorno dos pensamentos tristes.

3 dicas para recuperar o brilho do seu casamento

3 dicas para recuperar o brilho do seu casamento

Vamos explorar algumas dicas para recuperar o brilho do seu casamento. A ciência mostra que o nosso entusiamo pelo casamento passa muito rápido. Temos uma ideia muito diferente da vida a dois. Quando nada disso acontece, em poucos anos o relacionamento conjugal perde o brilho.

Algumas coisinhas importantes para ter em conta. Temos que entender que é assim mesmo, vamos nos frustrar com as expectativas fantasiosas que construímos do casamento. Mas apesar disso tudo, a vida a dois é boa. Estudos mostram que em menos de 2 anos, 87% dos casais perdem a magnífica excitação do casamento. Isso acontece com todos os aspectos do casamento, não só com o aspecto amoroso.

Outro ponto importante é que casamos para dar mais conforto e previsibilidade aos nossos relacionamentos amorosos,. Isso acaba se tornando entediante com o tempo – também é fenômeno natural. Apenas de 13 a 20% dos casais longevos conseguem manter acesa a chama vigorosa do casamento. Isso não significa que os 80% dos casais são irremediavelmente infelizes.

Um coração menos petrificado.

Por mais que a circunstância seja dolorosa, não devemos deixar o coração petrificado.

Há muitos momentos da nossa vida que queremos colo, queremos amparo.

Nos momentos mais doloridos, queremos um abraço no coração, mas ele normalmente está lá dentro, guardado, inacessível.

Temos que dar acesso ao nosso coração, e permitir que ele fique menos embrutecido, e evitar que ele seja petrificado.

Para sentir o sabor da vida, precisamos que o nosso coração esteja aquecido, disponível ao abraço das pessoas.