Deixe ir Posts

Deixe por menos.

Dê um desconto naquilo que acontece de errado no seu cotidiano, especialmente quando envolve outras pessoas. Não se deixe impactar exageradamente pelos atos de outras pessoas.

Sabemos que as pessoas podem se exceder nas reações, e nós mesmos já fizemos isso incansáveis vezes.

Dê um desconto, deixe por menos, deixe passar e siga adiante.

Não vale a pena computar tudo que acontece na sua vida, como uma conta corrente de descontos e depósitos.

Muitos pequenos problemas.

Certamente sentimos a carga de tantos pequenos problemas. Se contabilizarmos todos eles, vamos ficar estressados.

Temos que criar alguns artifícios para evitar esse drama em cima de pequenas coisinhas, muitas vezes sem importância.

Uma recomendação muito importante é desentulhar a nossa vida de tanta coisa inútil, carga desnecessária e tempo perdido.

Fazemos muitas atividades que não agregam qualquer valor para a nossa vida, como ligar para os outros para contar fofocas.

Pequenas coisas.

Fique atento para as pequenas coisas do seu cotidiano.

Mesmo os eventos mais singelos trazem impacto para a sua felicidade, e a ciência mostra que são precisos três eventos bons para equilibrar um simples evento ruim. Não se deixe impactar demasiadamente por pequenos eventos ruins, ao tempo que aproveita ao máximo as pequenas experiências positivas.

Agradeça todas as graças que tem recebido e estará reforçando o lado bom da vida, trabalhando assim a favor da sua felicidade e bem estar.

Podemos achar que os grandes eventos é que representam o nosso cotidiano, mas estes são raros, e aquilo que você faz durante o dia é na verdade um rosário de pequenos eventos.

Vendendo barato a felicidade.

Não posso deixar escapar a felicidade por descuido ou por negligência.

Quando nos magoamos por tão pouca coisa, e nos aborrecemos com as outras pessoas sem motivo, estamos vendendo barato a nossa felicidade.

Até que ponto isso é importante?

Devemos sempre nos fazer essa pergunta, e ver se conseguimos boas respostas para deixar passar coisas pequenas, impedindo que um leve vento nos tire do rumo da paz e da serenidade.

A memória e a imaginação.

A nossa mente foi construída para se fixar em coisas negativas. Dizem os cientistas que os eventos negativos se atam à nossa memória como velcro ao passo que os positivos escorregam como teflon.

O fato é que a memória traz de volta as lembranças de eventos negativos, e a imaginação projeta catástrofes para o nosso futuro.

Se essa é uma característica natural do nosso cérebro, temos que lutar e criar mecanismos para que isso não atrapalhe a nossa vida.

Uma coisa negativa não compensa outra negativa.

Olho por olho vai deixar uma terra cheia de cegos.

A reciprocidade negativa, ou seja, devolver algo negativo na mesma moeda é algo que nos empobrece, nos torna pessoas piores.

Não devemos acreditar que revidar um maltrato com outro no mesmo tom vai nos beneficiar de algum modo.

Um comentário negativo, uma crítica ácida, tudo isso acaba virando uma bola de neve de desconforto.

Um gesto negativo também não clama por outro negativo.

Muitas oportunidades para praticar o perdão.

Temos que aprender a praticar o perdão. As coisas difíceis vêm com a prática.

É assim como se preparar para uma competição esportiva. Há que praticar, tornando os movimentos naturais, o preparo adequado, e a resistência em alto nível.

Perdoar não é diferente.

Temos que exercitar os músculos do perdão.