deixe a mochila mais leve Posts

Ser mais leve, se sentir mais leve.

Descarregue esse peso que está carregando.

Largue a mochila das inutilidades e futilidades.

Deixe cair e deixe ir as preocupações com as coisas que não irão acontecer.

Deixe de lado as preocupações de coisas que não te dizem respeito.

Tire as pedras da sua mochila.

Na jornada da vida, carregamos desnecessariamente um número enorme de pedras na nossa mochila, são os ressentimentos, o ódio, o medo, a inveja e outros tantos.

Se livre dessas pedras e faça o seu caminhar mais leve, podendo assim apreciar a vida plenamente, em cada momento.

Muitas pedras que carregamos sequer têm algo a ver conosco.

São problemas dos outros que assumidos responsabilidade.

São coisas que estão além do nosso controle, mas insistimos em querer controlar.

Não somos o dono do poder.

Não podemos tudo.

Deixe que o Deus cuide das coisas que não te diz respeito.

A prepotência faz com que seguimos colocando na nossa mochila coisas que não nos dizem respeito, tornando a vida pesada, carregada de coisas que não vão melhorar a nossa vida.

Cada vez que o julgamento prepotente toma conta do nosso comportamento, estamos trazendo para dentro da nossa mochila o carro sujo do vizinho, o nariz torto da senhora na fila do caixa, e a calça desbotada do garoto correndo no parque.

A baixa auto-estima também faz com que nos preocupemos mais com os outros que com si próprio, levando-nos também a encher a mochila com as coisas dos outros.

 A Dra Claudia Black, especialista no campo da dependência química, co-dependência e recuperação escreveu no Psychology Today sobre essa questão da mochila.

Carregamos também, diz ela, sem se dar conta, crenças e convicções que não são nossas, e que atrapalham a nossa jornada.

Ela faz a duas perguntas para nossa reflexão.

1-Veja se você está carregando na sua mochila:

-sou forte e capaz;

-posso pedir ajuda se precisar;

-as pessoas são confiáveis;

-eu sou confiável;

-não é errado assumir riscos;

-eu mereço respeito;

-eu mereço ser feliz;

-o mundo é bom e tem muito a oferecer.

2-Ou você, por outro lado está carregando na sua mochila:

-não posso confiar nas pessoas – vão tirar vantagem de mim;

-ninguém vai me ouvir;

-pegar o que preciso;

-o mundo é amedrontador;

-não é bom cometer erros – algo de mal vai acontecer;

-boas coisas só acontecem aos outros;

-não espero muito de mim;

-Sou ineficiente, inadequado e não faço nada certo;

-preciso de alguém para cuidar de mim;

-se mostrar às pessoas quem sou, ele não gostarão de mim;

-o mundo me deve, sou um credor.

A Dra Black também recomenda que vasculhemos a nossa mochila para verificar se carregamos as seguintes ferramentas:

-habilidade para pedir o que precisa;

-habilidade para ouvir;

-habilidade para resolver problemas;

-habilidade para ver as escolhas que estão disponíveis;

-habilidade para negociar;

-expressão saudável dos sentimentos;

-habilidade para estabelecer limites;

-clareza para ver o que é importante;

-habilidade para tomar decisões;

-habilidade para cuidar de si, alimentação, higiene, vestimentas, repouso e exercício físico.

A mochila da vida, é o que você tem disponível em qualquer situação, faça uma reflexão sobre as crenças, sentimentos e ferramentas que você está carregando.

O que quero manter?

O que quero descartar?

O que quero agregar?

Boa jornada, e seja feliz.