defeitos Posts

Mude para melhor, aceite o convite para mudar

Mude para melhor, aceite o convite para mudar

Mude para melhor, e abra os olhos para as oportunidades que você para mudar a si mesmo.

Escreveu Viktor Frankl no seu memorável livro “Em Busca de Sentido”, que quando não conseguimos mais mudar as circunstâncias, estamos sendo desafiados a mudar a nós mesmos. Isso é a pura verdade.

A fé na natureza humana

A fé na natureza humana

Apesar de tudo de ruim que tem acontecido, temos que ter fé na natureza humana.

Acreditar que as pessoas mudam e melhoram. Ter fé que o bem vai prevalecer.

Cada um é capaz de se livrar dos seus próprios defeitos e se tornar uma versão melhor de si mesmo.

Não abro mão dos meus defeitos.

Porque será que é tão difícil se livrar dos nossos defeitos?

Alguns deles funcionam como melancias que carregamos dependurados no pescoço.

Não há como escondê-los – todo mundo vê.

E pior que damos uma porção de desculpas para explicar porque carregamos a tal melancia.

Conhecer, admitir e corrigir.

É o que devo fazer com os meus defeitos.

Conhecer ou reconhecer é o primeiro passo.

Admitir que é você o único responsável pelos seus defeitos é o segundo passo, e o mais importante, pois isso abre as portas para o aprimoramento.

Corrigir é a última etapa, tirar lição de cada coisa, de cada situação.

Parece um roteiro elementar, mas muito difícil de aplicar em vários casos.

Não deixe a culpa te destruir.

Não devemos deixar a culpa nos destruir.

Não exagere o significado dos seus erros, e eles estão aí para te ensinar alguma coisa e não para te destruir.

Não deixe a culpa se transformar num obstáculo ao seu crescimento.

Busque a serenidade para olhar com realidade para seus erros.

A maioria dos seus erros pode ser reparada.

O que não pode ser reparado, ainda assim pode se transformar num ensinamento.

As minhas imperfeições.

Devo me aceitar como sou.

As minhas imperfeições, eu as reconheço, eu as aceito.

Aceitar as imperfeições é sinal que de posso melhorar, que posso evoluir.

Os meus defeitos não me impediram de chegar aonde cheguei, e isso é sinal que não tenho só defeitos – tenho virtudes, capacidades e habilidades.

Este mês, a ideia força é conhecer a si próprio, e conseguir olhar para o espelho, reconhecer as deficiências e as virtudes é algo que deve ser valorizado.

O que não gosto nos outros.

Eu identifico nos outros o que não gosto em mim mesmo.

Isto serve para alguma coisa.

Toda vez que isso acontecer, faça como se estivesse olhando no espelho e enxergando onde você deve melhorar.

Isso se passa porque é sempre mais fácil olhar para fora que para dentro.

É sempre mais fácil enxergar os defeitos dos outros.