cuide da saúde Posts

Como se exercitar pode te deixar feliz (e mais ainda em grupo)

Como se exercitar pode te deixar feliz (e mais ainda em grupo)

Temos um corpo físico que pede para estar em movimento. Não podemos perder qualquer oportunidade para se movimentar, nem que seja um pouquinho.

É comum estimularmos as crianças à prática de esportes, levando-as aos ambientes de grande competição.  Às vezes o ambiente acaba inibindo-as, e depois, quando adultos, fica um trauma residual difícil de vencer.

É importante a prática de esportes e exercícios físicos para uma vida saudável e feliz. Aprender um novo esporte é uma recomendação interessante em qualquer idade.

Quando adultos, inventamos muitas desculpas para nos afastar dos esportes: cuidar dos filhos, trabalho, deveres do lar, cansaço, cuidar dos pais, cuidar dos sogros, os trabalhos da igreja e a conhecida preguiça.

Onde você está desperdiçando sua energia?

Onde você está desperdiçando sua energia?

O nosso cotidiano é repleto de atividades que de nada contribuem para a nossa vida e funcionam como um buraco negro de energia. É como se jogássemos a preciosa energia pelo ralo. E não é difícil explicar porque chegamos ao final do dia esgotados, enfraquecidos e impotentes.

Você está se sentindo cansado, como se tivesse passado o dia empurrando uma montanha com as próprias mãos?

Um sintoma de que isso acontece conosco é quando ficamos numa incansável ruminação sobre alguma coisa que deu errado, procurando culpados, tentando se proteger de algum golpe baixo.

Isso também acontece quando encaramos a vida como uma corrida de cavalos, sendo nós mesmos os cavalos. Estamos sempre tentando colocar uma cabeça de vantagem, sem sequer questionar que diferença isso faz em nossas vidas.

Transforme as ações em hábitos.

Trabalhe bem os seus hábitos saudáveis e eles se tornam seus aliados poderosos.

Não esgote o seu músculo da força de vontade.

Dê a si mesmo o poder de realizar as coisas, ou mesmo de evitar aquilo que quer interromper.

Se é para fazer o bem, simplesmente faça o bem, e não fique elucubrando se é hora, qual a medida, quais os desdobramentos. Seja bom incondicionalmente, e queira o bem das pessoas em qualquer circunstância.

Se desligue, mas não negligencie.

Frequentemente ficamos tão envolvidos emocionalmente com determinado problema, que sentimos que ele contamina tudo no nosso cotidiano.

Isso acontece com doença em família, problemas financeiros, conflitos no trabalho e tantos outros assuntos.

É bom desenvolver um desligamento emocional, um distanciamento responsável.

Se desligue, sem negligenciar. Não é largar de mão, ou deixar de lado, mas simplesmente guardar uma distância adequada.

Experimente a nossa receita!

Ontem fui tomar um sorvete numa loja perto de casa, e notei curiosamente o papel que fica de apoio para os pratos sobre a mesa.

Normalmente esse papel é um espaço valioso para propaganda de produtos, e especialmente as coisas que representam o negócio da loja.

O papel dizia o seguinte:

Experimente a nossa receita!

Ao acordar sorria.

A minha relação com o estresse.

O estresse já salvou os nossos ancestrais, e graças a isso estamos aqui para contar a história.

Mas uma boa parte daquilo que sentimos como estresse, para a realidade do mundo moderno, é exagerado, e podemos aprender a lidar melhor com isso.

Além do estresse que nos coloca em prontidão para lidar com o perigo e também com as situações críticas, temos o estresse das boas emoções. É o contentamento que transborda em alguns momentos.

Descanse quando está cansada.

A vida é uma luta, dia após dia, temos que dar conta do recado, mas às vezes estamos nos sentindo mal, febril, pronto para cair de cama.

Não devemos descuidar da saúde.

Temos que deixar o corpo repousar, se medicar e guardar resguardo.

Não é razoável se matar de trabalhar quando sentimos cansadas e querendo adoecer.

A sua saúde é muito importante.

Cuide da alimentação, se exercite e sobretudo, faça o repouso adequado.

Quando descuidamos do repouso adequado, o sistema imunológico paga o seu preço, e as janelas para enfermidades diversas são abertas.

O corpo dolorido, febre, dor de cabeça, são todos sintomas de que o corpo necessita alguma coisa, e quase sempre é a redução do ritmo e das fontes de estresse.

Pega leve, ninguém é de ferro.

Especialmente para as mulheres que conduzem dupla jornada, há que se tomar cuidado redobrado.

O repouso significa também se livrar por um tempo dos jornais, televisão, computadores, mensagens e celulares.

Não espere o corpo adoecer. Aprenda a ler as mensagens de alerta que ele te manda.

O repouso é importante para se manter a produtividade, a criatividade e a mente aberta, e o cansaço faz isso tudo ir por água abaixo.

Tempo é dinheiro, diz o adágio moderno, mas não vamos exagerar.

Afinal, dinheiro não vai nos trazer a felicidade. Precisamos cuidar de si.

Cuide para ter um sono adequado, por um período suficiente.

As desordens da saúde aparecem de diversas maneiras, obesidade, perda do sono, irritação.

Atente para a fadiga. Quando você está exausta, descanse por um momento, largue o que está fazendo e relaxe por uns bons minutos.

Quebre a sua jornada com períodos curtos de descanso e descontração – não vale descer para fumar um cigarro – pode ser relaxante, mas é um dano prolongado à sua saúde.

Há vários exercícios de alongamento que podem ser executados facilmente na cadeira do trabalho.

Isso pode te afastar de algum dano físico por exercício repetitivo além de proporcionar uma quebra no ritmo do trabalho e um relaxamento. Coloque isso como uma maneira produtiva de descanso.

Na nossa sociedade ávida por consumo, por status e realizações materiais, ficar parado e relaxado pode soar como um protesto ou um desinteresse pelo ritmo moderno, mas uma consciência nova está surgindo.

É a consciência de que estamos indo um pouco além, e muito rápido, com sacrifício para a nossa saúde e a nossa felicidade.

É bom adotar uma atitude de simplificação, se contrapondo à hiperatividade e a hiperinformação dos dias de hoje.

Beco